Clássicos do Blues - The Blues Never Die


Publicado originalmente no blog The Blues Never Die

Tema de um dos álbuns daquele que é considerado por muitos um dos melhores pianistas pós-guerra do Blues, Otis Spann.

A canção tema do disco (1964) nasceu em um período bastante difícil para os negros norte Americanos. Período em que viviam em um clima hostil de extrema segregação racial, em que não apenas os negros sofriam discriminação, mas também sua cultura e o tudo mais que se atrelava a eles. Por ser de origem negra, o Blues também sempre foi visto com extremo preconceito pelos norte-americanos. Foi nesse clima pesado, que Otis Spann criou um dos seus maiores sucessos. "The Blues Never Die" começa em seus versos iniciais com a indagação: "Everybodys wondering where did the Blues come from?" ou "Todos se perguntam de onde o Blues surgiu?".


Sendo extremamente expressivo, o Blues nasceu nos campos de lavoura, onde diante de condições difíceis de trabalho, os negros cantavam o seu pesar e os seus sentimentos mais profundos acerca de uma vida que já se não bastasse difícil era aprofundada com a adaptação forçada a uma cultura extremamente oposta a vivida na África. Assim era o Blues que os sustentava e lhes dava a força necessária para prosseguirem em sua lida áspera.

Igualmente nos anos 1960 em meio a vida social massacrante diante do preconceito sócio racial e cultural, novamente era o Blues que dava força aos afro-americanos e era o código de comunicação entre estes, por eles sobretudo compreendido que os ajudava a suportar toda a espécie de injustiça e abuso sofrido comumente infringido contra eles nestes severos anos, como sugere a letra : "Quando você está em apuros, o Blues é o melhor amigo"...

Os negros podiam ser privados dos seus direitos civis, da igualdade de vida usufruída pelos brancos e uma série de outros infortúnios contra eles infringidos, mas os seus sentimentos jamais poderiam ser contidos, ninguém os privaria do Blues, seu melhor amigo, o velho amigo da época dos campos de lavoura que jamais os abandonara, e que agora em meio ao caos resultante da discriminação novamente lhes dava o afago à alma e a reafirmação de que jamais deveriam desistir.

Assim, como seu sustentador em épocas de adversidade não só diante de quadros sociais de injustiça, mas também diante de toda realidade que não poderia ser imediatamente mudada o blues não poderia morrer, mas ao contrário estaria cada vez mais vivo e atuante, ainda que os outros o vissem como ameaça, como reza a letra da canção ele jamais representou dano, ele sempre foi em contrapartida o grito de um povo que muitas vezes sofrera calado, ele era o seu aliado e o seu sustentador , seu código de comunicação para sobrepujar as asperezas , suas desventuras ,seus dissabores, o alento, que lhes empurraria ante um caminhar difícil, assim o Blues jamais morreria e de fato: "The Blues Never Die"!

Publicado originalmente no blog The Blues Never Die
Tecnologia do Blogger.