Blackfoot - Medicine Man (Review)


"Medicine Man" é nono álbum de estúdio da Blackfoot, lançado em 1991, pela Nalli Records. O curioso deste álbum é que ele primeiramente foi lançado em 1990, sobre a produção de Rickey Medlocke e Ben Grosse, com apenas sete faixas. Um ano depois, Al Nalli já estava com sua própria gravadora (Nalli Records) e resolveu "relançar" o álbum, produzindo uma versão com mais duas faixas, sendo elas "Navarre" e "Soldier Blue". A banda mais uma vez passou por uma mudança total nos integrantes, e Rickey Medlocke recrutou novos músicos. A maioria das canções do álbum não são AOR, elas possuem uma levada bem mais Hard Rock, e até surgem umas poucas pitadas de Southern Rock em algumas canções. 

Review faixa a faixa:

1 - "Doin' My Job" - A faixa de abertura já nos mostra que existe algo mais Hard na pegada da banda. Uma ótima música, bem Hard Rock, com riff's cadenciados e bem precisos!

2 - "The Stealer" - Outra música com uma levada bem HardRock. Refrão empolgante, riff's bem construídos e um solo cheio de técnica e feeling.

3 - "Sleazy World" - Os primeiros segundos da introdução quase nos faz acreditar que seja algo bem AOR, mas não é. A música também é um Hard Rock, com riff's cheios de energia, refrão vivo e um solo bem executado.

4 - "Not Gonna Cry Anymore" - É um Hard Rock bem na linhagem da banda britânica Whitesnake. Clichês guitarrísticos com muito feeling, um ótimo solo e Rickey Medlocke com seu vozeirão de fazer inveja. Mais uma boa música!

5 - "Navarre" - É um instrumental curto, que soa meio que folk, algo bem Southern Rock.

6 - "Soldier Blue" - É uma baita cacetada na orelha. A música começa com um dedilhado que parece ser continuação da música anterior, só que segue com uma pegada slide. Um Southern Rock com boas doses de Hard Rock. O solo é algo de arrepiar, muita técnica, muito feeling e uma pegada bem nervosa!

7 - "Runnin', Runnin'" - Essa música lembra só um pouco "In The Evening" do Led Zeppelin, talvez a levadinha do riff principal. Fora isso, é mais uma porrada na orelha bem Hard Rock. Ótimos riff's e ótimos solos!

8 - "Chilled to D'Bone" - É uma música com uma levada mais viva, mais dançante. Riff's criativos, solos bem técnicos e bem construídos. Destaque pra pegada de Gunner Ross, muita técnica na bateria.

9 - "Guitar Slingers Song and Dance" - É a música mais suave do álbum. Tipo de música agradável, que entra suave, repleta de sentimentos do começo ao fim. O solo nos faz lembrar de "Simple Man" da banda Lynyrd Skynyrd, mas não estou dizendo que é um plágio. É mais uma ótima música pra fechar mais um ótimo álbum!

Estamos diante de um ótimo álbum, já que Rickey não estava mais sob pressão das gravadoras, ele agora podia escrever e tocar aquilo que estava em seu sangue. As canções deste álbum não foram exatamente voltadas ao público teen, não são nada comerciais. Não posso dizer que o álbum está na linhagem de "Tomcattin'" ou "Marauder", mas posso afirmar que é um álbum com um toque de Hard Rock diferenciado, talvez puro Hard Rock, daqueles com muita energia e recheado por ótimas músicas. Acredito que o álbum serviu pra resgatar pelo menos alguns dos fãs que se debandaram ao passar do tempo. As duas canções "Navarre" e "Soldier Blue" não são tão fáceis de se achar nos álbuns por aí, sintam-se privilegiados!

Escrito por Augusto Monteiro e publicado originalmente na Taberna do Putardo.
Tecnologia do Blogger.