Escutem Freedom Highway da Rhiannon Giddens


A Rhiannon Giddens chama a atenção dos fãs e da crítica desde que começou sua carreira na Carolina Chocolate Drops, mas foi a partir de 2015, ano em que lançou "Tomorrow is My Turn", que seu nome e sua música alcançaram um patamar inimaginável. "Tomorrow is My Turn" deixou todos boquiabertos, mas "Freedom Highway", está quebrando os maxilares dos fãs e críticos, é até difícil falar dele. 

Na atualidade poucas vozes são tão fascinantes como a dela, palavras não explicam com perfeição a experiência que é escutar uma faixa como "Birmingham Sunday", que é sobre a 16th Street Baptist Church em 1963 sendo bombardeado por membros do KKK e que acabou matando quatro meninas e outras 22 pessoas.

As composições também se destacam. Das doze canções do álbum, a Rhiannon só não participou da composição de duas, "The Angels Laid Him Away" do Mississippi John Hurt e "Freedom Highway" do Roebuck "Pops" Staples. "At The Purchaser’s Option" conta a história de uma mulher estuprada pelo seu proprietário; "Julie" é a história de amor de uma senhora e sua escrava, que mais tarde descobre que a senhora vendeu seus filhos; "Better Get It Right the First Time" fala sobre a violência contra jovens negros e tem a participação do seu sobrinho, o rapper Justin Harrington; "Come Love Come" é sobre um casal de escravos em fuga tentando superar seus captores e apenas tentando viver suas vidas juntos.

E não poderia deixar de falar da sonoridade. Tem Jazz, Folk, Hip-Hop, Bluegrass, Funk e Blues, é incrível como ela conseguiu unir tantos estilo no mesmo lugar sem soar estranho aos ouvidos mais exigentes.

Não tenho dúvidas de que esse é um dos melhores álbuns do ano, talvez um dos melhores da década!

Tecnologia do Blogger.