Clássicos do Blues - The Thrill is Gone


Publicado originalmente no blog The Blues Never Die

Uma despedida, o fim de um romance, este é o quadro expressado por este grandioso clássico interpretado por B.B. King. "The Thrill is Gone" foi escrita por Roy Hawkins e Rick Darnell em 1951 e gravada por Hawkins, alcançou a sexta posição Billboard R&B, neste período.

Contudo, a versão de B.B. King é incontestavelmente mais famosa, e sem dúvida caiu como uma luva para o bluesman musicalmente falando, encontrando na sua interpretação a derradeira versão, a mais sublime e que se tornou deste modo uma espécie de autorretrato do cantor. Impossível falar de "The Thrill is Gone" sem se lembrar de B.B. King.

O desatar de um romance, o adeus, tão presente e reincidente nas histórias de amor fica evidente já nos versos iniciais da canção:

"The Trill is Gone ...The Trill is Gone Away ... The Trill Is Gone Baby"...
"A emoção se foi ...A emoção foi embora ...A emoção se foi baby"...

Mais uma vez a desilusão amorosa se fazendo presente e constante entre os temas que aparecem nas canções de Blues. Esta temática aparece de diferentes formas nos clássicos e em outras canções do gênero. Canções em que muitas vezes o homem promete abandonar o vício do álcool para não perder sua bem amada, ou canções em que culpa a mulher pelo seu mergulhar no vício ou ainda atribuindo a ela a responsabilidade pelo fim do relacionamento. Em gravações mais recentes esta tendência começa a mudar com o homem reconhecendo sua parcela de culpa pelo fim do romance.

Em "The Thrill is Gone", o cantor parece demonstrar demasiado alívio com o desenlace amoroso como demonstrado em seus trechos finais: 

"Você sabe que eu estou livre, livre agora querida
Eu estou livre de seu feitiço
Oh eu estou livre, livre, livre agora
Eu estou livre de seu feitiço
E agora está tudo acabado
Tudo que eu posso fazer é desejar o seu bem"

Um tema que já naturalmente traz consigo uma grande carga emotiva, cem vezes aumentada pelo Feeling e grande força de expressão do incomparável B.B. King. Um clássico que sobrepujou o tempo e que ainda prossegue em sua imortal magia encantando antigos e novos apreciadores do Blues.

Publicado originalmente no blog The Blues Never Die
Tecnologia do Blogger.