Entrevista: Wagner Creoruska Junior - Redneck Murder e O Bardo e o Banjo


Lançado com exclusividade aqui no Southern Rock Brasil, o primeiro EP da banda Redneck Murder foi composto por Wagner Creoruska Junior, o mesmo cara que toca banjo, e compôs o disco "Homepath" do Bardo e o Banjo. Esse EP traz uma abordagem diferente do Bluegrass que já conhecemos do Bardo e o Banjo, resolvemos então entrevistar o cara e conhecer mais dessa nova banda, o Redneck Murder.

Filipi Junio: Como surgiu a ideia de fazer outra banda?

Wagner: A um tempo atrás eu o Ale, grande amigo e artista da marca Operário da Arte, fizemos o projeto e montamos um banjo feito com uma lata de óleo, quando comecei a tocar esse instrumento diferente descobri uma série de outros timbres legais e coisas que pode-se fazer com um banjo. O Redneck Murder nasceu inspirado nesses timbres novos, que lembram bastante sons de Dobro, guitar steel mas sendo tocado em um banjo 5 de cordas.


Durante as composições dessas novas musicas, usando o banjo de lata, para o Bardo e o Banjo surgiram ideias de musicas mais pesadas. Essas músicas soavam mais Blues/Rock, pediam uma bateria (não só bumbo e pandeiro), e foi assim que veio a ideia de montar a banda como um power trio (guitarra, baixo e bateria) e gravar esse primeiro EP para lançar a banda.

Filipi Junio: O EP inteiro foi gravado com esse banjo de lata?

Wagner: Não, apesar de ter composto quase todas as músicas nele eu gravei duas faixas e meia do EP usando esse banjo: "South American Man", "Morning Talk" no começo e "Calm Down". Nas outras faixas usei o banjo e uma guitarra afinada e adaptada para ser tocada como um banjo, loucuras a parte, têm sido uma experiência incrível.

Filipi Junio: Como surgiu o nome Redneck Murder?

Wagner: Além de fã das bandas da década de setenta eu curto muito o cinema. O nome é inspirado em o "O Massacre da Serra Elétrica", a principio o logo da banda teria inclusive uma serra elétrica, mas dai resolvemos colocar uma serra de tronco. E tenta passar essa ideia de ser um som assassino com teor caipira, ou como diria nosso baterista um "rock vagabundo", não pela ideia de musicas vagabundas, mas sim pelos músicos alcoólatras e ideias de drogado (rs).

Filipi Junio: Vocês lançaram agora o primeiro EP "No Road is Too Long" (escutem aqui!), como espera que seja a receptividade dos fãs do estilo, e mesmo dos fãs do O Bardo e o Banjo?

Wagner: Espero que todo mundo goste! Apesar de ser um estilo diferente do Bardo e o Banjo o som têm uma ligação forte com a música de raiz norte-americana. O Bardo e o banjo mesmo é inspirado em bandas como Lynyrd Skynyrd e The Allman Brother Band, o que muda é a roupagem, onde damos mais enfase ao Bluegrass. No Redneck Murder exploramos o Country Rock, essa coisa de tornar a música Country mais Rock 'n' Roll, com baixo, bateria e guitarra. E estava com saudades de tocar guitarra também (rs).

Filipi Junio: Pode falar um pouco dos outros membro do Redneck Murder?

Wagner: São amigos meus de longa data, o Bruno Giancarlo (baixo) tocou comigo em uma banda chamada Unlife, e o Marcelo Furlanetto (bateria) é um grande amigo, músico e já fizemos um som juntos algumas vezes. Quando pensei em formar a banda como um power trio pensei bastante em quem chamar e principalmente se essas pessoas iriam curtir a proposta nova. Acho que deu bem certo convidar eles, além de todo mundo estar curtindo muito nós 3 somos ótimos companheiros de bar (rs).



Filipi Junio: Vi que já fizeram alguns shows, como esta sendo a repercussão do som som da banda ao vivo e como funciona essa agenda de shows maluca com o Bardo e o Banjo?

Wagner: Antes de lançar o EP fizemos 4 shows, um deles inclusive abrindo para o Bardo e o Banjo no Bourbon Street, a maior casa de Blues de SP. Todos os shows foram ótimos, e a galera gostou muito, esperamos poder alcançar e tocar por todo Brasil nos próximos meses. Quanto a conciliar as duas bandas não temos problemas, você só precisa ser um pouco organizado pra conseguir gerenciar isso, e meu foco e prioridade estão nos shows do Bardo e o Banjo.

Filipi Junio: Falando no Bardo e o Banjo, podemos esperar novidades em breve?

Wagner: Sim, desde o ano passado estamos em uma agenda bem lotada de shows e esse ano não tem sido diferente. Atualmente estamos na fase de pré-produção do novo disco também, além de novidades sobre os vídeos do Folk 'N' Roll, ou seja, vêm muita coisa boa por ai!

Filipi Junio: Deixe um recado para os fãs do Bardo e do Redneck Murder!

Wagner: Muito obrigado a todos vocês, sempre digo que nada seria possível se não houvessem pessoas que acreditam na nossa música, e vocês fazem toda a diferença! Espero que curtam o Redneck Murder, ouçam o EP (aqui!), apareçam nos shows e podem esperar que logo postaremos mais novidades das duas bandas: shows, vídeos, novas músicas! Obrigado também a vocês do Southern Rock Brasil por todo apoio e por manter um trabalho tão legal divulgando as bandas nacionais desses estilos. Nos vemos por aí!
Tecnologia do Blogger.