O Bando do Velho Jack, a banda mais teimosa da sua geração


Ao longo de seus 17 anos de carreira e 4 CDs lançados O Bando do Velho Jack criou uma enorme reputação em seu estado natal, Mato Grosso do Sul, e no Brasil. Confiram uma entrevista que eu fiz com o guitarrista da banda Fabio "Corvo" Terra. 

Filipi Junio: O que é o Bando do Velho Jack? Apresente a banda e um pouco de sua história para os leitores que não os conhecem.

Fabio "Corvo" Terra: O Bando do Velho  Jack é uma simples banda de rock, que tem como  influência, o  Britsh Rock dos anos 70, o  Soul, R&B, Blues, Country Rock, e obviamente o Southern Rock, a banda já tem 17 anos, temos 4 CDs ao longo  da carreira, várias histórias, roubadas e muito tesão  pelo som que fazemos, somos do estado de Mato Grosso do Sul, improvável para o  rock nos dias de hoje! Provavelmente somos a banda mais teimosa da nossa geração, o que nos agrada muito, não seguimos tendências ou  modismos comerciais, e tocamos em nossos shows músicas da própria banda, mas sempre deixando  espaço  para os nossos ídolos e heróis.

Filipi Junio: Sei que vocês fazem uma mescla de Classic Rock e Southern Rock, mas a banda ficou conhecida por ser uma das precursoras do Southern Rock no país e é a grande banda do estilo no Brasil. O que é Southern Rock para vocês e quais são suas maiores influências?

Fabio "Corvo" Terra: Hoje em dia o  Southern Rock e uma das vertentes do  Classic Rock, O Bando desde o  começo  tem uma ligação  muito  forte com o  Southern Rock, erámos os únicos "malucos" que ao  invez de tocar  "Stairway  To Heaven", mandavamos, "Midnight Rider", "Jessica", "Sweet Home Alabama", junto  com Cream e Free, e tinhamos uma puta crise de identidade sobre isso, pois a gente toca Cream e Free totalmente UK mas ao mesmo  tempo  mandamos Allman Brothers e Lynyrd Skynyrd, porém isso foi dissipado a partir do  momento  em que descobrimos que Tom Dowd era produtor do  Cream e do  Allman! E que uma das bandas preferidas de Ronnie Van Zant era o  Free, basta escutar  o  CD "Nuthin Fancy".

O Southern Rock para o  Bando é um estilo  onde podemos ser realmente o que somos, digo cada um se expressar  da maneira como  quer, em um estilo como esse você pode tocar um Blues e mudar  para um Country sem perder a elegância, usa-se elementos do  Delta Blues como  o  slide guitar  e leva isso  à patamares inimaginaveis. Thanks Duane! (risos), podemos criar  melodias em twin guitars, sem falar  que podemos expressar nas letras temas variados,  que vão  do  urbano  ao  campo, que pra nós que moramos em Campo Grande, com o  pantanal tão próximo faz parte da gente, a gente vive essa coisa de, bicho, Pantanal, fazenda, faz parte do  nosso dia-a-dia ....alguma semelhança com nosso brothers americanos da Flórida e seu "bayou"? Mera coincidência (risos).

Como  influencia no Southern Rock, o Bando tem como maior expoente o Allman Brothers Band, são  nossos heróis, e acho que depois a fase inicial do Lynyrd Skynyrd, com os três primeiros discos,  obviamente temos influência de Marshall Tucker Band, Molly Hatchet, e a primeira fase do  Blackfoot, até o disco  "Tomcattin", e mais tarde, bandas mais Jam Band como Gov’t Mule, Widespread Panic, algumas de rock que tem o  pé nessa coisa  mais Americana, como  Black Crowes, Moon Dog Mane, Blackberry Smoke, e cantores como Stevie Earle, Waylon Jennings, Shooter Jennings, Ryan Bignham e claro Bob Dylan (risos). 

Filipi Junio: Como é tocar Southern Rock, um estilo totalmente americano, em português? Falo isso porque vejo a maioria das bandas que tem surgido por aqui cantarem em inglês.

Fabio "Corvo" Terra: Legal essa pergunta, e é simples de se responder, no começo  foi um pouco difícil por causa das referências mas falamos em português, conversamos em português, e obviamente que a letras em português soam muito mais verdadeiras com a nossa realidade, por exemplo nunca faríamos uma letra falando  de Trem, Bourbon, e Rio Mississipi, aqui  teria que ser uma "breja", um "busão" e o  rio Paraguai, ficaria forçado, porém desenganos da vida, dramas e  festas de arromba, soam verdadeiras em qualquer idioma, e com uma coisa vocês irão concordar, esses são temas universais, outra coisa que acho que nos ajuda muito é o  fato  de não pensarmos em um tema Southern, a gente pensa no  nosso cotidiano, não  sei  Greg Allman pensou "Ahhhhhhh vou compor "Melissa" e ela será, assim e assim e então ela será Southern", acho  que o  Southern está na maneira de tocar no  som, e se conseguirmos fazer com que mais pessoas nos entendam e passem a gostar do nosso som e do Southern Rock, já está legal pra caramba, já ficamos felizes em já questionarem, "Pô.... mas o  Bando canta em português" se é legal ou  não já estamos contentes com o  fato de se criar  a interrogação! 

Filipi Junio: Ainda falando de Southern Rock. Vocês acham que o Brasil tem uma cena Southern Rock ou ainda temos poucas bandas para dizer isso? E quais bandas do estilo aqui do Brasil vocês conhecem?

Fabio "Corvo" Terra: Acho  que essa cena está crescendo à cada dia, a internet proporciona uma vasta ferramenta de pesquisa, e muitas bandas vem que o estilo  é sensacional e querem ir pra esse lado,  são  as bandas mais "gringas"  (risos), gostamos de Nascar, chapéus e botas, cowgirls e sons de Les Pauls e Fenders ( risos). Tem uma turma que vem mais na onda de bandas como  Texas Hippie Coalition e outras do  ZZ Top, isso é bacana.

Das bandas de Southern Rock que conhecemos aqui no  Brasil, tem a turma do Caça Níquéis, o Cracker Blues, que canta e português, temos também contato com uma banda bem legal os mineiros do Aly Na Skyna, que fazem um show tributo do  Lynyrd Skynyrd, e são sempre bem fodas e competentes, acho  que pra se consolidar o início de uma cena dessas aqui  seria necessario  um festival, que  colocassem todas essa brothagem pra mostrar o trabalho, isso seria muito  legal.

Filipi Junio: Como é a cena Rock ai em Campo Grande? Eu conheço o trabalho do Bando e dos Bêbados Habilidosos. Tem mais alguma banda de destaque ai?

Fabio "Corvo" Terra: A cena rock aqui é muito vasta e temos bandas de vários estilos, do pop ao metal e todas sem dúvida muito boas, mas que ainda estão em processo de "coverização", todas tocam apenas covers, talvez exigência do  mercado e da sobrevivência, mas posso citar no  Blues a banda  Whisky de Segunda, no Soul a Black Tie, no Classic Rock a banda Rivers, e duas bandas bem legais o Hollywood Cowboys com um hard rock mais voltado  pra bandas como Tesla, Cinderella (olha a influência South aí) e a Stone Crow com um som mais pesado, mas que manda em seus shows alguns ZZ Top e Down, a banda do  Phil Anselmo, que praticamente iniciou esse lance de Southern Metal. Mas essa é uma pergunta muito  foda porque sei  que deixei  bastante gente de por falta de memória.

Filipi Junio: Já se passaram 6 anos do lançamento do ótimo CD "Bicho do Mato". Existem planos para um novo álbum de inéditas da banda?

Fabio "Corvo" Terra: Sim existe, e já estamos começando a compor, 2013 pode pintar coisa nova e esperamos que seja tão legal quanto o Bicho. 

Filipi Junio: Mande uma mensagem para os fãs da banda.

Fabio "Corvo" Terra: Moçada…… o  Brasil precisa de gente que ouça musica boa com letras bacanas e conteúdo inteligente, não seja mais um imbecil e tape os ouvidos para "oi oi ois", "meteoros apaixonados", "delicias de gosto duvidoso" e "tche tche tche  sei  lá o que", escutem coisas que façam vocês crescerem  como  pessoas de atitude, coragem e principalmente liberdade...

"Seja uma pessoa simples, livre como um pássaro!"
Tecnologia do Blogger.