Melhores álbuns que escutei em abril de 2016


No mês de abril escutei ótimos lançamentos e os debuts inundaram a timeline do site, foram quinze no total. A lista de abril é uma mescla de novos e velhos talentos do Blues, Country, Folk e Bluegrass.

O Blues da debutante Julie Rhodes foi o grande destaque do mês, sendo acompanhada no pódio por outras duas bandas novatas, Flatland Cavalry e Cody Sparks Band. Destaco também os suecos da The Alabama Lovesnakes, o Blues Rock da Supersonic Blues Machine, a divina voz do Dave Adkins, o sempre magnifico Robin Trower e o inquestionável Sturgill Simpson.
"Bound to Meet the Devil" é simplesmente impecável, a voz da Julie Rhodes é fantástica e a banda que a acompanha não decepciona. Logo na faixa de abertura, "In Your Garden", já tive a certeza de esse não seria só mais um álbum, esse seria "o álbum". Essa mulher é especial, poucos começam a carreira gravando no FAME Studios, poucos tem a honra de ter o Spooner Oldham tocando em seu álbum, mas poucos tem o potencial dessa jovem promessa. Melhor estreia de 2016.
Eis os 18 álbuns que mais escutei em abril:

O Texas é uma fonte inesgotável de bandas Country de qualidade, eu poderia, facilmente, criar uma lista com uns 50 álbuns de músicos texanos. A Flatland Cavalry é a banda da vez, é a banda que irá liderar a cena texana no futuro. Com sua perfeita mistura de Country, Folk e Americana, a banda conquistou meu coração desde o primeiro segundo de "One I Want", mas foi a trinca "A Good Memory", "February Snow" e "Tall City Blues" que me conquistou. "Humble Folks" é o começo de uma carreira de sucesso.

Assim como a Flatland Country, a Cody Sparks Band é do Texas e está fazendo sua estreia na Country Music, a diferença é que essa não é uma banda tão badalada como a anterior. A influência da Turnpike Troubadours também é visível, mas percebo um pouco de Reckless Kelly e Pat Green nas músicas da banda. "Sinners and the Saved" é mais uma estreia para aplaudir de pé, mais uma que exala Country de qualidade. Ao longo dos anos escutei muitas bandas, a maioria ainda recebe pouca atenção do público Country, mas algumas conseguiram ascender e saíram do esquecimento, aposto que isso irá acontecer com a banda do Cody Sparks. Vamos ficar de olho nesses caras.

É difícil imaginar o Sturgill Simpson lançando um álbum que não seja amplamente aclamado pela crítica, a cada álbum ele mostra para todos que é um dos maiores músicos da atualidade. Eu não achava que esse não seria um grande álbum, não tinha fé que ele emplacaria outro álbum impecável, me enganei por muito. "A Sailor's Guide To Earth" pode não ser o melhor álbum do Sturgill, mas é aquele que colocou ele no topo da música mundial, é o álbum que colocou ele no seu devido lugar, entre os grandes.



Esse power trio de Los Angeles começou a carreira com o pé direito. Não é difícil encontrar por aí bandas que misturem o Blues com o Rock, mas está cada dia mais complicado encontrar bandas que façam essa mistura sem soar uma cópia dos seus ídolos. A Record Company conseguiu criar algo próprio em "Give It Back To You" e está fazendo muito barulho em sua estreia, o que rendeu uma indicação ao Grammy na categoria Best Contemporary Blues Album. Apesar de estrear em 2016, a banda está na estrada desde 2011 e já tocou com B.B. King, Buddy Guy, Grace Potter e Blackberry Smoke. Acompanhem esse trio sem medo.

"Dave Adkins" é o quinto álbum de estúdio do do músico Dave Adkins, dono de uma das vozes mais belas da Country Music, na minha humilde opinião. O vocal dele na faixa "Foolosophy" é quase divino, é um daqueles vocais que você escuta e sabe que é Country. Existe uma grande diferença entre você ter uma "grande" voz e saber tirar todo o potencial dela, algo que o Dave Adkins faz com perfeição. Até o momento, o melhor álbum de Bluegrass de 2016.

Os capixabas da The Muddy Brothers fazem uma mistura louca de influências: tem a loucura psicodélica dos anos 60/70, tem Stoner, tem Rock e, óbvio, muitas pitadas de Blues Rock. Tive a oportunidade de assistir a banda ao vivo e a experiência foi muito melhor do que escutar o álbum, certas bandas são ótimas em estúdio, mas é ao vivo que elas mostram todo seu potencial, que é o caso da Muddy Brothers. Com "Facing the Sky (Backwards)", a Muddy Brothers se junta ao grupo de elite do estilo no Brasil, que na minha opinião é composto pela Fuzzly, Cattarse, Black Drawing Chalks e Muñoz.

E eu pensando que o Robin Trower ia sossegar um pouco após lançar o ótimo "Something's About To Change" em 2015, ainda bem que me enganei. O músico britânico de 71 anos não parece ter vontatde de parar e "Where You Are Going To" é seu quarto álbum em 6 anos, sendo esse o meu preferido dessa sequência.

"Modern Day Man" é o sexto álbum do Josh Williams, lançado seis anos após o ótimo "Down Here". O Josh Williams é um dos prodígios do Bluegrass, da mesma geração da Sierra Hull, Chris Thile e Michael Cleveland. O menino prodígio cresceu e hoje é um grande músico. Todo seu potencial, seja tocando ou cantando, está muito bem representado nesse álbum.

O Robbie Fulks sempre foi um contador de histórias, um dos melhores, e sabe como contar/cantar elas. O álbum é todo acústico, o que reforça ainda mais a sua bela voz. "Upland Stories" é uma mescla de Folk, Country e Bluegrass, com canções mais calmas e outras mais animadas, como a maravilhosa "Aunt Peg's New Old Man".

Flatland Cavalry

Provavelmente você nunca ouviu falar do Grant-Lee Phillips, mas já deve ter escutado algo de sua primeira banda, a Grant Lee Buffalo, uma das bandas de Alternative Rock mais aclamadas dos anos 1990 pela crítica. A banda acabou no final dos anos 1990 e o Grant-Lee Phillips já lançou nove álbuns em sua carreira solo.  A voz do Phillips se encaixa em qualquer ritmo, ela é gloriosa. Em "The Narrows", o vocalista está mais Folk, ou será Americana? Tem horas que não consigo diferenciar muitos os estilos, o que não importa aqui.

"The Kite & the Key, Pt. 3", como o próprio nome já diz, é a terceira e última parte da série de três álbuns que a banda lançou nos últimos 6 meses. A Hot Buttered Rum é uma das bandas de Progressive Bluegrass que mais vem crescendo nos últimos anos, seja em qualidade musical ou em número de fãs.

Eu jurava que a The Alabama Lovesnakes era do Alabama, mas, para meu espanto, a banda é de Karlstad, Suécia, um país mais conhecido por suas bandas de Heavy Metal. O power trio mescla o Chicago Blues com o Texas Blues e impressiona pela qualidade das músicas. Tenho que ficar de olho na cena europeia de Blues, acho que consigo encontrar outros álbuns no nível de "Everybody's Gotta Go".

Muitos dirão que "West of Flushing, South of Frisco" está ganhando bons reviews por causa de seus convidados, pode ser parte do motivo, mas o power trio manda muito bem e fazem um Blues Rock de muita qualidade. Eu aprovei desde a aberura, "Miracle Man" é muito Southern Rock.

Certas álbuns são simplesmente bons, independente do estilo, esse é o caso de "Happy Bastards" do Andy Frasco & the U.N. Originalmente, essa é uma banda de Blues Rock, mas nesse novo álbum a banda expandiu seu leque musical para todos os lados. O resultado? Um álbum cheio de swing, Blues e jazz, um álbum perfeito para dançar.

"Sttuborn Nail" é o álbum de estreia do guitarrista e vocalista Reverend Hylton, mais um daqueles músicos que parecem não se preocupar com a fama ou o número de fãs, ele quer apenas tocar e cantar aquilo que acredita. O som do Reverend Hylton é um Country/Americana acústico, indicado para qualquer um que curte conhecer coisas novas e sem nenhum apelo comercial.
Tecnologia do Blogger.