Clássicos do Blues - Same Old Blues


Uma música belíssima. Uma letra em que a chuva é usada como metáfora para retratar as lágrimas que escorrem pelo rosto e o sentimento Blues inalterável, impassível mesmo se tendo um dia radiante de sol do lado de fora.

Trata-se de uma obra prima, uma canção carregada de elementos que a tornam ímpar, desde a letra, a voz de Freddie King, repleta de feeling embalada pela guitarra que parece chorar assim como algum velho Blues que punge o coração fazendo-o prantear , tal qual as lágrimas da chuva impelidas pela sua presença.


Muitas são as causas que fazem com que o Blues seja irremediavelmente sentido. "Se a sua mulher te abandona, você tem o Blues. Se o seu animal adoece e morre, você tem o Blues. Se o seu carro quebra no meio da estrada no deserto ali estará o Blues!"

Não se trata apenas dos doze compassos e os seus três acordes dentro da estrutura tradicional fundamentada e definitiva presente nas canções de Robert Johnson. Envolve também o sentimento presente quando não se pode fazer nada diante de um quadro desfavorável. Diante das situações cuja gravidade apenas se pode vestir de uma enorme resignação e um acompanhante lamento. Nesses momentos, é como Freddie King cantou: "Sunshine, sunshine is all you see now" (Sol, luz do sol é tudo o que você vê agora...) "But it all, it all looks like clouds to me" (Mas tudo,tudo se parece como nuvens para mim...).

De fato, o tom pessimista aqui expresso pelo trecho "tudo se parece como nuvens para mim" mesmo em meio a um dia radiante, descreve a tamanha força que o sentimento Blues apresenta uma vez manifesto em alguém. De fato, como arremata a letra:

"It's The Rain, It's the Same Old Blues
yeah, yes It's the rain, It's the Same Old Blues"

"É a chuva (que escorre como lágrimas) é algum velho Blues
sim, é chuva, é algum velho Blues"

Tecnologia do Blogger.