Melhores álbuns que escutei em março de 2016


Estou escutando cada dia mais lançamentos dos mais variados estilos, não publico todos, só aqueles que geram um minimo de interesse em mim. Em março escutei uns 60 álbuns, mas só 37 aparecem nessa lista, sendo sete nacionais.

Pode não parecer, mas "Midwest Farmer's Daughter" não é a estreia da Margo Price, que é bem famosa em East Nashville, a região da cidade da música que ainda vive do Country tradicional. A vida não poupou a Margo, ela teve problemas financeiros, foi enganada por empresários, perdeu um filho e viveu o drama do alcoolismo, tudo isso ajudou a moldar seu estilo de compor. Eu poderia dizer que a Margo é a grande revelação do ano, mas ela não é uma novidade e a qualidade desse álbum não me surpreendeu. Quem acompanha o underground da Country Music sabia que era questão de tempo até ela, finalmente, brilhar. Como ela disse em uma entrevista, "boa parte deste álbum sou eu (Margo) mostrando o dedo do meio para a indústria da música".

Quem é essa mulher? Foi essa a pergunta que fiz assim que escutei os primeiros minutos da faixa "Backstage Queen", faixa de abertura do álbum "Breaking Free". Esse trabalho me impressionou bastante, não só pela voz da canadense Layla Zoe, a banda dela dá todo o suporte necessário para que ela brilhe nos vocais, nos presenteando com diversas jams de altíssima qualidade. Esse é o terceiro álbum de estúdio dela e fiquem de olho, essa é mais uma mulher que veio para mostrar que o Blues não é só coisa de homens.

O segundo álbum da Brothers Comatose é sensacional, não é 100% Bluegrass, muitas vezes ele vai mais para o lado do Folk e Country, o que me fez quebrar a cabeça. "City Painted Gold" é tão bom, que independente da do rótulo que eu escolhesse, ele estaria no Top 10 de qualquer uma das minhas listas. Essa é uma banda que devemos prestar mais atenção.

O Joe Bonamassa, um dos maiores músicos de Blues da atualidade, lançou "Blues of Depression", seu 12° álbum de estúdio. Assim como seu álbum anterior, "Different Shades of Blue", esse novo álbum é totalmente composto de material original, mostrando mais uma vez o ícone da guitarra se esforçando ao máximo para se reinventar e redefinir o Blues-rock como nenhum outro artista na atualidade.

"Southern Family" é uma compilação Country produzida pelo produtor do momento, o Dave Cobb. Esse álbum estava sendo muito aguardado por todos os fãs da Country Music e os motivos são óbvios: o Cobb selecionou os melhores compositores do momento para comporem e cantarem faixas inéditas para a coletânea. O Dave Cobb conseguiu uma coletânea que é puramente Country tradicional com artistas que nem sempre tocam essa linha da Country Music, ele é sensacional! Mas os créditos não devem ser dados todos para ele, tenho que elogiar o Paul Kennerley (que já compôs para Patsy Cline, Roy Orbinson, Emmylou Harris, Loretta Lynn, Chet Atkins, Waylon Jennings, Johnny Cash, David Allan Coe, etc), um dos maiores compositores da Country Music.

O título do álbum é um spoiler do que você irá escutar: não é nada além de um revival! Os fãs de Blues mais ligados ao que surge de novo, conhecem bem o som e a paixão do Husky pelo Blues, seja qual for a sua vertente. É simples, apertem play e se deliciem com cada uma das músicas que fazem parte de "Ain't Nothin' But a Revival".

A Bonnie Raitt dispensa apresentações, é a grande representante das mulheres no Blues, é a melhor compositora e é uma das melhores guitarristas (ela é melhor que a maioria dos guitarristas masculinos também). "Dig in Deep" é seu vigésimo álbum de estúdio e parece que ela ainda está longe de se aposentar. Quando o álbum terminar de tocar, você só terá uma certeza: esse é mais um álbum que entrará na sua lista de Top 10 da Bonnie, o problema é escolher dez e não deixar nenhum clássico de fora.

O Austin Lucas foi um dos grandes responsáveis por me fazer viciar em Country Music de forma definitiva. Acompanho ele desde o maravilhoso "Stay Reckless" e sempre me empolgo demais quando ele lança qualquer coisa. "Between the Moon & the Midwest" é o sexto álbum dele e segue a mesma linha dos seus antecessores, é Country e fala muitos das experiências pessoais do Austin e da sua religiosidade.

"Honest Man" é o oitavo álbum de estúdio do guitarrista canadense Matt Andersen, um dois mais populares músicos de Blues do seu país e ganhador de diversos prêmios por lá. Nesse novo álbum, Matt fala muito sobre a política moderna e a vulnerabilidade dos relacionamentos, tudo impulsionado por sua bela voz.
Tecnologia do Blogger.