Escutem Close Ties do Rodney Crowell


O Rodney Crowell é um compositor incansável, a criatividade dele não tem fim e isso faz com que ele lance álbuns constantemente. "Close Ties" é seu quarto álbum lançado desde 2013, dois em parceria com a Emmylou Harris e dois solo, todos perfeitos.

Eu sei que é chover no molhado ficar elogiando as habilidades do Rodney como compositor, mas é impossível não "babar ovo" em suas composições. O álbum é repleto de histórias vividas pelo compositor ao longo de quase cinco décadas de dedicação a Country Music. Algumas letras são mais íntimas, outras mais confessionais, algumas falam sobre corações partidos e tem as nostalgicas, vide "Nashville 1972", que fecha o álbum em grande estilo.

"Nashville 1972" não deveria estar em "Close Ties", essa não era a intenção do Rodney. "Eu mal me lembro de escrevê-la," disse o músico, que estima ter escrito a faixa cerca de cinco anos atrás. A canção pinta uma imagem do mundo que Crowell encontrou depois de chegar em Nashville e se envolver com a florescente cena "Alternative Country" no início dos anos 1970, com nomes como Guy Clark, Vince Gill e Steve Earle. Quando perguntado sobre as lições fundamentais que ele aprendeu naquele grupo, ele responde rapidamente: "A ética do trabalho do escritor", acrescentando: "Você aprende que escrever é trabalho e todos nós rapazes nesses anos de formação descobrimos que você dormiu o dia todo e ficou acordado a noite toda, em primeiro lugar em busca de meninas e depois em busca da canção perfeita."

"Close Ties" é só mais um álbum de altíssima qualidade de um dos melhores cantores e compositores da sua geração. Um dos melhores da sua longa carreira.

Tecnologia do Blogger.