Muddy Waters - Hard Again (Review)



Lançado em 1977, "Hard Again" é o primeiro álbum de Muddy Waters, depois que ele deixou a Chess Records. Produzido pelo guitarrista Johnny Winter "o albino de alma negra", o disco, lançado pela gravadora Blue Sky, foi muito bem recebido pela crítica, chegando a faturar um Grammy no mesmo ano do seu lançamento.

Contando com uma banda pra lá de competente, formada, dentre outras feras, pelo próprio Johnny Winter, pelo pianista Pinetop Perkins e pelo gaitista James Cotton, a obra é item indispensável na coleção de qualquer amante de blues!

O disco abre com uma releitura animada de "Mannish Boy", canção icônica da carreira de Muddy, cuja autoria é também creditada ao guitarrista "Bo Diddley". Uma sequência de notas executadas no estilo inconfundível de Waters introduzem "Bus Driver", uma canção recheada de solos de slide guitar. Com mais de sete minutos, a canção deve ser degustada sem restrições pelo ouvinte!

A bluseira rola solta em canções como "I Want To Be Loved #2" (de autoria de Willie Dixon, mais uma releitura), "Jealous Hearted Man" (destaque para Cotton que debulha sua harmônica) e "Walking Through the Park" (faixa bônus do álbum, na versão em CD que foi lançada em 2004).

"I Can’t Be Satisfied" (a minha canção favorita do álbum), outro clássico dos tempos de Chess Records  regravado no disco, é um blues acústico, cujos acordes remontam ao delta do Mississippi, terra natal de Muddy.

"The Blues Had a Baby and They Named It Rock And Roll" é marcada por um contagiante riff de harmônica e regada por magistrais solos de Winter. Nessa música Waters afirma que o rock é filho do blues! Não pretendo discordar dele!

A harmônica de Cotton e a guitarra de Winter conversam como se fossem velhas conhecidas nas canções "Deep Down in Florida" e "Crosseyed Cat", destaque para essa última que conta com um tema envolvente (e por que não dizer lascivo?) ditado pela harmônica. "Little Girl", pontuada pelos vocais potentes de Muddy, repete a fórmula de "Bus Driver", em que os músicos solam à vontade, em mais de sete minutos de música.

Considero "Hard Again" um disco de referência para os ouvintes de blues. Todos os elementos do estilo estão ali, os vocais potentes do velho Muddy, os muitos solos de guitarra e harmônica, as linhas características de baixo. E tudo marcado por um clima de descontração que parece ter prevalecido nas gravações (em alguns momentos do disco ouvem-se vozes dos músicos ao fundo). Primeiro de uma trilogia (que também conta com os álbuns "I’m Ready" e "King Bee"), "Hard Again", lançado na última fase da carreira de Waters (morto em 1983), é uma obra imprescindível para aqueles que desejam conhecer um pouco mais sobre as origens do rock and roll.

Faixas

  1. "Mannish Boy" (Morganfield, Ellas McDaniel, Mel London)
  2. "Bus Driver" (Morganfield, Terry Abrahamson)
  3. "I Want to Be Loved #2" (Willie Dixon)
  4. "Jealous Hearted Man" (Morganfield)
  5. "I Can't Be Satisfied" (Morganfield)
  6. "The Blues Had a Baby and They Named It Rock And Roll" (Morganfield, Brownie McGhee)
  7. "Deep Down in Florida" (Morganfield)
  8. "Crosseyed Cat" (Morganfield)
  9. "Little Girl" (Morganfield)
  10. "Walking Through the Park (Morganfield) – faixa bônus
Anderson Lobo
(poetaandersonlobo.blogspot.com.br)
Tecnologia do Blogger.