Conheçam a banda paulista Mattilha


Muitos veem a MPB como música popular brasileira. A Mattilha, criada em novembro de 2010 e que agora promove seu primeiro álbum, não. Para os "Filhos da Pompeia", tradicional bairro paulistano e berço de grandes nomes do Rock''n'Roll brasileiro como Mutantes, Tutti Frutti e Made In Brazil, é Música Pesada Brasileira. 

Com a proposta de valorizar o Rock'n'Roll em português, Gabriel Martins (vocal), Victor Guilherme (guitarra), Andrews "Andy" Einech (baixo) e Ian Bueno (bateria) vêm criando um som encorpado e com personalidade, utilizando elementos de suas referências do Hard Rock e Rock'n'Roll. O lado bem humorado do Mattilha representa um dos sinônimos de seu nome, em sentido figurado, pois o som da "corja" tem ligação com Velhas Virgens. O single "Noites no Bar", que integra o EP homônimo lançado em abril e foi veiculado na UOL 89 A Rádio Rock e em outras rádios, está aí para comprovar. Já o aspecto malicioso e agressivo do Hard Rock se conecta com a "manada de animais ferozes", com parte de sua malícia e o groove vindo de nomes como Guns N'Roses e Led Zeppelin.

O álbum de estreia, intitulado "Ninguém é Santo" (2014) está disponível em versão digital em mattilha.com.br. O material foi gravado, mixado e masterizado por Gustavo Simão no estúdio Choque DB (SP). Assim como todo o projeto gráfico, a arte de capa ficou a cargo de Vinicius Quesada. "Ninguém é Santo" conta com participações especiais de Paulão de Carvalho das Velhas Virgens na faixa "Noites no Bar" e Coruja da Cracker Blues.

Tecnologia do Blogger.