Chess Records, sinônimo de Blues eletrificado


Em Chicago no ano de 1947, os irmãos Leonard e Phillip Chess juntam-se a Charles e Evelyn Aaron na gravadora Aristocrat Records, seu intuito era gravar Jazz, Blues e R&B.

Em 1949, Leonard e Phillip compram a parte dos Aaron e reformulam a gravadora, nasce então a Chess Records, simplesmente uma das mais importantes gravadoras de Blues, Jazz, Soul, Gospel e, porque não de Rock n' Roll, de todos os tempos. Localizada em Chicago, Meca do Blues elétrico ou Blues urbano, a Chess Records tinha em seu catálogo de artistas nomes como McKinley Morganfield, que assinava suas obras como Muddy Waters, ou ainda um trabalhador rural de cerca de 140 Kg chamado Chester Burnett, que era ninguém menos que o grande Howlin Wolf. Além de Waters e Wolf, os irmãos Chess gravaram pós-segunda guerra nomes como Little Walter, considerado o maior gaitista de todos os tempos, Sonny Boy Williamson, Lowel Fulson, Memphis Slim, Jimmy Rogers, John Lee Hooker e Willie Mabon, só para citar o inicio. 

Em uma segunda geração, por assim dizer, a Chess Records teria em seu cast Koko Taylor, Little Milton, Buddy Guy, Bo Diddley e o então iniciante Chuck Berry, que encorajado por Muddy Waters procurou os irmãos para uma audição lhes apresentando a música "Ida Red", que mais tarde por sugestão de Leonard e Phil trocou o nome da canção por "Maybellene". Esta foi a parceria que renderia os primeiros clássicos do Rock n' Roll como "School Days", "Brown Eyed Handsome", "Rock n' Roll Music", "Sweet Little Sixteen" e "Johnny B. Good".

Em 1959, Billy Davis, um jovem produtor negro, levou á Chess Records, no auge da sua expansão, a explosiva Etta James, que se tornou a primeira estrela Soul da companhia. Durante os anos 60, além do Soul, o Gospel e o Jazz tradicional também foram incorporados pelo selo. No verão de 1975, após anos de crise desencadeados, principalmente, pela morte de seu fundador, Leonard Chess em 1969, a gravadora fecha as portas.

Dos anos 1950 até o seu fechamento em 1975, a Chess Records inundou o mercado de discos com verdadeiras obras primas, gravando (literalmente) seu nome na história da música.

Por fim, sugiro assistir o filme Cadillac Records de 2008, que retrata a época de ouro da gravadora que produziu os maiores discos de Blues da história, obrigatório para os fãs do gênero!

Marcelo Ricardo Bueno é guitarrista e compositor na banda Midnight Wolves e administrador. Aficionado e colecionador de Blues e Jazz, mas principalmente de Blues.
Tecnologia do Blogger.