Blackfoot - Vertical Smiles (Review)


"Vertical Smiles" é o sétimo álbum de estúdio da Blackfoot, lançado em 1984, pela Atco. As canções e as gravações foram rejeitadas pela Atco, que chegou a afirmar que estavam horríveis. O álbum foi gravado em Atlanta, por Eddie Offord, ex-engenheiro de som da banda Yes, e lançado em outubro do mesmo ano. Já sem Charlie Hargrett na banda, após o lançamento do disco e  o fracasso comercial que obteve, foi a vez de Greg T. Walker, Jakson Spires e Ken Hensley deixarem a Blackfoot também.

Review faixa a faixa:

1 - "Morning Dew" - A faixa de abertura já nos define a temática do álbum, muito AOR. Uma música com uma levada cadenciada e suave, mas com uma melodia agradável. Quase não dá pra acreditar que essa canção seja mesmo da Blackfoot.

2 - "Livin In The Limelight" - Uma música com uma levada bem Whitesnake, mas sem aqueles solos grandiosos feitos pela banda britânica. AOR do começo ao fim, mas sendo uma ótima música na temática que foi direcionada este álbum.

3 - "Ride With You" - Essa música tenta ser mais viva, com mais energia, mas a pegada está um pouco "presa". Acho que o modo como ela está sendo cantada não pegou muito bem, poderia ter mais energia nos vocais, daí sim seria uma canção com bem mais vida!

4 - "Get It On" - A levada está com bem mais energia, um Hard Rock que lembra um pouco aquela pegada existente no álbum "Eliminator", do ZZ Top . Até que é uma boa música!

5 - "Young Girl" - Mais uma música com uma pegada carregada por muito AOR. Uma levadinha agradável, mas bem apagada, sem muito brilho.

6 - "Summer Days" - É uma baladinha, com um toque suave e bem agradável aos ouvidos. Também faltou um toque a mais de "brilho" nesta canção.

7 - "A Legend Never Dies" - Outra música com uma levada AOR, só que com um pouquinho mais de energia. Um refrão legal, mas que mesmo com os inúmeros "Na, Na, Na" não chega a grudar.

8 - "Heartbeat And Heels" - Riff's mais trabalhados, uma levada um pouco mais viva, um solo de guitarra bem mais estendido, mas falta algo pra música embalar em nossos ouvidos. Ken Hensley doa toda sua criatividade, mas a canção parece não ganhar o brilho que queríamos ouvir.

9 - "In For The Kill" - A última música ganha um toque mais vivo, riff's mais precisos, um refrão que nos faz cantar juntos. A temática ainda é o AOR, e para este estilo, essa música até que está ótima. Talvez se tivessem umas outras duas músicas com essa pegada, o álbum ficaria um pouco melhor!

O "último álbum" da Blackfoot com quase todos os membros da formação original. "Vertical Smiles" também é um álbum com canções carregadas pelos toques do AOR, estilo febre nos anos oitenta. As canções de acordo com a temática estabelecida para este álbum não são ruins, até que agradam, mas algumas passam apagadas, sem brio e bem despercebidas. A banda Quiet Riot estava em alta nessa época, era a banda mais idolatrada pelo público teen. O Quiet Riot tinha uma pegada mais Hard Rock ao Heavy Metal, e muitas bandas "pecaram" quando pensaram que poderiam tocar igual. A Blackfoot não combinou muito com essa mudança de estilo, os fãs foram se dissipando, sumindo, mas boas canções no estilo AOR foram sim criadas. Não podemos ouvir um álbum com uma temática AOR e julgá-lo como um álbum de Southern Rock, é pura tolice e muita falta de "percepção sonora". Lamentavelmente, este álbum desfez a Blackfoot, e Rickey Medlocke foi o único que ainda pensou em continuar.

Escrito por Augusto Monteiro e publicado originalmente na Taberna do Putardo.
Tecnologia do Blogger.