Willie Nelson - Too All The Girls... (Review)


Falei do Willie Nelson a mais ou menos dois meses, lembro claramente que tivemos uma conversa franca ao som do belo ''Let's Face The Music And Dance''. Pra mim após o fim daquele disco nosso grande Willie aproveitaria sua casinha no Hawaii e descansaria, mas como disse no post anterior o americano PRECISA escrever, afinal de contas ele já não é mais um garoto, são 80 anos nas costas, e quando outubro chegou ele (mais uma vez) mostrou fôlego de menino ao lançar mais um trabalho, o segundo em apenas um ano (!) Desta vez temos a feminilidade do boníssimo ''To All The Girls...'' lançado no dia 15 de outubro.

Sinceramente... Este final de ano está acabando confundindo todas minhas opções para a saudosa eleição dos melhores do ano, e este disco fez frente de tal maneira que só agora parei para pensar, toda essa confusão (apesar de não muito benéfica) mostra que tivemos um bom ano musical, e se o primeiro disco de Willie (''Let's Face The Music And Dance'') já estava muito bom esse aqui então nem se fala.

Quando anunciaram este disco fiquei muito impressionado por toda a audácia que envolvia o projeto como um todo. Se você prestou atenção (adjacente a estas linhas) deve ter notado que o que não falta aqui é nome de músico, e isso não é tudo, fora os caras da banda de apoio ainda temos mais DEZOITO vozes convidadas, cada uma emprestando toda sua delicadeza a bela voz de Willie em mais de uma hora de disco, com uma produção fantástica e qualidade instrumental soberba, provando mais uma vez que mesmo o Country sendo um estilo aparentemente simples um brilhantismo extra não faz mal a ninguém.

Esse disco me deixou perplexo, completamente de boca aberta, e veja que a receita não é lá muito inventiva. Fora o fato das colaborações não tem nada que saltasse os olhos logo de cara, mas o sentimento e clima entre amigos que ilustram o disco são magníficos, e voz marcante de Willie mescla a sabedoria de sua poesia com as melhores vozes do Country.

Abra o disco com a bela participação de Dolly Parton em ''From Here To The Moon And Back'' e sinta a atmosfera calma e reconfortante que permeará todo o trabalho. Se encante com cada palavra de ''She Was No Good For Me'', ''It Won't Be Very Long''. Feche os olhos ao som de Rosanne Cash em ''Please Don't Tell Me''.

Estonteante. Talvez seja a palavra, temas após tema, Sheryl Crow, Wynonna Judd, só fera! Em alguns momentos a mulherada rouba a cena, mas quando Willie pede a palavra chega a ser até apelação, que voz! Sem esforço algum. Poucos podem evocar tanto sentimento esbanjando tamanho tranquilidade meu caro, e quanto mais gente melhor, a mescla da sabedora do mestre com o tempero da juventude de Loretta Lynn na efervescente ''Somewhere Between'' vale o ingresso!

O que dizer da levada caliente de ''No Mas Amor''? A voz de Nelson é um dialeto universal meu chapa, em espanhol, em sua língua nativa mais uma vez fazendo escola com Melonie Cannon ou Mavis Staples não importa quem entra na roda meu caro, Willie sempre tem as respostas, respire tranquilo enquanto a gaita e a harpa namoram as melodias.

Veja o estrago de Norah Jones em ''Walkin''', ela trouxe até o piano! Esse disco vai acalmar sua alma meu caro, vai fazer bem para sua semana, melodias belíssimas, vocais sensacionais, temas mais rápidos como a pegada raiz de ''Til The End Of The World''  acentuam ainda mais a qualidade deste disco, mostram um disco completo de ponta  a ponta, não falta absolutamente nada, escute as participações de Lily Meola e Emmylou Harris para compreender o que digo, ''Making Believe'' é fantástica, a performance de Paula Nelson completamente verdadeira, e o até logo de Tina Rose em ''After The Fire Is Gone'', absolutamente irretocável!

Willie Nelson meus amigos, 80 anos de vida, mais de 60 discos de estúdio, e ainda assim parece que a cada novo disco ele surge com algo novo, 80 anos de vida e ainda assim um enigma, um mistério, uma nova surpresa a cada nova bolacha, nem sei se fecho esse texto ou deixo em aberto para um futuro disco do mestre, não sei. Me surpreenda Willie, do jeito que só você saber fazer, a versão de ''Have You Ever Seen The Rain'' vai ficar um bocado em sua vitrola!

Escrito por Guilherme Espir do blog Macrocefalia Musical
Tecnologia do Blogger.