10 coisas que você pode não saber sobre Lynyrd Skynyrd


Esta é uma reportagem que foi publicada na Gibson.com em 11/10/2012. Aqui está a tradução da reportagem de Daniel Eriksson.

10 coisas que você pode não saber sobre o Lynyrd Skynyrd

Se você for usar uma palavra para descrever a Lynyrd Skynyrd, a primeira palavra que me vem à mente é "resistência". Uma queda de em 1977 que levou a morte do vocalista Ronnie Van Zant e o guitarrista Steve Gaines deu um súbito fim a line-up original da banda. Mas de alguma forma eles conseguiram juntar os pedaços e se reunir novamente dez anos depois com o irmão de Ronnie, Johnny Van Zant, nos vocais e tem excursionado e trazendo novas músicas. A banda recentemente lançou seu décimo terceiro álbum de estúdio, "Last of a Dyin' Breed". Aqui nos listamos dez fatos sobre o Lynyrd Skynyrd que você pode não ter ouvido antes.

1 - Ronnie, o jogador de baseball

Quando o cantor original do Lynyrd Skynyrd, Ronnie Van Zant, estava crescendo ele não almejava ser um músico. O The Lynyrd Skynyrd Histoty Offical Website diz que Ronnie queria ser um jogador de baseball quando crescesse. Ronnie disse em 1975: "Eu joguei até a American Legion Ball, o próximo passo seria a AA (liga juvenil). Eu era center field. Eu tive a batida mais alta na liga uma vez e um bom braço – você tem que ter um bom braço pra jogar de center field. Gary era bom também, mas ele desistiu de tudo quando ele começou a gostar de Rolling Stones."

2 - Gary Rossignton, o cara da Les Paul

Gary Rossington, que é o único membro original do Skynyrd, é um homem Les Paul. Rossington é mais conhecido pelo seu trabalho com Slide na banda. Anteriormente, ele falou com a Gibson.com e disse algumas coisas interessantes sobre seu slide. "A maioria das vezes eu uso afinação Standard para slide. Antigamente, nós não tínhamos tempo para mudar a finação no palco, e mais, eu só tinha uma guitarra, então eu aprendi a tocar slide em standard. Mas eu gosto muito de tocar aberto e E."


3 - Sweet Home Alabama

"Sweet Home Alabama" – provavelmente a música mais conhecida do Skynyrd, foi escrita como uma resposta a duas musicas de Neil Young, "Southern Man" e "Alabama". Em "Southern Man", Young canta sobre o racismo no sul, com o trecho "Homem sulista, quando você vai pagá-los de volta?" em "Sweet Home Alabama" logo após Ronnie cantar "Bem, eu ouvi o Sr. Young cantar sobre ela" você consegue ouvir as palavras "Southern Man" lentamente ao fundo. Esse é o produtor Al Kooper imitando Young. Apesar das crenças populares, não havia nenhuma rixa entre Neil Young e o Lynyrd Skynyrd. De fato, Ronnie costumava vestir uma camisa do Neil Young no palco, e Young disse sobre "Sweet Home Alabama" no livro de Lee Ballinger, "Lynyrd Skynyrd: na Oral History": "Eu estou orgulhoso de ter meu nome em uma musica como a deles."


4 - Treinador Skinner

A origem do nome Lynyrd Skynyrd é conhecida, mas é uma historia tão fascinante que vale a pena repetir. A banda tentou vários nomes diferentes quando começaram, como My Backyard, The Noble Five e One Percent. Eles eventualmente decidiram nomear da banda com o nome do treinador do ginásio responsável por Gary Rossington largar à escola depois de levar uma suspensão por ter cabelos longos. Leonard Skinner. A escrita do nome foi mudada para Lynard Skynard, só depois se tornou Lynyrd Skynyrd.

5 - Outra Ligação com Neil Young

No livro "Lynyrd Skynyrd: Na Oral History", do diretor e ex-escritor da Rolling Stone, Camaron Crowe falou sobre Neil Young oferecer três musicas para o Lynyrd Skynyrd gravar: "Neil Young deu a fita a Joel Bernstain para dar a mim, que dei a Ronnie, la tinha três musicas – "Captain Kannedy", "Sedan Delivery" e "Power finger". Ele queria da-las ao Lynyrd Skynyrd se eles quisessem. Eles não puseram no "Street Survivors"." As musicas acabaram nos álbuns "Rust Never Sleep" e "Hawks & Doves", do Neil Young.

6 - Free Bird

O segundo hit Top 40 do Lynyrd Skynyrd, "Free Bird", foi escrita envolta do riff de piano que Ronnie Van Zant teria ouvido do futuro tecladista do Skynyrd, Billy Powell, tocar no baile de formatura do colegial. A letra foi escrita sobre algo que a namorada e futura esposa do guitarrista Allen Collins, Kathy, disse a ele e que impactou o músico: "Se eu me for amanha, você ainda se lembraria de mim?". Mesmo que a música tenha sido escrita antes de sua morte, Ronnie dedicou "Free Bird" ao seu herói, Duane Allman, depois que este faleceu em 1971.

7 - A queda do avião

O fim do line-up original do Lynyrd Skynyrd aconteceu após um trágico acidente de avião em 20 de outubro de 1977. A queda, que foi resultado da falta de combustível do avião, custou às vidas dos membros Ronnie Van Zant, Steve Gaines e sua irmã mais velha, Cassie, que trabalhava como Backing vocal, e o acidente deixou os demais membros gravemente feridos.
8 - Um Black Crowes na banda

O mais novo membro do Lynyrd Skynyrd é o baixista Johnny Colt. Os fãs do Southern Rock irão reconhecê-lo uma vez que ele era o baixista original do The Black Crowes. Colt tocou nos primeiros quatro álbuns da banda. Aqui está o que Gary Rossington disse sobre Colt em entrevista ao Gibson.com: "Ele é um ótimo baixista. Ele toca todas as músicas da forma que nos costumávamos fazer, exatamente como Leon [Wilkeson, baixista original do Skynyrd], que foi uma grande influência para o Johnny quando ele estava começando. Ele é um cara muito enérgico, inteligente e interessante."

9 - Gimme Back My Bullets

A faixa título do "Gimme Back My Bullets" foi uma referência ao sistema que as publicações que produziam Reviws classificavam os álbuns. Por exemplo, o review deveria ranquear o álbum em uma escala de 1 a 5 balas [Bullets] ou estrelas. De toda forma, a multidão de fãs levou a frase ao pé da letra e jogavam munição de verdade no palco quando Ronnie anunciava a música. Isso acabou forçando a banda a retirar a música do set-list

10 - Gary Rossington na composição

Aqui está o que Gary disse ao Guitar World, sobre a composição de todas as músicas clássicas do Skynyrd: "Nos usamos muitas progressões em D-C-G ... São apenas sete acordes, então você tem que usar os mesmo de novo e de novo. Está tudo no ‘o que você faz com eles’. Eu poderia escrever uma dúzia de canções com os mesmo acordes, mas seriam todas diferentes." Parece fácil e simples, não é?
Tecnologia do Blogger.