ZZ Top - Recycler (Review)


"Recycler" é o décimo álbum de estúdio do ZZ Top, lançado em 1990, pela Warner Bros. Foi o último álbum de estúdio da banda sobre o contrato dessa gravadora. O ZZ Top voltou a ter uma pegada mais simples, guitarra Blues-driven, um som com menos sintetizadores, menos comercial que os dois álbuns anteriores. Essa mudança não agradou de início os fãs que "Eliminator" e "Afterburner" haviam conquistado, e o álbum nunca conseguiu superar à venda de "Eliminator" e "Afterburner". "Recycler" conseguiu status de platina, o álbum alcançou a 6° na Billboard 200, 8° na UK Albums Chart e a 27° nas paradas de álbuns australianos. No Reino Unido, foi o terceiro álbum da banda a ser certificado pela Indústria Fonográfica Britânica, a ter certificação de prata (60.000 unidades) em 1990. Até à data, este é o último álbum de estúdio que obteve a certificação do Reino Unido. A banda teve uma participação especial no filme "De Volta Para o Futuro 3", de 1990, com a música "Doubleback" aparecendo com uma banda acústica na cena velho-oeste do filme. A versão normal da canção toca nos crédtidos do filme. O vídeo da música "Doubleback" também teve trechos do filme e foi incluído no DVD. O álbum emplacou três hits alcançando a 1° posição nas paradas da Mainstream Rock, com as músicas"Doubleback", "Concrete And Steel" e "My Head's In Mississippi".

Review faixa a faixa:

1 - "Concrete And Steel" - A faixa de abertura é um baita Hard/Blues Rock, que alcançou a primeira posição na Mainstream Rock. Riff's precisos, refrão denso e muitos solos.

2 - "Lovething" - Uma música com aquela levada Boogie Rock que só o ZZ Top é capaz de fazer com tamanha perfeição e espontaneidade.

3 - "Penthouse Eyes" - Uma música mais suave, bem Blues Rock, com ótimos fraseados guitarrísticos tirados da incrível criatividade "Gibbons" de tocar.

4 - "Tell It" - Música com um riff mais cadenciado. O ZZ Top volta a ter aquela pegada mais voltada ao Boogie Rock, que até então, andava um pouco adormecida.

5 - "My Head's in Mississippi" - Essa é uma das melhores canções do álbum. Um riff pesado, Billy Gibbons com um timbre de voz bem mais grave, uma letra incrivelmente criativa e um solo daqueles de nos fazer entornar copos e mais copos de cerveja.

6 - "Decision or Collision" - Uma música com uma levada bem Hard/Blues Rock, que alcançou a 14° posição na Mainstream Rock. Guitarra com uma levada viva, ótimos riff's e muitos solos.

7 - "Give it Up" - O riff de introdução da música entra como uma martelada nos tímpanos. A música tem uma levada bem Hard/Blues Rock, com um riff dosadamente calibrado e um refrão daqueles que fica na cabeça.

8 - "2000 Blues" - Uma música bem mais suave, com uma guitarra exalando muito feeling. Billy Gibbons é um gênio nas 6 cordas, simples, mas com uma pegada única.

9 - "Burger Man" - Essa música nos faz entender o motivo que nos leva a gostar do ZZ Top. Música pra pisar o pé, beber e se orgulhar do nosso bom gosto pra música. Um riff perfeito, bem preciso, solo com muita pegada, e uma levada bem Hard/Blues Rock, essa, que só o ZZ Top é capaz de fazer.

10 - "Doubleback" - Um clássico, sendo a melhor música do álbum. Alcançou o topo das paradas norte-americana. Um riff cadenciadamente bem Hard/Blues Rock, muito solo, muito feeling e Frank Beard segurando os backing vocals da música. Maravilhoso, isso é ZZ Top!!!

Esse álbum mostra que o ZZ Top está voltando a criar músicas com aquela espontaneidade que mistura Rock e Boogie, mas com uma pegada bem Hard/Blues Rock, essa, que só eles são capazes de tocar. É mais um ótimo álbum na carreira da banda, pode não ter batido os recordes de venda dos seus dois antecessores, mas não deixa de ser um ótimo álbum. Não há música "mais ou menos" nesse disco, apenas ótimas músicas. Nunca ouviu?

Escrito por Augusto Monteiro e publicado originalmente na Taberna do Putardo.
Tecnologia do Blogger.