Segundo Steve Earle, ‘o melhor material que sai de Nashville é de mulheres, exceto Chris Stapleton’


Em uma nova entrevista, Steve Earle compartilhou alguns pensamentos sobre o estado atual da Country Music e a próxima geração do gênero. O cantor e compositor de 62 anos compartilhou seus pensamentos sobre o gênero durante uma conversa com The Guardian.

"O melhor material que sai de Nashville é de mulheres, exceto Chris Stapleton", diz Earle. "Ele é ótimo. Os caras só querem cantar sobre como começar. Eles estão apenas fazendo hip-hop para pessoas que têm medo de pessoas negras. Eu gosto do novo álbum do Kendrick Lamar, então vou apenas ouvir isso".

Concordo com ele em diversos pontos, principalmente sobre essa tendência de misturar Country com Hip-Hop, mas discordo com a frase que intitula essa postagem. Existem dezenas de músicos que fazem um bom trabalho em Nashville e na Country Music como um todo. Essa afirmação pode ser fruto de uma extrema falta de conhecimento da cena atual, algo que não acredito, ou ele só está querendo chamar atenção para seu novo álbum, lançado no dia 16 de junho, o que é mais provável.

Junto com seus pensamentos não filtrados sobre a Country Music, ele também lembrou os anos turbulentos de sua vida no final da década de 1980 e início dos anos 90. O vício de heroína quase deixou ele completamente quebrado.

"Eu perdi tudo menos minha casa. A casa no Tennessee eu ainda possuo, embora eu não saiba como. Eu acho que é porque não consegui descobrir como colocá-la no carro e levá-la para a casa de penhores".

Há alguns momentos de amargura, incluindo sua afirmação de que sua ex-esposa, Allison Moorer, o deixou "por um cantor mais jovem, mais magro e menos talentoso". O músico mais jovem, mais magro e menos talentoso citado é Hayes Carll.

Baseado em Wide Open Country
Tecnologia do Blogger.