Distintivo Blue lança novo álbum, só com instrumentais


Mesmo em estado de hibernação por falta de integrantes, a Distintivo Blue não baixa a cabeça: continua trabalhando e buscando formas novas de agir (a própria existência da BLUEZinada! é uma das principais provas disso, por sinal). Agora lança seu sexto trabalho autoral, o álbum "Shut Up!". O título é autoexplicativo: traz apenas músicas originalmente instrumentais e versões instrumentais de várias de suas canções. Num momento de superexposição a todo tipo de informações, de diversas formas possíveis, a ideia é dar um tempo de toda a loucura em que vive o Brasil atualmente para simplesmente sentir a música. Seu lançamento, no dia 7 de setembro, data em que tradicionalmente temos de ouvir dezenas de discursos vagos, ensaiados e hipócritas, não foi por acaso.

Claro que a banda possui canções inéditas suficientes para um álbum completamente de inéditas, mas enfrenta um período de crise, onde reunir um grupo para ensaiar e entrar em estúdio é inviável, ao menos em sua ainda atual cidade-sede, Vitória da Conquista, sudoeste da Bahia. Perrengues comuns a quem faz blues no Brasil. O álbum, possivelmente o único trabalho sonoro a ser lançado em 2017 pela DB, foi lançado com o objetivo de relembrar aos fãs que ainda há o que se esperar: a banda não morreu, apenas caiu e está se levantando mais uma vez, como todo guerreiro que se preze.

1) Blues a Rosa (I. Malforea)
2) Charity and Mercy (Camilo Oliveira, Distintivo Blue)
3) Você Roubou o Meu Pendrive (I. Malforea)
4) Meu Amigo Blues (I. Malforea)
5) Todos os Dias (Rômulo Fonseca)
6) Extempore Blues (Rômulo Fonseca)
7) Missing My Baby, V. II (Camilo Oliveira)
8) Ame a Solidão (I. Malforea)
9) Charity and Mercy, v. Orgânico (Camilo Oliveira)
10) Doze Horas (I. Malforea, Distintivo Blue)

Tecnologia do Blogger.