50 melhores álbuns de Bluegrass de 2016


Qual o motivo dos álbuns de Bluesgrass não estarem na mesma lista que os de Country? Eu quis assim, acho que em uma lista separada posso dar o devido valor aos álbuns desse maravilhoso e viciante estilo. Sempre tratei o Bluegrass como um estilo independente da Country Music, não gosto de categorizar ele como um subgênero.

Diferente do Country e como no Blues, não vejo problemas em inserir algumas modernidades no Bluegrass, por isso é bem comum encontrar bandas de Jamgrass em minhas listas ou postagens ao longo do ano. Meu preconceito se limita ao Country.

Por fim, não deixem de seguir a playlist dessa lista no Spotify.

CLIQUE NO NOME DO ÁLBUM PARA ESCUTAR

50 - Dotô Tonho - Dotô Tonho
49 - Steelwind - F5
48 - The Unseen Strangers - Stranger Places
47 - Dwight Yoakam - Swimmin' Pools, Movie Stars
46 - The Lowest Pair - Fern Girl and Ice Man
45 - Michael Daves - Orchids and Violence
44 - The Lowest Pair - Uncertain As It Is Uneven
43 - Laurie Lewis - The Hazel and Alice Sessions
42 - Stuart Wyrick - East Tennessee Sunrise
41 - Josh Williams - Modern Day Man
40 - The Infamous Stringdusters - Ladies & Gentlemen
39 - Forlorn Strangers - Forlorn Strangers
38 - Edgar Loudermilk - Georgia Maple
37 - Sister Sadie - Sister Sadie
36 - Del McCoury Band - Del & Woody
35 - Chatham County Line - Autumn
34 - Bryan Sutton - The More I Learn
33 - Blue Highway - Original Traditional
32 - Adam Steffey - Here to Stay
31 - Backwoods Bluegrass - As Long As I Can
30 - Matt Flinner Trio - Travelling Roots
29 - Shadow Mountain - Shine
28 - Urban Pioneers - Feast or Famine
27 - O'Connor Band with Mark O'Connor - Coming Home
25 - The Boxcars - Familiar With the Ground
24 - Aoife O'Donovan - In The Magic Hour
23 - Sierra Hull - Weighted Mind
22 - Greensky Bluegrass - Shouted, Written Down & Quoted
21 - Special Consesus - Long I Ride
20 - Sara Watkins - Young In All The Wrong Ways
19 - The Po' Ramblin' Boys - Back To The Mountains
18 - Town Mouintain - Southern Crescent
17 - Nothin' Fancy - Where I Came From
16 - Old Salt Union - Cut and Run
15 - Lou Reid & Carolina - Rollin' On
14 - Sam Bush - Storyman
13 - Mountain Heart - Blue Skies
12 - The Grascals - And Then There's This...
11 - Dave Adkins - Dave Adkins


10 - The Okee Dokee Brothers - Saddle Up: Esse é um álbum com foco no público infantil, a banda acredita que as crianças também merecem escutar músicas de qualidade, por isso focam nelas, mas não exclui nós adultos. É difícil encontrar uma música mediana, tudo soa perfeito nesse álbum.

9 - Lonesome River Band - Bridging Tradition: A Lonesome River Band é uma daquelas bandas que nunca decepcionam os fãs. A banda sempre manteve um ótimo nível em seus lançamentos, não importa com qual formação, os álbuns sempre tiveram uma qualidade superior. A banda é uma das mais tradicionais do Bluesgrass, está na ativa desde 1983, lançou 17 álbuns e sempre foi fiel ao Bluegrass. Certos álbuns são considerados bons mesmo antes de serem escutados, "Bridging the Tradition" é um desses casos, é certeza de felicidade para qualquer fã de Bluegrass.

8 - Deer Creek Boys - What Goes Up: A Deer Creek Boys foi formada em 1999 pelos irmãos Justin Tomlin, Jason "Tater" Tomlin e seu melhor amigo, Cason Ogden. A banda não durou muito e cada um seguiu suas vidas. Mais de uma década se passou e os amigos decidiram retomar a banda. Apesar de "What Goes Up" ser o primeiro álbum da banda, os músicos são experientes, compõem ótimas canções e tem tudo para construir uma boa reputação na disputada cena Bluegrass.

7 - Mandolin Orange - Blindfaller: A Emily Frantz e o Andrew Marlin formam um dos melhores duetos da atualidade, a voz de ambos encantam e eles são ótimos em seus instrumentos. Agora como uma banda completa, a Mandolin Orange expandiu sua sonoridade e alcançou um outro nível, não é mais 100% acústica, mas não abandonou o que eles fazem de melhor, apenas expandiram para alcançar novos ouvintes. "Blindfaller" mantém a qualidade da discografia da Mandolin Orange, a mudança não atrapalhou e parece não ter desagradado os fãs mais antigos. Esse é um álbum para ativar o repeat.

6 - The Brothers Comatose - City Painted Gold: O segundo álbum da Brothers Comatose é sensacional, não é 100% Bluegrass, muitas vezes ele vai mais para o lado do Folk e Country, o que me fez quebrar a cabeça. O álbum é tão bom, que independente da do rótulo que eu escolhesse, ele estaria no Top 10 de qualquer uma das minhas listas. Essa é uma banda que devemos prestar mais atenção.

5 - Hot Buttered Rum - The Kite & The Key: Esse álbum foi lançado em três partes, duas em 2016 e uma em 2015, e mostra todo potencial da Hot Buttered Rum, uma das bandas de Progressive Bluegrass mais interessantes da atualidade. Esse não é um álbum indicado para todos os fãs do estilo, nem todos conseguem se encantar com essa vertente mais progressiva, mas se você quiser se arriscar por essa maravilhosa vertente, esse álbum é um bom começo.

4 - Kristin Scott-Benson - Stringworks: O banjo é um instrumento tradicionalmente masculino, poucas mulheres se destacaram ao ponto de serem consideradas tão boas quantos os homens de sua época. Atualmente, poucos superam a Kristin no instrumento. Ela já ganhou IBMA Banjo Player of the Year por quatro vezes. Se essas premiações não te convencem, escutem "Stringworks", um álbum, em boa parte, instrumental e repleto de grandes performances da Kristin. Sei que não é fácil escutar álbuns com muitos solos, mas os 37 minutos de  "Stringworks" passam muito rápido. Um dos grandes álbuns do ano.

3 - Rob Ickes & Trey Hensley - The Country Blues: Em seu segundo álbum, Rob Ickes e Trey Hensley soam bem menos tradicionais, eles não abandonaram o Bluegrass, mas adicionaram elementos do Country e do Blues, transformando-se, em alguns momentos, em Progressive Bluegrass. Eu amo todas as vertentes do Bluegrass, mas o lado mais progressivo do estilo sempre me encantou um pouco mais. Eu acredito que essa dupla ainda não alcançou seu nível mais alto, quando isso acontecer, tenho certeza que iremos escutar alguns futuros clássicos.

The Lonely Heartstrings Band - Deep Waters: Que estreia! "Deep Waters" é um álbum tradicional e não desaponta em nenhum momento. A banda é um quinteto de cordas totalmente acústico e os instrumentos são os tradicionais (violão, violino, mandolin, banjo e contrabaixo) e os vocais são encantadores. Quando acessei o Facebook do quinteto, não acreditei no que vi. A banda é formada por cinco jovens, duvido que o mais velho tenha 25 anos, e isso me deixou ainda mais impressionado. Esses caras tem uma longa e frutífera carreira pela frente.


1 - Volume Five - Drifter: A Volume Five vem ganhando cada dia mais espaço na cena Bluegrass, não só pelos seus instrumentistas virtuosos, mas principalmente pela química que esses caras criaram ao longo dos anos, o que faz de "Drifter" um álbum fácil de se gostar. Tudo nesse álbum é agradável, não existe uma faixa ruim, o que faz desse o álbum do ano e o melhor álbum da Volume Five até aqui. Esse é o trabalho que a banda precisava para, finalmente, ser notada por um maior número de fãs de Bluegrass.
Tecnologia do Blogger.