Blues Sessions - A Casa do Blues e Mayra Morais


Olá, amigos do Blues! Nos encontramos novamente pela Southern Rock Brasil!

Hoje falaremos sobre um projeto muito bacana que toma conta das noites de quinta-feira aqui na capital mineira há mais de um ano. A Casa do Blues.

O projeto é encabeçado pela banda Santiago Blues, e acontece na Casa de Cultura, tradicional pelas suas noites musicais. O grupo é composto por Thiago Cruz - vocal e violão -, Diego Santiago - violão, guitarra -, Thiago Oliveira - gaitas -, Heltom Resende - baixo -, e Rodrigo Buzelin - bateria, e conta sempre com um convidado especial para compor as noites. Porém, o mais interessante, talvez, é o que encontramos no casting de convidados da Casa do Blues. Nem todos os convidados são diretamente ligados ao estilo. E isso torna o projeto algo tão bonito, trazendo a universalidade da música aos palcos da Casa de Cultura.

Prova disso é a convidada desta semana (próxima quinta, 27), integrante do grupo Suvaca de Vó, que tem a “tropicalidade” como proposta. Mayra Morais é natural de São José do Goiabal – interior de Minas – e traz, nesta quinta-feira, toda sua versatilidade musical para abrilhantar o palco da Casa do Blues. A bela cantora, já com 12 anos de carreira, diz que se iniciou “entre rodas de violão, comida boa e muita gente feliz”, com muita influência de samba de raiz, bossa e MPB. Influências que se revelam muito fortes hoje em sua carreira.

A cantora que hoje está à frente de um projeto que revive os tempos da Tropicália conta que tudo começou “com uma banda de rock de bairro. Na verdade, nem foi em palco, foi na rua mesmo (risos). Assim que me mudei pra BH com minha família fiz amigos no bairro e dali surgiu a minha primeira banda de verdade”. Sobre a relação criada com o público em suas apresentações, Mayra diz que sua “maior escola musical foi em banda de baile. Acho que tudo o que sei, de verdade, sobre o público e o respeito com o mesmo e com os outros companheiros de trabalho veio dali”, e hoje põe em prática tudo que aprendeu na estrada durante cinco anos, viajando e conhecendo o país pela música.

Mayra é a prova viva de que música vem de alma, pois, segundo a própria, cantou pela primeira vez com um microfone aos três anos de idade, em coroações. Era só aparecer nos ensaios que já decorava as músicas e cantava, “sem cerimônias”. “Isso causava um pouco de espanto nas pessoas e na minha família, que logo viu que o negócio tava ficando sério (risos)”. “Aqui em casa, só eu não tive escolha (amém!). (...) somente eu levo a fama de doida e carrego isso com muito orgulho pra vida toda”.

Nesta quinta-feira, dia 27 de junho, a próxima parada de Mayra Morais é com a banda Santiago Blues, e o repertório já está escolhido. No entanto diante de tantas influências e brasilidades, a apresentação pode ser algo surpreendente pra quem for conferir A Casa do Blues essa semana. Mayra conheceu o blues e suas vertentes por meio de um amigo e uma fita k7, com músicas que serviriam de referência para seu primeiro trabalho e, “dentre elas estavam Janis, Etta (James), Sara (Vaughan)... E por aí vai. Gostei tanto que mesmo a banda acabando não parei de ouvir e busquei conhecer mais sobre o som. Stevie Wonder, Beatles, Eric Clapton, B.B. King, Amy (Winehouse), Joss (Stone), Etta, Aretha, Sara, etc., fazem parte do meu playlist”.

Resumindo o que será a noite de quinta, não poderia terminar a coluna de outra forma, senão com as palavras muito bem colocadas da própria Mayra.

Será uma noite de “brasilidade em ato com o requinte do Blues”.

O projeto A Casa do Blues acontece todas as quintas-feiras, na Rua Padre Marinho, 30, Sta. Efigênia. A casa abre às 22h, e os shows começam sempre por volta da 0h.

Tecnologia do Blogger.