10 mulheres que influenciaram o Rock


Nos anos 1920 não era fácil ser um músico negro, era pior ainda para uma negra, mas uma geração impecável surgiu nessa época, mudando para sempre a história do Blues e da música como um todo. Muitas delas foram pioneiras, desbravaram o mercado da música muito antes de vários homens conhecidos como os fundadores de vários estilos.

Quando falamos de Blues, Rock e Jazz, quais nomes surgem primeiro? Robert Johnson, Elvis Presley e Louis Armstrong. Outros podem surgir, mas esses são os mais óbvios. Nomes como Ma Rainey, Bessi Smith, Billie Holiday, Mamie Smith, Big Mama Thornton e Sister Rosetta Tharpe, sempre são colocadas em segundo, terceiro plano, mas elas foram tão importantes para a construção da música americana quanto diversos nomes que costumamos endeusar.

Antigamente era difícil creditar a influência de músicos negros na criação do Rock, dar créditos a mulheres negras era (é) muito pior, mas ela existiu e é impossível de ser negada.

Assim como na lista anterior, não tenho a intenção de citar todas as mulheres que influenciaram músicos de Rock de forma direta ou indireta, ficaria meses pesquisando e escrevendo essa postagem, cito aquelas que mais marcaram uma época gloriosa da música negra como um todo.


Alberta Hunter


A Alberta Hunter foi uma das maiores cantoras de Blues entre 1920 e 1950. Alberta alcançou o sucesso por ter uma voz única e pelo seu humor em cima do palco. "Downhearted Blues" é sua grande composição e foi um sucesso na voz da Bessie Smith. Em 1950 ela abandonou a carreira musical para se tornar uma enfermeira, mas voltou em 1977 e morreu em 1984. 


Bessie Smith


A Bessie Smith é inegavelmente uma das figuras mais importantes para o surgimento do Blues. Além de ter feito um enorme sucesso com  da "Downhearted Blues" Alberta Hunter, Bessie fez uma das melhores versões da seminal "The St. Louis Blues" (ela é acompanhada por um cara chamado Louis Armstrong) e gravou a maravilhosa "Nobody Knows You When You're Down and Out", que mostra todo o poder da sua voz, uma das mais marcantes da música.


Big Mama Thornton


A Willie Mae "Big Mama" Thornton é da geração dos anos 1950 e gravou a primeira versão de "Hound Dog", que vendeu milhões de cópias, sendo ofuscada três anos depois pela avassaladora versão do Elvis Presley. Mama foi a responsável por compor o clássico "Ball 'n' Chain", que ganhou status de hit mundial na voz da Janis Joplin. Ambas estão presentes na lista "500 Songs That Shaped Rock and Roll" do Rock & Roll Hall Of Fame.


Billie Holiday


A Billie é mais conhecida por ser uma vocalista de Jazz, mas trazia em suas canções uma grande dose de Blues, além de ter sido extremamente influenciada por vocalista clássicas do Blues, muitas delas citadas nessa lista. Ela é uma das maiores influências do Jazz e de muitas vocalistas que vieram depois.


Ella Mae Morse


A Ella Mae Morse é a branca da lista e tinha um estilo bem diferente para a época, em suas músicas é possível encontrar influências do Jazz, Blues e Country, não como conhecemos eles hoje em dia, e sim na sua forma inicial. Durante os anos 1940 e 1050, Ella gravou diversos hits de sucessos e destaco "Get On Board, Little Chillun", que é considerada uma das faixas precursoras do Rockabilly.


Etta James


Por muitos anos a importância da Etta James foi negligenciada, mas nos anos 1990 ela foi redescoberta pela indústria da música, recebendo diversas indicações ao Grammy e foi adicionada ao Hall of Fame da Blues Foundation e Grammy. A Etta é inegavelmente uma das cantoras mais influentes da história da música e ao longo da sua longa carreira transitou pelos mais variados da música, tendo destaque na cena de Chicago no período em que gravou pela Chess Records.


Koko Taylor


De todas as citadas, a Koko Taylor é a que começou a carreira mais tardiamente, no final dos anos 1950, mas isso não diminui sua importância. Ela cantava em clubes em Chicago e foi "descoberta" por um tal de Willie Dixon em 1962. Seu primeiro single, "Wang Dang Doodle", escrito pelo Willie Dixon e gravado pelo Howlin' Wolf em 1960, foi lançado em 1965 e foi um sucesso, vendendo milhões de cópias. Ela é uma das principais influências das grandes cantoras da atualidade, posso citar a Bonnie Raitt e a Susan Tedeschi.


Ma Rainey


A Ma Rainey não é considerada a "Mãe do Blues" a toa. Ela foi uma das primeiras mulheres a gravar material próprio, sendo de grande importância para a popularização do Blues. A carreira musical dela começou ainda no século 19, mais exatamente em 1899, mas ela foi gravar a sua primeira música só em 1923 e não parou até 1928, ano em que gravou sua 94° canção.


Mamie Smith


A Mamie foi a primeira cantora de Blues afro-americana a gravar suas músicas em estúdio. "Crazy Blues", sua primeira canção, vendeu mais de 75.000 cópias no primeiro mês, ultrapassando 1 milhão no primeiro ano. Esse sucesso inesperado abriu espaço para que outras cantoras negras gravassem suas músicas.

A historiadora Angela Davis define muito bem a importância da Mamie, não só para o Blues, mas para a música como um todo: "A gravação de Crazy Blues abriu o caminho para a profissionalização da música negra, para a indústria de entretenimento negro, e na verdade, para a imensa popularidade da música negra hoje."


Sister Rosetta Tharpe


A Sister Rosetta Tharpe é geralmente categorizada como uma cantora gospel, mas ela fazia uma mistura de Blues e Jazz impecável, tão boa que é citada como uma das grandes influências de vários músicos fundamentais para o surgimento e popularização do Rock, entre eles Little Richard, Johnny Cash, Chuck Berry, Elvis Presley e Jerry Lee Lewis, daí o apelido de "Madrinha do Rock and Roll".
Tecnologia do Blogger.