100 melhores álbuns de Blues de 2016


Ao contrário do Country, eu não sou um tradicionalista quando o assunto é Blues. Ao contrário do Country, o Blues nunca foi mainstream, ou seja, não foi corrompido pelo imediatismo ou pelas fórmulas repetitivas que só visam bons números nos charts.

O Blues tem dezenas de vertentes, se mistura com diversos estilos e, até o momento, não escutei uma mistura que não me agrade, parece que o Blues se encaixa com qualquer estilo. Conheço pessoas que repudiam essa diversidade, que acham que o verdadeiro Blues é aquele que veio do Delta do Mississippi, o resto não tem valor. Eu não posso criticar essas pessoas, penso bem parecido quando o assunto é Country.

Sobre a lista, a ordem dos álbuns é muito pessoal, cada site organiza de uma forma. Aqui no Southern Rock Brasil costumo usar os dados do Last.fm, rede social que utilizo desde 2009 e que torna fácil a compilação de tudo aquilo que escutei durante o ano. Muitos álbuns que indiquei irão aparecer em outras listas, mas a maioria vocês não irão encontrar.

Por fim, não deixem de seguir a playlist dessa lista no Spotify.

CLIQUE NO NOME DO ÁLBUM PARA ESCUTAR



100 - Waco Brothers - Going Down in History
99 - Dion - New York is My Home
98 - B.R 316 - B.R 316
97 - Smooth Hound Smith - Sweet Tennessee Honey
96 - Big Jon Atkinson & Bob Corritore - House Party at Big Jon's
95 - Tommy Z - Blizzard of Blues
94 - IsmeraRock e o Calibre Dobrado - Calibre
93 - Boo Boo Davis - One Chord Blues
92 - Guy King - Truth
91 - Matt Andersen - Honest Man
90 - Bob Margolin - My Road
89 - Lucas Peixoto - Três e Meia da Tarde
88 - Barrence Whitfield & The Savages - Under The Savage Sky
87 - The Blues Rebels - Voodoo Land
86 - Mojo Society - ZugZwang
85 - The Mighty Boss Cats - Bossman
84 - The Hooten Hallers - Mountain of Pain
83 - Anderson Camelo Band - Slide Groove
82 - Booze n' Blues - O Amor é um cão dos diabos
81 - Gabriel Yang - Poeria
80 - Grady Spencer & the Work - The Line Between
79 - Jeff Healey - Heal My Soul
78 - Busker Denim - Busker Denim
77 - Delta Boy Walt - Calm Down
76 - Too Slim and the Taildraggers - Blood Moon
75 - Leo Maier Trio - Guitar In My Hand
74 - Supersonic Blues Machine - West Of Flushing, South Of Frisco
73 - Quaker City Night Hawks - El Astronauta
72 - Roddie Romero & The Hub City All Stars - Gulfstream
71 - Fabulous Thunderbirds - Strong Like That
70 - Mescalines - Mescalines
69 - Steve Dawson - Solid States and Loose Ends
68 - Michael Burks - I'm a Bluesman
67 - Danny Bryant - Blood Money
66 - Brooks Williams - My Turn Now
65 - The Alabama Lovesnakes - Everybody's Gotta Go
64 - Ronnie Earl & The Broadcasters - Maxwell Street
63 - Johnny & the Mongrels - You Ain't Ready
62 - The Kentucky Headhunters - On Safari
61 - David Tanganelli - Up
60 - De Blues em Quando - Você Vai Curtir
59 - Kenny Neal - Bloodline
58 - Melissa Etheridge - MEmphis Rock and Soul
57 - Benny Turner - When She's Gone
56 - Mentol Trio - Especiarias
55 - Clube de Patifes - Casa de Marimbondo
54 - Doyle Bramhall II - Rich Man
53 - Gaslight Street - Two Years Gone
52 - Gina Sicilia - Sunset Avenue
51 - Luther Dickinson - Blues & Ballads (A Folksinger's Songbook: Volumes I & II)
50 - Black Pistol Fire - Don't Wake the Riot
49 - The Jeremiah Johnson Band - Blues Heart Attack
48 - Blues da Casa Torta - Desventuras
47 - Lucky Peterson - Long Nights
46 - Jes Condado - Shades of Blue
45 - Blues Pills - Lady in Gold
44 - Sugar Ray & The Bluetones - Seeing is Believing
43 - StringBreaker and the StuffBreakers - Rebreaker
42 - The Smokers - Roads Less Traveled
41 - Robin Trower - Where You Are Going To
40 - Janiva Magness - Love Wins Again
39 - Ana Popovic - Trilogy
38 - Tinsley Ellis - Red Clay Soul
37 - Lara & Jackpot Band - Trouble
36 - Andy Frasco & the U.N. - Happy Bastards
35 - Seasick Steve - Keepin' The Horse Between Me And The Ground
34 - Husky Burnette - Ain't Nothin' But a Revival
33 - Filippe Dias - Borderliner
32 - John Long - Stand Your Ground
31 - Dan Patlansky - Introvertigo
30 - Colin James - Blue Highways
29 - The Baggios - Brutown
28 - Eric Assmar Trio - Morning
27 - Gov't Mule - The Tel-Star Sessions
26 - Royal Southern Brotherhood - The Royal Gospel
25 - Bonnie Raitt - Dig in Deep
24 - Anders Osborne - Flower Box
23 - Fantastic Negrito - Last Days of Oakland
22 - Devon Allman - Ride or Die
21 - Robert Jon and the Wreck - Good Life Pie
20 - Laurence Jones - Take Me High
19 - Rival Sons - Hollow Bones
18 - Rich Robinson - Flux
17 - Joe Bonamassa - Blues of Desperation
16 - Joanne Shaw Taylor - Wild
15 - Tedeschi Trucks Band - Let Me Get By
14 - The Record Company - Give It Back to You
13 - Gary Hoey - Dust & Bones
12 - Moreland & Arbuckle - Promised Land or Bust
11 - The Temperance Movement - White Bear

10 - Eric Clapton - I Still DoNão vou comparar esse álbum com nada que ele lançou nos anos 1970 e 1980, mas "I Still Do" é o melhor álbum dele lançado nessa década, "Clapton" de 2010 não conta, é da década passada. O Clapton tem repetido nos últimos anos que está curtindo sua música, não trabalha mais com aquela pressão de ter que lançar grandes álbuns, vender muitas cópias e realizar extensas turnês, ele não precisa de mais nada, não precisa provar nada para o mundo, já fez mais do que se espera de um músico.
9 - Bobby Rush - Porcupine Meat: Com mais de 50 anos de carreira, Rush pode não ter conquistado a fama que merece, mas conseguiu criar um estilo próprio e público fiel. Poucos conseguiram misturar tão bem Blues, Soul e Funk em suas canções como o Bobby Rush, ele é um mestre nessa arte. Por ser seu primeiro álbum em uma gravadora maior, em certas músicas parece que fizeram um esforço para tornar o som dele mais acessível para um público maior dentro do Blues, principalmente nas canções com a participação do Joe Bonamassa e Keb' Mo'. "Porcupine Meat" é mais lento que a maioria dos seus álbuns e, pelo incrível que pareça, melhor que a maioria dos lançamentos do bluesman.
8 - Toronzo Cannon - The Chicago Way: O Toronzo Cannon vem lá de Chicago e honra a história do Blues característico da cidade. O Toronzo não é só um grande guitarrista e vocalista, ele tem uma história maravilhosa. Por anos Cannon foi motorista de ônibus em Chicago e fazia uma jornada dupla, dirigia pelas ruas da cidade e a noite tocava em pequenos clubes de Blues. Em uma entrevista ele disse que o "Blues é a música para dizer a verdade", é o estilo que conta a dura realidade em que vivemos, e ele faz isso muito bem. Toronzo Cannon, não se esqueçam desse nome, um ele ainda será muito popular entre os fãs doo Blues.






7 - Honey Island Swamp Band - Demolition Day: Assim como todas as bandas que vem da Big Easy, o som da banda é uma mistura de Rock, Soul, Blues e Country de extrema qualidade, até lembra gigantes como Allman Brothers, Little Feat e The Band. O Southern Rock está presente no álbum todo, principalmente por causa das guitarras, é Southern Rock puro. A primeira faixa, "How Do You Feel", é o suficiente para qualquer fã de Southern Rock se derreter pelo som da banda, mas, felizmente, o álbum não se resume a uma faixa. "No Easy Way" começa de forma impressionante; "Head High Water Blues" tem é outra que brilha do início ao fim, com destaque, mais uma vez, para os instrumentistas da banda.
6 - Layla Zoe - Breaking Free: Quem é essa mulher? Foi essa a pergunta que fiz assim que escutei os primeiros minutos da faixa "Backstage Queen", faixa de abertura do álbum. Esse trabalho me impressionou bastante, não só pela voz da canadense Layla Zoe, a banda dela dá todo o suporte necessário para que ela brilhe nos vocais, nos presenteando com diversas jams de altíssima qualidade. Esse é o terceiro álbum de estúdio dela e fiquem de olho, essa é mais uma mulher que veio para mostrar que o Blues não é só coisa de homens.
5 - The Rolling Stones - Blue & Lonesome: No Blues é uma tradição homenagear seus ídolos regravando suas canções. Em "Blue & Lonesome", os Stones fazem essa homenagem de forma respeitosa e impecável. No Blues, músicas lançadas a mais de 70 anos ainda são populares, ainda parecem "frescas", tudo graças a esses tributos, eles são fundamentais para a manutenção do estilo. Quando artistas como os Stones gravam músicas do passado pouco conhecidas pelo grande público, a tendência é que um revival se inicie, que novas pessoas comecem a se interessar pelo estilo, algo que é muito bem vindo. "Blue & Lonesome" é um dos maiores tributos feitos ao Blues, uma obra inquestionável, sem defeitos, sem pontos que geram dúvidas. 
4 - The Marcus King Band - The Marcus King Band: O Marcus King é um prodígio de 20 anos e tem encarado a pressão de uma forma muito madura. Em sua estreia, "Soul Insight", o músico mostrou que tinha um enorme potencial, "The Marcus King Band" confirmou todas as expectativas. Com seu novo álbum auto-intitulado, a banda foi catapultada para o primeiro escalão das Jam Bands com uma pegada Blues e Soul. Eu tentei, mas não consegui parar de pensar em Allman Brothers, Gov't Mule e Tedeschi Trucks Band, sei que ele tem outras influências, mas ele bebeu demais na fonte dessas três bandas. Vamos ficar de olho nesse cara, ele ainda vai nos dar muitas alegrias.
3 - Nick Moss Band - From the Root to the Fruit: O álbum é dividido em duas partes, na primeira escutamos um Blues mais tradicional e na segunda um Blues mais moderno. O primeiro CD é fantástico, o Nick Moss é um monstro na guitarra e o Michael Ledbetter destrói nos vocais. A segunda parte pode não agradar os mais tradicionais, mas irá cair nas graças daqueles que curtem jams com muito Blues, Rock, Soul e Psicodelia, que é meu caso. A proposta do álbum é unir as raízes do Blues (roots) e aqueles estilos que surgiram apartir dele e os que beberam um pouco na sua fonte (fruit).
2 - Julie Rhodes - Bound to Meet the Devil: Esse álbum é simplesmente impecável, a voz da Julie Rhodes é fantástica e a banda que a acompanha não decepciona. Logo na faixa de abertura, "In Your Garden", já tive a certeza de esse não seria só mais um álbum, esse seria "o álbum". Essa mulher é especial, poucos começam a carreira gravando no FAME Studios, poucos tem a honra de ter o Spooner Oldham tocando em seu álbum, mas poucos tem o potencial dessa jovem promessa. Melhor estreia de 2016.

1 - SIMO - Let Love Show The Way: Esse álbum foi um dos primeiros que escutei esse ano e de fevereiro para cá, nenhum outro lançamento conseguiu superar "Let Love Show The Way". A insana mistura de Blues, Rock, Jazz, Southern Rock e elementos psicodélicos, fez de "Let Love Show The Way" um álbum difícil de não amar. E o mais impressionante, o álbum foi gravado ao vivo na Big House (lendária casa dos Allman Brothers) e não teve edição. Em uma época que álbuns demoram meses para serem produzidos, registros como esse são raros. As pessoas deveriam dar mais atenção para o JD Simo, esse guitarrista é maravilhoso, um dos melhores da atualidade.

Tecnologia do Blogger.