Robert Johnson - Biografia


Muito se fala e pouco se sabe sobre a real historia do Robert Johnson, ninguém sabe ao certo a data de nascimento de Robert Leroy Johnson, mas especula-se que o bluesman teria nascido no dia 08 de maio de 1911 em Hazlehurst, Mississippi .

Diz à lenda que Johnson nunca foi muito popular entre as rodas de violão, era rejeitado por não conseguir acompanhar os demais músicos, no entanto, nunca desistiu de seguir seu sonho. Saiu do seu trabalho duro no campo e vagou pelo sul durante um ano, sumindo do mapa.

Robert Johnson teria sumido como um musico amador e voltado como um mestre.
"Qualquer músico que se preze, tocando qualquer tipo de rock & roll, sabe que todos os caminhos levam de volta para o Delta do Mississipi. E Robert Johnson é um dos pesos pesados ​​do Delta Blues. Ele carrega o blues e mitos do rock & roll como ninguém." [Derek Trucks]

É ai que a história de Johnson toma seu ar místico (e mítico, de certa forma). Segundo o mito popular, Robert Johnson teria feito um pacto com o demônio para que se transformasse no maior bluesman da história.

Historicamente falando, o blues não era um gênero musical bem aceito pela “mídia” e pelo povo durante a década de 20 e 30, principalmente em cidades do interior, o blues, como música de negro, era vista como musica do demônio, assim como toda a ideia de voodoo e feitiçaria que envolvia as mentes a respeito da cultura negra, e, músicas como “Crossroads blues”, “Me and the Devil Blues” e “Hellhound on My Trial” não ajudaram a combater esse imaginário popular.

É difícil fazer afirmações sobre Robert Johnson, já que as fontes são muito escassas, só existem três registros fotográficos – o terceiro descoberto apenas em 2008 – e cerca de 29 músicas gravadas. Se Johnson realmente fez o pacto na encruzilhada da estrada 61 com a 49 (o que deu origem ao titulo “Hightway 61” no disco do Bob Dylan) ou se Johnson simplesmente praticou muito neste período em que teria sumido, não se sabe, mas de certo, a duvida contribui para o mito.

Robert Johnson não virou mito por simples especulação, musicalmente falando ele foi genial. Uma habilidade única até hoje inigualada, Johnson era capas de tocar a base e o solo ao mesmo tempo enquanto usava slide. Era como ouvir dois violões ao mesmo tempo. Sua voz, típica para o blues mesclava canto, fala e agudos – de onde Johnson teria “puxado” esses agudos não da para afirmar com certeza, afinal é uma técnica muito usada na musica country, mas é mais provável que Robert Johnson teria seguido uma pratica de seu mestre Son House.
"when the hound dog start barkin'. Sounds like ol' Son House singin' the blues" [Swamp Music - Lynyrd Skynyrd]
Johnson e seu amigo Sonny Boy
Em Agosto de 38 Johnson viria a morrer, o motivo de sua morte é tão obscuro quanto a sua vida, a lenda diz que Johnson estaria pagando o preço pelo seu pacto, que dizia que após os 10 anos do contrato, o “contratado” morreria entregando sua alma ao seu “contratante”. Aos seus 27 anos, Robert Johnson morreu, dando origem assim a lenda dos 27, lenda que assombra astros do rock como: Jimi Hendrix, Jim Morrison, Janis Joplin e etc.

Dizem que o bluesman morreu de quatro uivando para a lua no corredor do hotel onde estava, outros afirmam que os uivos eram dos cães do inferno que foram buscar-lhe a alma, mas, a teoria mais aceita é a de que Johnson teria bebido um whisky envenenado.

O gaitista Sonny Boy Williamson, conhecido de Robert Johnson, chegou a afirmar que estava com Johnson quando este bebeu da garrafa de whisky e chegou a alerta-lo a não beber da garrafa aberta. Segundo a historia – essa, a oficial aceita por estudiosos – Johnson teria flertado com a mulher de um barman, que tomado por ciúmes deu ao cantor uma garrafa de whisky envenenado, ignorando o aviso de seu amigo, Johnson bebeu, o veneno o levou a contrair uma doença que o levaria a morte algumas semanas depois.
"It happened back in the bayou baby many years ago, Satan came to take him and he did it real slow" ... "He drank ole poison whiskey, and it killed him dead." [Poison Whisky – Lynyrd Skynyrd]
Robert Johnson não inventou o blues, mas sem duvida o modificou. O blues elétrico de Chicago foi todo inspirado no modo de tocar de Johnson, as raízes do Rock’n Roll estão ali, nas 29 musicas gravadas por pelo Rei do Blues do Delta, musicas essas que foram regravadas com os anos.

É extremamente difícil dizer onde o musico acaba e a lenda começa, mas a musica de Robert Johnson ainda esta viva e sendo o pacto real ou não, Robert Leroy Johnson é, até hoje, o maior Bluesman que já existiu.
"A musica de Robert Johnson tem inspirado milhares de riffs. O mito de Robert Johnson tem inspirado milhares de sonhos." [Jimmy Page]
Tecnologia do Blogger.