Gregg Allman decide processar produtores de sua cinebiografia


O músico Gregg Allman decidiu processar os produtores de sua cinebiografia "Midnight Rider: The Gregg Allman Story", para impedir as filmagens após a morte da assistente de câmera Sarah Jones num acidente no set. A informação é do site The Wrap.

A ação judicial alega que os direitos autorais da história sobre a vida do músico haviam expirado antes dos produtores optarem, no mês passado, pelo início das filmagens.

Segundo a ação, as filmagens deveriam ter começado em 28 de fevereiro, segundo contrato assinado por ele e a equipe do longa. Mas a fase de pré-produção foi suspensa em 20 de fevereiro quando Jones morreu em um acidente de trem. Após a tragédia, os produtores anunciaram publicamente que suspenderiam as filmagens por tempo indeterminado.

O processo traz a informação de que em 5 de março Allman notificou os produtores da expiração dos direitos autorais. Mas a produtora citada na ação avisou os membros da equipe, em 16 de abril, de que as filmagens teriam início em junho.

Há pouco mais de uma semana, Allman expressou sua vontade de cancelar as filmagens, compartilhando o sentimento do ator William Hurt, que viveria o músico e optou por abandonar o filme após a tragédia. Uma campanha na internet também pede para o filme não ser realizado, em protesto pela morte de Sarah Jones.

Tecnologia do Blogger.