Escutem Southern Blood do Gregg Allman


Quando o Gregg Allman entrou no lendário FAME Studios em março de 2016, ele não esperava iniciar a gravação do seu último trabalho, ninguém imaginava que "Southern Blood" seria um álbum póstumo. O mesmo aconteceu com o Leonard Cohen e o David Bowie, mas em ambos os casos minha opinião não foi afetada, eles eram grandes músicos, mas nunca fui fã e ambos, pelo menos não no mesmo nível que sou do Gregg Allman.

Musicalmente, o Gregg Allman e o Allman Brothers foram as melhores coisas que aconteceram na minha vida na última década, escutar "Melissa" foi um marco na minha vida, sou uma pessoa totalmente diferente hoje em dia e a música foi uma peça fundamental para essa mudança, quem me conhece a mais tempo sabe disso. Eu não teria conhecido o Southern Rock, Blues e Country se não tivesse escutado "Melissa" em 2009; não teria criado esse site; e não teria conhecido dezenas de pessoas que hoje fazem parte da minha vida. É quase impossível mensurar a importância da obra do Gregg na minha vida, por isso é impossível escrever com exatidão o que senti quando dei o play em "Southern Blood" pela primeira vez.

Musicalmente, "Southern Blood" é de tudo que o Gregg fez durante sua longa carreira, ele passeia por diversas vertentes do Blues, R&B e Country, admito que fiquei impressionado pela grande quantidade de faixas Country, que sempre foi uma grande influência do músico. As versões Country de "Going Going Gone" (Bob Dylan), "Black Muddy River" (Grateful Dead), "Willin'" (Little Feat) e "Song for Adam" (Jackson Browne) ficaram sensacionais e foram uma surpresa para mim.

"Song for Adam" é um destaque a parte, o Gregg colocou muito sentimento nessa faixa, que sempre fez ele se lembrar do Duane Allman, e o pedal steel é um instrumento que reforça esse tipo de sentimento. "Willin'" é sobre continuar seguindo em frente, não importa se você está em beco sem saída, avance, e isso foi o que o Gregg mais fez na sua vida. 

As canções de "Southern Blood" não foram escolhidas de forma aleatória, cada uma conta um pouco da vida do Gregg, "A ordem das músicas conta a história do Gregg. Quando Gregg as escolheu, ele sabia onde elas estavam na jornada de sua vida. Ele já estava com a doença em um estado mais avançado", disse Michael Lehman, gerente do músico. Outro detalhe fundamental no álbum é que ele todo gira em torno da voz do Gregg, que é inquestionavelmente uma das vozes mais belas de todos os tempos.

Em "My Only True Friend", única faixa inédita, continua me arrepiando, é difícil escutar os primeiros versos e não pensar que ele escreveu isso pensando na sua despedida

Você e eu sabemos que este rio certamente irá chegar ao fim
Mantenha-me no seu coração, mantenha a alma em alvoroço
Espero que você esteja assombrado com a música da minha alma
Quando eu me for

Sua voz, suas composições e todo seu legado jamais será esquecido por aqueles que tiveram a chance de apreciar sua obra. É triste escutar "Southern Blood" e lembrar do grande músico que perdemos, mas também foi maravilhoso escutar sua voz mais uma vez, ter mais músicas suas para escutar, poder escrever algo sobre seu trabalho.

Obrigado por tudo Gregg!

Tecnologia do Blogger.