The Avett Brothers - The Carpenter (Review)

Desde a primeira vez que escutei a The Avett Brothers, me apaixonei pelo som desses caras. Os anos se passaram e, indiscutivelmente, ela a minha segunda banda preferida, ficando atrás apenas do Allman Brothers Band. Então não preciso dizer muito, "The Carpenter" era o álbum mais esperado do ano para mim.

Não vou comparar "The Carpenter" com qualquer outro lançado pela banda, pois cada um é mais perfeito que o outro, e isso seria uma injustiça. Com "I and Love and You", lançado em 2009, a banda chamou a atenção de um público maior, e "The Carpenter" vem confirmar a ascenção da banda. Ele me soou mais pop que os álbuns anteriores, mas ainda assim existe um certo equilibrio entre as raízes musicais da banda com essa nova fase.

Alguns fãs mais antigos, como eu, podem reclamar dessa mudança, que é gritante quando se escuta, por exemplo, "Emotionalism" e "The Carpenter". Alguns podem achar que a banda se vendeu e coisas do gênero, eu chamo isso de evolução. Ninguém aguenta escutar uma banda que sempre soa igual, pelo menos eu sou assim, gosto de ser surpreendido. Quem escuta acompanha a banda, observa uma clara evolução, nada forçado, tudo ao seu tempo. Não nego que senti falta dos vocais gritados, estilo "Colorshow", e do banjo do Scott, mas tenho certeza que isso não irá matar nenhum fã do coração.

O álbum reserva diversos bons momentos. "February Seven", "A Father's First Spring", "Live and Die" (juro que chorei quando escutei esse primeiro single!), "The Once And The Future Carpenter" e "Paul Newman vs The Demon" (eu gostei demais dessa faixa e, por isso, não entendi algumas críticas que li sobre ela.), são, para mim, os destaques do álbum.

Não posso me esquecer de "Pretty Girl From Michigan", outro destaque do álbum. A "saga Pretty Girl From..." começou com Pretty Girl From Matthews", que apareceu no álbum "Country Was" de 2002. Desde então tivemos mais nove faixas para compor essa "saga". E mais uma vez, uma ótima faixa.

Não sou de crucificar pessoas por suas opiniões, mas acho uma idiotice escutar um álbum esperando ouvir detalhes de outros. Cada ábum tem uma vida própria. Então não esperem escutar "I and Love and You" ou "Mignonette", esse é "The Carpenter".
Tecnologia do Blogger.