Reflexões de um One Man Band - O Pacto


ATENÇÃO: Se você acha que arte é uma coisa meio metafisica, que se você não receber o cachê no fim do show tudo bem pois o importante é salvar o mundo, provavelmente você não entenderá ou pelo menos não gostará deste artigo. Daqui em diante é por sua conta e risco.

As pessoas do meio artístico que fazem coisas das quais nós nos envergonhamos não são demônios e sim gente como eu e você, que um dia tiveram grandes aspirações, mas que perderam a fé no meio do caminho e resolveram seguir de um jeito não tão digno assim, aceitando a oferta do diabo, dizendo sim ao pacto.

Um pouco da história de Otto

Otto é filho de um executivo pertencente a uma tradicional família da sua cidade. Seu avô desbravador veio direto da Europa para colonizar a América, fazer dessa terra um lugar melhor, criar um mundo novo.

Seu pai a custo de muito estudo e sacrifício de seus avós se tornou um médico renomado na cidade, ele é bastante conhecido e graças a tudo isso, criou um nome de respeito, dando orgulho ao seu avô o tal desbravador.

O jovem menino estuda em colégio de freiras e é esforçado, mas diferente de seus irmãos, desde a adolescência ele demonstrava descontentamento para seguir a mesma carreira do pai apesar de manter essa contrariedade em absoluto sigilo.

Mas no terceiro ano de medicina Otto toma coragem e diz ao pai que está cansado de fazer algo que não gosta, diz que quer fazer artes cênicas, seu pai contrariado diz que ele fará administração e assim se deu.

Anos depois, Otto se vê atrapalhado com as finanças do seu pequeno estabelecimento na zona nobre da cidade. Seu conhecimento em administração e o brasão da família não foram suficientes para manter o negócio de pé. As responsabilidades de um negócio foi muito além de se realizar artisticamente dando emprego para outros artistas, sua ineficiência custou um preço muito caro, a falência.

Agora, Otto está sozinho sentado no sofá do apartamento que ainda é bancado pelo pai, com uma garrafa de Whisky numa mão e uma pistola calibre 38 na outra ele não vê outra saída, Otto quer parar de sofrer, Otto vai se matar. Ele acabou de vir de uma reunião com seu pai e as coisas que ele ouviu não foram nada boas. Seu pai que está decepcionado, Otto frustrou suas expectativas uma a uma. Então, sentado naquele sofá com a arma já engatilhada eis que o diabo surge em sua frente, ele está vestido um casaco feito das expectativas de seus pais, calçando botas feitas com o legado do seu avô e um chapéu feito de todas as dificuldades que ele passou até a falência do seu negócio. O diabo propõe um pacto em troca de um grande segredo e ele aceita.

Nos próximos meses, o assunto na rodinha de músicos é a má fama de Otto e do seu estabelecimento, agora ele é odiado pelos músicos da cidade, a qualidade dos serviços caiu muito. Otto até poderia ter sua dignidade abalada, ele até poderia pensar sobre isso, mas Otto está muito ocupado usufruindo de todo o seu dinheiro fazendo viagens maravilhosas, ele agora é o empresário arrojado e bem sucedido da família.

Se passaram dez anos e Otto é um homem influente na cultura da cidade. Ele se aproveita da ganancia e ingenuidade dos novos artistas para prometer um sucesso lúdico. Ele escraviza todo mundo ao seu redor, os usa e depois joga fora como se fossem objetos. Com o passar dos anos, ele percebeu que para continuar usufruindo do  nível de vida que ele se acostumou a viver é preciso seguir atentamente as palavras que ele ouviu no dia do pacto.

O segredo é uma simples pergunta que todos nós somos levados a ouvir mais hora menos hora.

E se você usar tudo e todos como escada para obter o sucesso?

Ari Frello
Ari Frello é guitarrista, violonista, gaitista, cantor, compositor, produtor musical e professor de música. Está na estrada desde 2008 e se tornou conhecido por seu trabalho como "One Man Band". Já lançou três álbuns autorais e já trabalha no próximo.
Tecnologia do Blogger.