Molly Hatchet - The Deed Is Done (Review)


"The Deed Is Done" é o sexto álbum de estúdio da Molly Hatchet, lançado em 1984, pela Epic Records. O álbum alcançou a 120° na Billboard 200 dos Estados Unidos. A Allmusic apenas deu duas estrelas, pois o álbum fugiu muito do som já rotulado ao Molly Hatchet. O baterista Bruce Crump voltou para substituir B.B. Borden, que houvera gravado o álbum "No Guts...No Glory", de 1983. Um novo membro é adicionado ao grupo, o tecladista John Galvin. Esse é o primeiro álbum da banda com apenas dois guitarristas, pois Steve Holland sai por motivos pessoais. Poucas letras desse álbum foram escritas pelos compositores de sempre (Hlubek, Roland, Brown, West), e sim, pelos integrantes de apoio. 

Review faixa a faixa:

1 - "Satisfied Man" - A primeira faixa do álbum é uma música com uma levada Hard Rock meio que voltada para o lado Aor. Backing vocals bem suaves presentes, que se misturam perfeitamente ao timbre rouco e forte de Danny Joe Brown.

2 - "Backstabber" - De cara você se pergunta: "Isso é Molly Hatchet?". Bem, essa música também está bem Hard Rock/AOR, algo muito 38 Special. Até hoje não sei quem canta essa música, mas acredito que se for mesmo o Danny Joe Brown, existe algo de errado em suas cordas vocais!

3 - "She Does She Does" - Umas das poucas letras que foram escritas pelos integrantes originais. Agora sim a voz de Danny Joe Brown parece mesmo ser dele. A música tem uma levada também bem Hard Rock Aor, com solos de saxophone comendo solto, feitos por Jim Horne.

4 - "Intro Piece" - O recém-chegado John Galvin é o autor desta obra. É apenas uma passagem "bem esquisita" para a próxima música. Efeitos de cristais, algo do tipo inexplicável pra cacete, talvez não era pra estar no álbum.

5 - "Stone in Your Heart" - Uma música que nos primeiros segundos de introdução nos faz lembrar da fase "Rock" do Michael Jackson, e da levada Whitesnake. Outra música com uma levada bem Hard Rock/AOR, com backing vocals bem expressivos. Há um videoclipe da música, um pouco "engraçado", basta ver a parte do machado voando no final!

6 - "Man on the Run" - Outra música em que os vocais do Danny Joe Brown "surgem diferentes", mais suaves, recebendo um forte e alto apoio dos backings vocals. Mais uma música bem AOR.

7 - "Good Smoke and Whiskey" - Mais uma música bem Hard Rock/AOR. O nome da música quase nos fez pensar: "Lá vem um puro Southern Rock".

8 - "Heartbreak Radio" - Opa, essa música está bem mais Southern Rock, com guitarras mais expressivas e um ótimo solo de teclado, bem Blues. Uma música bem viva, daquelas com cara de Molly Hatchet.

9 - "I Ain't Got You" - O cover pertence a banda Yardbirds. Uma ótima música, com uma levada bem Blues Rock. Solos nervosos, riff's com muita pegada e o toque do John Galvin traz a sonoridade que faltava na Molly Hatchet.

10 - "Straight Shooter" - Um Southern Rock com uma levada bem Hard e Blues. Um riff perfeito, trabalhadíssimo, solos nervosos e com muito feeling. A alternância dos vocais entre Danny e os backing vocals, nos faz lembrar de Max Carl e Donnie Van Zant, na 38 Special.

11 - "Song for the Children" - A última música do álbum é um belo e suave instrumental feito por Dave Hlubeck. Algo bem Folk.

O álbum fugiu daquilo que costumamos ouvir no Molly Hatchet, fazendo com que "Take No Prisoners" seja um álbum bem mais Molly Hatchet do que "The Deed Is Done". Embora seja um álbum mais na tendência da época, o estilo AOR, e com aquela levada 38 Special de tocar. Talvez a minha resenha pareça "desmotivadora", mas afirmo que não é um álbum ruim. De começo ele entra meio que "What A Hell?" aos ouvidos, mas músicas como "I Ain't Got You" nos faz perceber que a banda que estamos ouvindo é sim a Molly Hatchet, mesmo sendo um cover da banda Yardbirds. Acredito que por causa da tentativa de mudança no estilo da banda, membros como Steve Holland, Dave Hlubeck e Duane Roland se dabandaram, pode ser só uma "suposição", como pode ser uma verdade.

Escrito por Augusto Monteiro e publicado originalmente na Taberna do Putardo.
Tecnologia do Blogger.