10 álbuns fundamentais para iniciantes no Blues II - Female Blues


O Blues é um estilo popular e muitos créditos devem ser dados as mulheres, principalmente aquelas que se arriscaram em um mercado totalmente novo e desconhecido na década de 1920. O Blues e os estilos que ele influenciou devem muito a essas mulheres com vozes que fazem qualquer um se arrepiar.


Ma Rainey - Complete Recorded Works

A Ma Rainey não é considerada a "Mãe do Blues" a toa. Ela foi uma das primeiras mulheres a gravar material próprio, sendo de grande importância para a popularização do Blues. "Complete Recorded Works" é dividida em quatro partes, 1923-1924, 1924-1925, 1925-1926 e 1927-1927. Essa série transpira história.

Bessie Smith - The Essential Bessie Smith

A Bessie Smith foi diretamente influenciada pela Ma Rainey e ganhou o apelido de "A Imperatriz do Blues". Durante a década de 1920 e 1930 ela foi a cantora mais popular do Blues, gravando mais de 160 canções.

Mamie Smith - Crazy Blues: The Best of Mamie Smith

A Mamie Smith foi a primeira que conheci dessas que estou citando na postagem, graças a faixa "Crazy Blues", que descobri na lista da National Recording Registry da Library Of Congress. A Mamie foi a primeira cantora de Blues afro-americana a gravar suas músicas em estúdio e vendeu mais de 1 milhão de cópias, para a surpresa das gravadoras da época. E o apelido dela é "Rainha do Blues"

Alberta Hunter - Complete Record Works

A Alberta Hunter é mais uma grande representante dessa geração dos anos 1920. Ela era conhecida por sua voz única e humor em cima do palco. Em 1950 ela abandonou a carreira musical para se tornar uma enfermeira, mas voltou em 1977 e morreu em 1984. Essa é mais uma da série "Complete Recorded Works" e é dividida em quatro partes, 1921-1923, 1923-1924, 1924-1927 e 1927-1946.

Etta James - Her Best

Como o Jerry Wexler disse a Etta James pode ser considerada "the greatest of all modern blues singers". Ela teve uma carreira que durou mais de 60 anos e lançou 30 álbuns de estúdio. Esse álbum abrange os anos em que ela lançou álbuns pela Chess Records, 1973 a 1978.

Bonnie Raitt - The Best of Bonnie Raitt on Capitol 1989-2003

A Bonnie Raitt é de uma geração bem mais recente e a minha preferida. Ela só alcançou as massas em 1989 com "Nick Of Time", mas a discografia dela está repleta de ótimos CDs desde 1971, quando ela lançou seu primeiro álbum. O mais legal de tudo é que ela ainda está lançado álbuns, em 2012 ela lançou o ótimo "Slipstream".

Rory Block - Gone Woman Blues

A Rory Block não é tão conhecida, mas é uma das grandes expoentes do chamado Country Blues, que não é uma junção do Country com o Blues. Essa coletânea reuni o que de melhor ela lançou em seus quase 50 anos de carreira.

Susan Tedeschi - The Best Of Susan Tedeschi

Eu não poderia esquecer a Susan Tedeschi, o ícone dessa nova geração de cantoras de Blues. Essa coletânea é dividida em duas partes que cobrem a sua carreira solo com perfeição. É bom escutar esses álbuns, pois a carreira da Susan não começou com a Tedeschi Trucks Band.

Shemekia Copeland - Deluxe Edition

A Shemekia Copeland é a mais nova da lista, mas não a menos talentosa. Conheci ela esse ano quando escutei seu novo álbum "33 1/3". Ela destaca por ser carismática e ter um talento vocal inquestionável. Ela tem apenas 33 anos e ainda tem muito tempo para lançar novos e ótimos álbuns.

Big Mama Thornton - Hound Dog: The Peacock Recordings

Eu tenho que terminar essa postagem com a Big Mama Thornton. Ela só teve um grande sucesso na vida, "Hound Dog", o suficiente para ser lembrada para sempre [P.S.: A versão do Elvis Presley é ótima, mas não supera a da Mama!]. Fico arrepiado todas as vezes que escuto essa música. Ela também alcançou algum sucesso quando lançou "Ball And Chain", que mais tarde foi regravada pela Janis Joplin.
Tecnologia do Blogger.