Royal Southern Brotherhood - Royal Southern Brotherhood (Review)


Me desculpem, mas se tem o nome Allman no meio, só pode ser bom! A banda tem como vocalista o filho de um cara chamado Gregg Allman, o Devon Allman. Mas a banda não se resume a ele. O cara está muito bem acompanhado pelo cantor e percussionista Cyril Neville (Em 1990 ele ganhou o Grammy na categoria Best Pop Instrumental Performance quando tocava na The Neville Brothers), vocalista e guitarrista Mike Zito, o baterista Yonrico Scott (ex-Derek Trucks Band) e o baixista Charlie Wooten.

Li algumas criticas muito injustas sobre esse álbum. É inegável que a banda é formada por membros experientes e de renome, o menos renomado é o Devon, e quando bandas assim surgem, esperasse escutar um "Revelator" da vida, mas isso nem sempre acontece. Não estou dizendo que esse é um álbum ruim, pelo contrário, é um dos que eu mais gostei em 2012. 

O álbum começa em alta com "New Horizon", cantada por Neville. "Fired Up!" se destaca pela performance do Scott e do Wooten e ao vivo deve ficar ainda melhor. As faixas "Left My Heart In Memphis", "Ways About You", "Gotta Keep Rockin'" e "Hurts My Heart", são so outros destaques do álbum.

Quando li o título da quinta faixa, "Fire On The Mountain", logo pensei: "Mais uma Fire On The Mountain para a minha coleção de faixas com esse nome". Mas me enganei demais, essa não é uma música autoral da banda, é uma reedição do clássico "Fire On The Mountain" lançado pelo Grateful Dead no álbum "Shakedown Street" em 1978. Essa versão ficou linda, com a cara da Royal Southern Brotherhood.

O álbum termina com a instrumental "Brotherhood", que mostra um pouco da influência que a banda sobre o Allman Brothers e do Jazz de New Orleans.

Esqueçam que essa banda tem um membro da Família Allman, lembrem apenas do som que esses caras fazem, pois logo na estréia eles já lançaram um ótimo CD. Um dos melhores lançamentos de 2012. Vida longa a Royal Southern Brotherhood.
Tecnologia do Blogger.