Entrevista com a banda de Southern Metal paulista Black Laguna


Faz mais de cinco meses que conheci o trabalho do pessoal da Black Laguna e, desde estão, venho divulgando o trabalho dos caras e insistindo para eque eles lançassem mais músicas. No dia 3 de agosto eles lançaram, finalmente, o seu aguardado EP Black Laguna

Fico feliz quando vejo uma banda que divulgo dar certo e muito obrigado pelo "e a culpa é toda de vocês", esse é o tipo de culpa que tenho orgulho. Confiram a entrevista com o Ryan Lopez, vocalista da banda.

Conte como a banda surgiu? Eu sei a história, mas conte para que os leitores fiquem conhecendo.

Eu, o Fabrício (Guitarrista) e o Paulo (Baterista), já tocávamos juntos em uma antiga banda, porém, era um som mais calcado no Death Metal Melódico/Metalcore, bem diferente do som que tocamos hoje. Mas nessa época já curtíamos Black Label Society, Pantera, Hellyeah, The Showdown, Lamb of God, Down... e tínhamos muita vontade de tocar um som semelhante ao dessas bandas, até porque chegou uma época em que estávamos cansados de tocar o que vínhamos tocando, ao nosso modo de ver, aquele tipo de som já estava, salvo algumas excelentes bandas, bem saturado. Com o término desta antiga banda, demos uma pausa, até que alguns meses depois, eu e o Fabrício começamos a conversar a respeito desse desejo antigo... foi ai que gravamos "O Velho Beberrão", de uma forma despretensiosa mesmo: "Vamos soltar na net e ver o que acontece... se gostarem, quem sabe a gente não monta uma banda?". De fato, obtivemos uma resposta bem positiva, por parte de amigos, músicos em geral e toda uma galera nova que foi escutando o som e curtindo! Nesse meio tempo, um amigo nosso, Roberto "Sushi" (Guitarrista) se juntou a nós e nos ajudou em diversas coisas, composição, gravação e etc... depois veio o Paulão e quando o Sushi precisou seguir seu caminho, Ricardo (Baixo) e Diego (Guitarra) chegaram pra completar o time. Hoje, quase um ano após o lançamento de "O Velho Beberrão", de fato, somos uma banda! E a culpa é toda de vocês! (risos)



Fale um pouco das principais influências da banda.

Bandas como Black Label Society e Pantera, são os pilares do Southern Metal, então é impossível não absorver algo que venha delas! Zakk e Dime são deuses! (risos) As bandas originárias dos antigos membros do Pantera, Down e Hellyeah, também possuem um peso grande sobre nós! Assim como bandas mais "novas": Texas Hippie Coalition, The Showdown, Southern Train Gypsy, Chrome Division, High On Fire… a trinca Hellyeah, The Showdown e Southern Train Gypsy, possuem vocalistas que me influenciam imensamente! Eu preciso ser realista: jamais cantarei como Zakk Wylde! (risos) Então fico com as vozes roucas, drives e berros que esses três vocalistas possuem com maestria!


Como foi o processo de criação do EP da banda? Quem fez o que?

As composições fluíram tranquilamente, o Fabrício realmente se encontrou nesse tipo de som! (risos) Ele compôs todas as músicas, exceto "Aqui Jaz o Silêncio" que foi composta pelo Sushi. As letras de "Inseto Asqueroso", "O Velho Beberrão" e "Bem Vindos a Wolfcreek" são minhas, ao passo que o Fabricio escreveu "Resto do Lixo" e o Sushi "Aqui Jaz o Silêncio". Inclusive, nós mesmos que produzimos e gravamos tudo, no Moby Studios aqui em São Paulo, e o Fabrício editou, mixou e masterizou.



Um dia li uma atualização em seu perfil em que você falou de uma homenagem ao Franz Kafka, autor do obrigatório "A Metamorfose". A homenagem é a faixa "Inseto Asqueroso", fale um pouco sobre essa homenagem.

A maioria dos integrantes da banda, possui uma ligação forte com a literatura (Paulo adora Bukowski, Fabrício idolatra Bernard Cornwell, eu amo Kafka e assim por diante...(risos)), eu inclusive trabalho em uma livraria. Durante as composições do que viria a ser "Inseto Asqueroso" eu estava relendo "A Metamorfose", e um dia, a procura de uma letra para a música, eu comecei a cantarolar a melodia com o livro em minhas mãos, lendo-o. Achei que soou legal, fiz as devidas alterações para caber na métrica e etc... e mostrei aos caras, todos curtiram, e assim ela nasceu! (risos) Amo as artes em geral, então pode esperar mais letras sobre livros, filmes, séries etc. (risos)



Conte como surgiu a ideia de cantar "Aqui Jaz o Silêncio" ao lado do Marcelo Smile?

Eu conheci o Smile há uns 5 meses, e quando iniciamos as gravações, começamos a pensar na possibilidade de convidar alguém para gravar alguma conosco, e automaticamente, ele se tornou opção óbvia! É nosso brother, canta muito e tem um tipo de voz bem diferente da minha (Bem mais aguda!(risos)), o que resultou em um contraste bem legal! Ficamos bem satisfeitos com o resultado final.



Agora que a banda lançou seu material autoral, quais são os planos para o futuro?

DIVULGAR MASSIVAMENTE!!! Esses dias eu até brinquei com a galera, falando que quero que essas músicas cheguem até aos ouvidos do Psy lá na Coréia! (risos) Mas é verdade, quanto mais divulgação, mas exposição você obtém, e como conseqüência, surgem mais contatos, mais shows e etc. Queremos tocar muito, em todos os lugares possíveis, dentro e fora do planeta! (risos) E estamos nos organizando para gravar nosso primeiro vídeo clipe! Ah, e BEBER MUITA CERVEJA E WHISKEY, para comemorar, claro! (risos)
Tecnologia do Blogger.