10 álbuns fundamentais para iniciantes no Blues III - Blues Brasil


Blues Nacional, esse é um campo pouco conhecido por muito de nós brasileiros. Para ajudar os novatos a descobrir novas bandas o Luciano Prates, publicitário, amante do Blues e coprodutor do Fest Bossa & Jazz, elaborou uma lista com 10 álbuns que ele julga de "grande importância para a criação e o desenvolvimento desta identidade de Blues Brasil."

Introdução

Desconheço assunto que tenha criado mais polêmica no mundo da música do que as famosas listas, as dez mais, os "top something" e afins. Com isto em mente, não nego ter tido um certo receio ao receber a incumbência de criar uma lista de 10 álbuns fundamentais para iniciantes no Blues Nacional. Tendo em vista que o foco era nos não iniciados, resolvi listar, de forma cronológica, 10 álbuns que julgo de grande importância para a criação e o desenvolvimento desta identidade de "Blues Brasil".

Muitos artistas brasileiros gravaram blues clássicos ou de composição própria ao longo de suas carreiras mas sem nunca terem sido considerados "músicos de blues". Este fenômeno ocorre somente no início dos anos 80, quando artistas, que até então tinham seu trabalho restrito aos bares, conseguem gravar os primeiros discos de blues do País e, principalmente, criar um público para o estilo.

Celso Blues Boy - Som na Guitarra (1984)

Com o lançamento deste 1º disco solo, o guitarrista que desde a década de 70 acompanhava artistas como Raul Seixas, Sá & Guarabira e Luiz Melodia, surge como o primeiro artista do gênero a lançar um álbum que, embora tenha tido seu maior sucesso no "hino" "Aumenta que isso aí é rock and roll", coloca nas rádios do Rio e de São Paulo músicas como "Blues motel", "Brilho da noite" e "Fumando na escuridão" que se tornariam clássicos do Blues Nacional.



Blues Etílicos - San - Ho - Zay (1990)

Embora já houvessem lançado dois ótimos álbuns, é com este trabalho que a banda assume definitivamente o posto de principal banda de blues do país e começa a atingir um público maior com um especial na extinta TV Manchete e apresentações nos primeiros festivais de blues que começam a surgir no Brasil.




André Christovam - The 2120 Sessions (1991)

Até o surgimento de André Christovam no cenário do Blues Nacional, a sonoridade presente era extremamente influenciada pelo rock e pelo blues elétrico de Chicago. Valendo-se de uma formação no violão clássico e uma grande influência do Delta Blues, André traz um novo tempero para o Blues Brasil. Seus primeiros álbuns foram muito marcantes para a geração que acompanhava o desenvolvimento do gênero no país e o álbum escolhido um marco por ter sido o 1º álbum de artista de blues nacional a ser gravado nos Estados Unidos, no estúdio de uma das mais famosas gravadoras da história do Blues (Chess Records) e com a "cozinha" do mestre Buddy Guy o acompanhando.

Blue Jeans - Blue Jeans (1995)

Um dos principais grupos de blues de São Paulo, o Power trio foi fundado em 1986 mas só lançou este primeiro álbum em 1995. Em 1996 a banda participou do festival Nescafé & Blues ao lado de grandes mestres norte americanos e o sucesso no evento fez o grupo obter reconhecimento nacional.




Nuno Mindelis - Texas Bound (1996)

Angolano de nascimento, Nuno lança seus primeiros álbuns no Brasil em 1990 e 1991 e logo destaca-se por sua técnica na guitarra com um dedilhado rápido e preciso o que lhe vale um elogio do editor da prestigiada revista norte-americana Guitar Player. Com o reconhecimento da mídia estrangeira realiza alguns shows nos EUA e torna-se amigo e parceiro da banda Double Trouble de Steve Ray Vaughan e grava com eles o excelente álbum "Texas Bound".


Big Gilson & Alan Ghreen - Yelow Mojo Blues (1997)

Com o amadurecimento do blues no país no início dos anos 90, uma nova geração de blueseiros vai surgindo e, dois expoentes desta geração, membros da banda carioca Big Allambik, juntam-se para gravar um álbum com grandes clássicos e faixas autorais, contando com a ajuda de uma excelente seleção de amigos de outras bandas. Um clássico pouco conhecido.



Big Allanbik - Batuque y Blues (1998)

Álbum emblemático do grupo que rapidamente passa a ser considerado a grande revelação do Blues Brasil, "Batuque y Blues" apresenta arranjos criativos que mesclam a sonoridade do blues e do Southern rock com a percussão brasileira. Estes ingredientes, muito bem administrados por um grupo de excelentes músicos e um vocalista de timbre único, projetam o grupo para uma carreira no exterior.  Ouça a releitura de "Jessica" do Allman Brothers.


Flávio Guimarães - Coletânea (2005)

Membro fundador do Blues Etílicos, Flávio foi o responsável direto pela popularização do som da "gaita de blues" na MPB, tendo gravado com inúmeros artistas ao longo de décadas. Paralelamente à banda, construiu uma sólida carreira solo e é hoje um dos mais respeitados gaitistas de blues do mundo. Seu trabalho é tão extenso que uma coletânea foi o mais indicado para alguém que busca conhecer seu trabalho.


Igor Prado Band - Brazilian Kicks (2010)


A história do Blues Brasileiro é tão interessante que jamais alguém que viu o nascimento e fortalecimento do gênero no país pensaria que quase 30 anos depois o país teria um grupo adepto do Jump Blues da década de 40 como um dos maiores expoentes do Blues Brasil no exterior. A Igor Prado Band fez com o cantor californiano Lynwood Slim um álbum que vem conquistando os Estados Unidos.



Jefferson Gonçalves - Encruzilhada  (2011)

Fruto de um trabalho cuidadoso feito pelo artista em anos de pesquisas sobre os diversos ritmos e melodias da música nordestina, principalmente na região do Cariri-CE, e os vários pontos de convergência com as linhas melódicas e rítmicas do blues tradicional, este álbum me pareceu o ideal para fecharmos uma lista para quem deseja conhecer o Blues Nacional.
Tecnologia do Blogger.