Escutem o novo álbum do Colter Wall


Criado nas pradarias de Saskatchewan, Canadá, o jovem Colter Wall, ele tem apenas 21 anos, tem tudo para se tornar uma grande estrela da Country Music. Se você for um fã de caras como o Steve Earle e Parker Milsap, músicos extremamente minimalistas, você irá adorar "Colter Wall".

Muitos podem não saber, mas o Country é muito popular no Canadá e nos últimos anos tem exportado para os EUA grandes nomes, vide Lindi Ortega, Corb Lund, Whitney Rose e Daniel Romano. Sobre esse desconhecimento da importância do Country no Canadá, o Colter disse algo muito interessante:

Eu estou morando no Kentucky agora, e muitas das pessoas que conheço dizem: 'Ei, cara, eu nem sabia que os canadenses ouviam Country Music'. Mas a realidade é que, se você está em uma comunidade rural, não importa onde você está. Country Music é Country Music. As pessoas em Minnesota adoram Waylon tanto quanto as pessoas em West Virginia. É um tipo de estilo de vida. É universal.

Dessa atual geração de tradicionalistas, o Colter Wall é o que tem mais potencial para se tornar uma "estrela". As composições dele contam boas histórias; sua voz está mais próxima de um desses cantores em fim de carreira, ela soa velha e cansada, o que me fez crer que ele era bem mais velho; seu som não é exuberante, é baseado em um violão, pedal steel e uma percussão bem suave, mas nada que tire o foco da sua bela voz; e para fechar, o álbum foi produzido pela pessoa certa, o Dave Cobb, que como poucos sabe retirar o melhor de músicos que tem as composições como seu forte, vide Chris Stapleton, Jason Isbell e Sturgill Simpson.

Por ser muito novo, o Colter Wall pode ter um futuro impressionante, o cara nasceu para isso, mas acho injusto falar de futuro agora, nunca sabemos o que vai acontecer amanhã. Vou falar sobre o presente e nesse momento, o Colter Wall é, para mim, a grande revelação de 2017.

Tecnologia do Blogger.