40 Greatest Brazilian Albums of 2015


A primeira lista de melhores álbuns nacionais que escutei foi lançada em 2013 e contou com 16 álbuns, a lista de 2014 aumentou para 25 e a de 2015 pulou lá para os 40 álbuns. Isso se deve ao fato de eu estar pesquisando muito e de ter recebido dezenas de indicações dos leitores. Outro fator importante é o Spotify.

Dos quarenta álbuns, só seis não estão nessa plataforma de streaming e fiz questão de destilar meu veneno a essas bandas que cometeram esse crime.

Eu sei que em 2016 teremos muitos lançamentos e espero que vocês continuem me indicando novos sons. Espero que curtam os sons e cliquem nos nomes de cada uma das bandas, vocês serão redirecionados para as respectivas páginas no Facebook, onde poderão encontrar mais detalhes.

E curtam a playlist Best Brazilian 2015 no Spotify!

40 - Antônio Rock - Profecias e Delírios
39 - Lenzi Brothers - Quatro Rodas no Chão
38 - The Headcutters - Walkin' in USA
37 - Affonsinho - Bluesing
36 - Ale Ravanello Blues Combo - Alley Cat
35 - Nelsons Trap - Fast & Forward
34 - Ali Na Esquina - Ali Na Esquina
33 - Four de Reis - Mistura Volátil
32 - Jean Donato - Na Estrada
31 - Ari Frello - No Caminho
30 - Mad Monkees - Mad Monkees
29 - Raccoonies - Raccoonies
28 - Luciano Leães & The Big Chiefs – The Power of Love
27 - Velhos Abutres - All In
26 - Limusine Carioca - Bombardeio
25 - Eric Taylor Escudero - We Were Yound and It Was Morning
24 - Balls - Sem Stress
23 - Fronteiras Blues - Entre o Céu e o Inferno
22 - Phillip Long - Zeitgeist
21 - Distintivo Blue - Todos os Dias Vol.1
20 - StringBreaker - StringBreaker and the StuffBreakers
19 - Igor Prado Band -  - Way Down South
18 - Cris Crochemore & Blues Groovers - Guitar Playing Dude
17 - Chal - Enlace
16 - Folks – Folks
15 - Bastardos Country Rock - Two Rivers Songs
14 - Tallene – International Wresteling Federation
13 - Hellbilly Rebels - Way Down South
12 - Blüe Barrel - Southern Throwdown
11 - Wilson Teixeira - Casa Aberta
10 - Braveheart - Dedicated to my Heart


Esse é um recado para a banda: o som antigo da banda é bom, por isso estão a tantos anos na ativa, mas o que vocês fizeram em "Dedicated to my Heart" não se compara a nada que lançaram até hoje! Não abandonem esse estilo! Pronto, falei!

9 - Republique du Salem - Republique du Salem


A banda viajou para os EUA e gravou o álbum no estúdio do guitarrista Marc Ford, guitarrista e ex-membro da The Black Crowes, em Long Beach, Los Angeles (CA). Só isso já foi o suficiente para gerar uma grande expectativa.

Esqueça a Republique du Salem do primeiro EP, o álbum "Republique du Salem" está bem diferente do trabalho de estreia da banda, "O Fim da Linha Não é o Bastante", e não falo isso só pelo fato da maioria das canções serem cantadas em inglês, o amadurecimento da banda é visível. O som está mais Blues, as composições estão melhores e a produção do álbum foi ótima.

8 - Them Old Crap - Old Man


Vocês não tem ideia de como enchi o saco dos membros da Them Old Crap esse ano, mas fiz isso com razão. Os caras lançaram um puta álbum e não colocaram em streaming, limitando sua músico ao seu público tradicional e a aqueles que curtem Country e procuram bons lançamentos por aí. É um amadorismo muito comum. Pra sorte deles, o álbum é bom demais e me fez furar minha principal regra do ano: só adicionar álbuns que possam ser facilmente escutados por todos os leitores.

Tive a oportunidade de assistir eles ao vivo em Belo Horizonte, os caras são bem melhores ao vivo, fazem um show animado e mostram tudo o que sabem. A Them Old Crap com "Old Man" se torna uma das principais bandas nacionais de Country.

7 - Caixa Prego - Rock n' Roll Feito no Sul


Outra banda que me tirou do sério por causa da péssima divulgação de um puta material. Os curitibanos da Caixa Prego me lançam um álbum maravilhoso e só deixam no Soundcloud! "Rock n' Roll Feito no Sul" é puro Rock old school, mas você encontra referências de Country pelo álbum, principalmente na linda "Flores no Portão".

6 - Red Mess - Drowning In Red


Anos atrás, época em que eles ainda eram chamados de Sküllage Coopers, quase deletei uma postagem deles, não gostei do som, achei eles ruins, admito sem dor no coração. Na época não ligava para o Stoner, não via graça no som, mas essa banda me fez querer conhecer mais desse estilo que está dominando o mundo. Eu tentei escrever algo legal, mas o brother Guilherme Espir do Macrocefalia Musical já fez isso:

"Hoje em dia só os músicos aposentados tem moral. A molecada chega pra fazer um som e o mimimi já começa a reverberar. ''Olha o tamanho desse menino'', diz o primeiro cretino. ''Lá vem aquele caldo aguado no som'', lamenta o segundo... Ah, como eu gosto de apresentar o Red Mess para esses céticos afrescalhados."

5 - Tiregrito - Sul do Mundo


Esses paranaenses fizeram muito barulho em 2015 com seu Country Rock´n Roll Tradicionalista. "Sul do Mundo" é uma mescla de Blues, Rock, música tradicional do Sul do Brasil e letras muito regionalistas e bem engraçadas. A faixa-título é o grande destaque do álbum, não só pela participação do Mutant Cox da Hillbilly Rawhide, mas pelos excessivos regionalismos da letra, que só fazem dela ainda mais interessante. Essa gurizada mandou bem demais na estreia.

4 - Audergang - Blues For The Blues


É um orgulho ser da mesma cidade de uma banda do nível da Audergang, os caras estão na estrada a mais de 8 anos e sempre carregaram a bandeira da música autoral e do Blues em Belo Horizonte. "Blues For The Blues" foi lançado em um show maravilhoso no Teatro Alterosa, com casa lotada, e todos os presentes ficaram fascinados com a performance da banda, que já é bem conhecida por todos que estavam lá, mas naquela noite estavam mais inspirados que nunca.

3 - Artur Menezes - Drive Me


Muitos chamam ele de garoto prodígio do Blues nacional, algo que sempre achei um exagero, pelo menos até assistir dois shows dele no Rio das Ostras Jazz & Blues Festival de 2015. Ele era um dos menos conhecidos pelo público quando subiu no palco principal na noite de sexta-feira, saiu de lá ovacionado e fez do seu pequeno show de sábado em Iriry o mais aguardado do dia e no fim do festival, o melhor de todos, algo que escutei de diversas bocas encantadas.

2 - Rio Grande - Rose´s Cafe


Essa é outra banda que me decepcionou no quesito divulgação. O álbum foi lançado no Soundcloud, mas não nas demais plataformas de streaming. "Rose's Cafe" entra na lista dos melhores álbuns de Blues lançados por uma banda brasileira, pelo menos na minha. A Rio Grande já tem quase dez anos de estrada, é bem experiente e dá uma aula de qualidade.

De todas as bandas nacionais que conheço, essa é a que mais vejo potencial para tocar fora do país, basta melhorarem a divulgação de seus trabalhos.

1 - Facção Caipira - Homem Bom


Que me desculpem as outras bandas, mas esse primeiro lugar já estava definido desde a primeira vez que ouvi falar desse álbum. Vi esses caras tocarem para dez pessoas em Belo Horizonte, indiquei para amigos no Rio de Janeiro e assisti eles no Superstar, acompanho a trajetória deles desde o início. "Homem Bom" mostrou, de forma contundente, que é possível criar um som original, algo que um fã escute e te diferencie dos outros. Esses caras de Nikiti City ainda irão fazer muito barulho por aí!
Tecnologia do Blogger.