Obrigado, Merle Haggard!


Vivendo os dois lados da moeda, Merle Haggard era cara e coroa ao mesmo tempo. Tinha percebido isso de grão em grão ao estudar um pouco sua vida e obra. Aos poucos estas peças foram se encaixando.

O legado do Merle me ensinou que posso colocar a exclamação numa frase de minha vida e logo após um "mas, porém, contudo e, todavia." sempre mantendo meu foco e caráter.

Haggard nasceu na Califórnia, no litoral, mas foi tão caipira quanto aqueles que nasceram em Nashville, Tulsa, Austin, Houston e afins. Ele colocou eletricidade na Country music, mas mesmo assim deixou suas letras amenas e com aquele espirito simples, que nós, fãs da Country music conhece muito bem. Era um fora da lei, porém um republicano nato e porta voz da classe trabalhadora, não que os americanos precisavam das musicas do Merle Haggard, Peter Seeger, Woody Guthrie, Johnny Cash para abrir os olhos para a politica, mas a musica destes caras eram a América trabalhadora.

Desconheço outro artista (talvez pela minha limitação em conhecer a musica em si) que tenha sido salvo pela musica, quando frequentava as celas em San Quentin, ele tinha um certo sucesso musical dentro da cadeia, era livre mesmo sendo preso, a musica salvou sua vida, a visão do Haggard depois de assistir uma apresentação ao vivo do Johnny Cash na prisão em 1958 foi de redenção, ali ele teve a certeza que foi salvo pela musica.


Haggard colocou sua mente em riste para escrever o trecho "We don't smoke marijuana in Muskogee" e chocando os EUA com a segregação e o orgulho que há nesta canção. Mais de 45 anos depois ele mostra ao mundo, no clipe "It's All Going to Pot", que ele era o Haggard, mesmo começando a fumar maconha depois dos 40 anos.

Viu outro "mas" aí? Eu vi!

Entre as exclamações e os "mas" que a vida do Haggard me mostrou, a que mais me afetou foi a de ontem, no dia 06/04/2016, pois no dia em que ele teve sua primeira respiração, ele deu sua ultima 79 anos depois... Agora no dia de celebrar sua vida, iremos lamentar de sua morte... vida e morte, luz e escuridão, eletricidade e calmaria, Country e music, comum e imaculado, o cara e o coroa...

Esse era o Merle Haggard, o badass supremo.

PS: Só uma coisa não tem as duas faces no Merle Haggard, pois ele nasceu um outlaw, viveu como um outlaw e morreu como outlaw, É isso.

Obrigado Merle Haggard.

Wotson
Wotson de Assis tem 27 anos, é um mineiro em terras nordestinas, administrador, poeta, compositor e pesquisador da Country Music. Admirador-mor de artistas que elevaram a música por meio das letras, da voz e simplicidade. Fuck o Pop Country!
Tecnologia do Blogger.