Whiskey Myers - Early Morning Shakes (Review)


O Southern Rock só se tornou minha paixão por um motivo: conheci ótimas bandas que estão começando e apostam no estilo. Allman Brothers, Lynyrd Skynyrd e Marshall Tucker são minhas referências do passado, mas o som delas não foram fundamentais para me tornar um viciado em Southern Rock. Cinco bandas tornaram essa paixão possível: Blackberry Smoke, Fifth on the Floor, Hogjaw, 484 South Band e Whiskey Myers. 

Não sou do tipo que fico glorificando o passado, que esquece do presente e não pensa no futuro. Lembrar das bandas que criaram o estilo é fundamental, mas não podemos deixar de apoiar as que estão surgindo, as que serão o futuro do estilo. Vou parar de escrever bobeiras e falar do novo álbum de uma das melhores bandas de Southern Rock da atualidade: Whiskey Myers.

"Firewater" abriu muitas portas para a banda, que até então era pouco conhecida fora do seu estado natal, o Texas, "Early Morning Shakes" veio para confirmar a boa fase da banda. A minha expectativa já era enorme por causa dos dois primeiros álbuns da banda, aumento ainda mais quando li que o Dave Cobb ia produzir o álbum. O cara produziu três dos meus álbuns favoritos de 2013, "High Top Mountain" do Sturgill Simpson, "Southeastern" do Jason Isbell e "Tin Star" da Lindi Ortega. E imaginem o resultado: mais um ótimo álbum!

Vamos começar pela voz do Cody Cannon. São necessários poucos segundo para você saber que essa é uma banda de Southern Rock, a voz dele foi criada para cantar esse estilo. As guitarras são outro espetaculo a parte, estão presentes por todo o álbum com seus riffs, puro Southern Rock. E o que dizer das bancking vocals nas faixas? Perfeito!

Se você gosta mesmo de Southern Rock não pode deixar de escutar "Early Morning Shakes".

Destaque para "Early Morning Shakes", "Hard Row To Hoe", "Dogwood" (minha preferida), "Shelter From The Rain", "Home", "Where The Sun Don’t Shine", "Reckoning" e "Colloquy".

Tecnologia do Blogger.