Gov't Mule - Shout! (Review)


Esse trabalho tem duas faces. Primeiro você coloca o primeiro disco e fica absolutamente maravilhado pela performance matadora da banda, mais uma verdadeira aula de Southern Rock, aquele som de praxe que é um verdadeiro poço de qualidade. Depois não satisfeito ainda rola o disco dois, que mesmo contendo as mesmas faixas que o primeiro (apenas em ordem diferente), apresenta covers sensacionais, e que, tema após tema, deixam uma sensação impressionante no ouvinte, parece que é um churrasco na casa de Warren e não uma gravação de um disco!

Fazendo uma analogia bem completa em relação ao segundo disco (também), perceba que neste disco nada se perde, se no primeiro temos o peso de ''World Boss'' no segundo temos isso aliado ao vozerio de Ben Harper, baixo presente em ''No Reward'' e o grande  Glenn Hughes abrilhantando o outro lado da Jam, ''Captured''?  Jim James!

É assim do início ao fim, parece clássico de domingo, jogo equilibrado, tudo decidido nos detalhes, jogo lá e cá, temas mais sentimentais como ''Captured'', que no repeteco do segundo disco tem Jim James nos vocais, o reggae camuflado de ''Scared To Live'' com um inspirado Toots Hibbert como front man.

Constelação de craques meu caro, veja o swing parrudo de ''Stoop So Low'' e aplauda Dr. John no repeteco, sinta as distorções, os solos inspiradíssimos de Warren, aprecie a cozinha, veja o estrago de Matt Abts na bateria, arrepie na tecladeira.

Contemple a Jam de ''Forsaken Savior'', aquela vibe pensante. Doce, experiente, aliás o cidadão que interpreta tal poesia no segundo disco deve ter sido escolhido a dedo, pois quando Dave Matthews abre a boca parece que está fazendo um discurso, prestamos tanta atenção que a voz do velho guerreiro vira sua religião! Religião esta que segue entoando a missa Southern meu caro, temos a pegada hard de ''Done Got Wise'', o feeling embriagante de ''When The World Gets Small'', o sarcasmo implícito de ''Funny Little Tragedy''.

E um dos maiores Grand Finales que escutei ultimamente, um dos melhores solos que Warren já registrou nos discos do Gov't Mule, o brilhantismo puro de ''Bring On The Music'', que pra mim, é a única faixa que perde algo se comparada à versão cover, não por que Ty Taylor não faz um bom trabalho, mas por que o solo do poeta é menor, e depois de escutar a primeira versão o senhor verá que foi um sacrilégio não deixar o gordinho improvisar! Pra variar mais um grande disco, esse eu vou até comprar!

Escrito por Guilherme Espir do blog Macrocefalia Musical

Tecnologia do Blogger.