A vida do Robert Johnson contada em três animações


É difícil falar em Blues e não citar o Robert Johnson. Reza a lenda que ele nunca foi muito popular entre as rodas de violão, era rejeitado por não conseguir acompanhar os demais músicos, no entanto, nunca desistiu de seguir seu sonho. Saiu do seu trabalho duro no campo e vagou pelo sul durante um ano, sumindo do mapa. Robert Johnson teria sumido como um musico amador e voltado como um mestre.

É ai que a história de Johnson toma seu ar místico (e mítico, de certa forma). Segundo o mito popular, Robert Johnson teria feito um pacto com o demônio para que se transformasse no maior bluesman da história.

Historicamente falando, o Blues não era um gênero musical bem aceito durante a década de 20 e 30, principalmente em cidades do interior, o Blues, como música de negro, era vista como musica do demônio, assim como toda a ideia de voodoo e feitiçaria que envolvia as mentes a respeito da cultura negra, e, músicas como "Crossroads blues", "Me and the Devil Blues" e "Hellhound on My Trial" não ajudaram a combater esse imaginário popular.

Tudo que diz respeito ao Robert Johnson é complicado de se provar, as fontes são muito escassas. Se Johnson realmente fez o pacto na encruzilhada da estrada 61 com a 49 ou se Johnson simplesmente praticou muito neste período em que teria sumido, não se sabe, mas de certo, a duvida contribui para o mito.

Alguns artistas pegaram essas lendas, ou verdades, e criaram animações bem interessantes:

Tecnologia do Blogger.