Willie Nelson e Wynton Marsalis: o dia em que o Country se uniu ao Jazz


Pensar na combinação de Jazz com Country só poderia vir mesmo de Wynton Marsalis, um respeitadíssimo trompetista americano, de família de músicos importantes como seu pai Ellis Marsalis e seu irmão Branford Marsalis. Diretor do Jazz at Lincoln Center em Nova York, Marsalis uniu-se ao Willie Nelson, um dos nomes mais importantes do Country, um artista sênior, interprete e violonista de expressões autenticas, para uma apresentação histórica de Blues, acompanhada por uma banda de Jazz e o fiel gaitista de Willie, Mickey Raphael.

Como Marsalis possui um conhecimento seleto da história do Jazz, o cuidado com que esse trabalho foi criado e executado fica explicito em cada detalhe. A experiência que Willie Nelson possui, os anos de estrada e a convivência com muitos artistas ao longo de sua carreira, fizeram com que ele não se intimidasse no palco, diante de músicos jovens e virtuosos, pelo contrário, Willie improvisa solos em seu inseparável Trigger, com a maestria dos grandes, do qual Django Reinhardt é um de seus ícones inspiradores.

Gravado em 2007 e lançado em 2008, "Two Men with the Blues" traz um setlist, como não podia ser diferente, repleto de standards do Jazz como "Caldonia", "Basin Street Blues", "My Bucket's Got A Hole In It", "Ain't Nobody's Business", "That's All" e "Georgia On My Mind". Os arranjos de Marsalis são impecáveis e precisos, todos os músicos solam, Willie desfila talento de terno preto e chapéu de Cowboy. Impagável. Uma preciosidade, que Marsalis repetiu no tributo a Ray Charles, com a participação de Norah Jones e mais tarde com Eric Clapton, mas esse, com certeza supera todas as expectativas e permanecerá como uma obra-prima. E para os apaixonados, é possível também assistir esse show em DVD.


Tavinho Rezende é músico e compositor, vocalista da banda Pheudal, formado em História e proprietário do Vitrola Records, uma loja de vinil especializada em Jazz, Blues e Rock.
Tecnologia do Blogger.