Viva como Johnny Cash!


Johnny Cash entrou no mundo musical da mesma forma que saiu dele; profundo, misterioso e sombrio. Hoje completa 14 anos que o Man in Black deixou a vida terrestre. Seu legado na música é algo que perpetua até os dias de hoje e é um horizonte para admirar, mas pra mim seu maior legado, é o da vida de um homem e de sua fé inabalável frente a momentos onde o fardo era insuportável.

Mesmo dentro das jaulas enferrujadas e dos escuros calabouços da vida o John não se esquecia de seu norte. Nos momentos alucinógenos, e de quando o "Cash" dominava o jogo, ele sabia que estava se afastando de uma força que o equilibrava: "Eu estava dentro e fora das prisões, hospitais, destroços de carros. Eu era uma visão ambulante da morte, e é exatamente assim que eu me senti", disse ele uma vez. 

Cash falou sobre sua fé, mas nunca enfiou ela de goela abaixo em ninguém. Ele não se impôs de forma alguma: "Embora eu seja evangélico, eu darei a mensagem a qualquer um que queira e esteja disposto a ouvi-la. Mas se me avisarem que não querem ouvir isso, eles não vão ouvir". Para o John era importante testemunhar sobre Deus ou Cristo, no entanto, ele sabia que existem momentos em que precisou ficar em silêncio e simplesmente ser um exemplo. Isso não limitou a sua fé. Ele sabia que se sua vida fosse uma ilustração do bem e da fé as pessoas desejariam saber mais sobre o seu lado espiritual.

Abaixo, vejo outro conselho pulsando na sua vida...

Como humanos, nos somos lutadores e líderes. Não importa o quão difícil seja e quão a carne esteja rasgada, precisamos de alguma maneira de sobressair e ter nossa redenção. Ele falou uma vez:

Não há como evitar o sofrimento e a perda, você pode se esquivar o quanto quiser, porém mais cedo ou mais tarde tu só precisa entrar nela e esperar sair do outro lado. Assim irá perceber, do outro lado da linha, que o mundo que você encontrou nunca mais será o mesmo daquele que você deixou. 

Todos nós devemos encarar o desagradável da vida. Mas quando permitimos que as coisas suguem nossa vitalidade, não haverá muito como pessoa. Sem esperança você não tem nada, então pegue o conselho do Cash e seja qual for seu fardo, apenas avance.

E aprenda com os erros:

Eu aprendo com meus erros. É uma maneira muito dolorosa de aprender, mas sem dor, o velho ditado é que não há ganho. Traçar seu próprio caminho e não permitir que a limitação o controle. Você não deve esquecer seus erros, mas você não pode debruçar-se sobre eles.

Johnny Cash tornou-se popular porque ele cantava histórias sobre a vida do homem americano, sobre a classe trabalhadora e sobre qualquer tema que tenha um Q de inferioridade para a sociedade, nesse caso cito os indígenas e claro, os presos. Seus álbuns ao vivo gravados na prisão de Folsom e em San Quentin tornaram-se best-sellers e levaram a consciência que o sistema penitenciário americano estava quebrado. "Os prisioneiros devem ser tratados como seres humanos, pois sem auxilio vão voltar à criminalidade", disse uma vez. Pelo que observei, o John sabia que o castigo não era a cura e acreditava na reabilitação e conectava com a ideia de que um homem poderia ser redimido, provavelmente porque ele teve sua redenção em alguns momentos de sua vida.

O John disse uma vez que o seu versículo favorito da Bíblia era Romanos 8:13 que diz: "Porque, se viverdes segundo a carne, morrereis; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis". O Johnny Cash perdeu muito tempo lutando e confrontando seu lado negro, mas percebeu que não conseguiria fazer isso sozinho. Percebeu que quando as luzes e o brilho da admiração desaparecem, você sempre tem a fé e tem a palavra. Ele encontrou a paz antes de deixar a Terra e essa harmonia é algo que o mundo não poderia oferecer a ele no final da vida.

Aprendi que é impossível colocar o Johnny Cash numa categoria, podemos ver isso ao longo de sua vida, no casamento e na carreira. Ele era um amante, um rebelde, um lutador, um temente a Deus, um Outlaw e um homem que estava preso aos princípios, apesar de beber ao lado de seus próprios demônios. Sei que cada um tem sua crença tem seu ponto de vista. A fé do Cash você pode encontrar dentro de você, tu podes encontra-la numa força maior, ou dar com os ombros para essa tal de fé. Você pode até não viver pelas escrituras, mas pelo menos escute o que a filosofia de Aristóteles fala, e agora... Escute o que a vida do Johnny Cash explana, ela é uma igreja e um templo. O Johnny Cash conseguiu agradar a todos e pra mim é uma figura bíblica. 

Sua vida e obra senhor John, deve ser um livro de bolso. O mundo deve aprender contigo. 

 Não o esqueceremos. 
Wotson
Wotson de Assis tem 27 anos, é um mineiro em terras nordestinas, administrador, poeta, compositor e pesquisador da Country Music. Admirador-mor de artistas que elevaram a música por meio das letras, da voz e simplicidade. Fuck o Pop Country!
Tecnologia do Blogger.