Allman Brothers Band - Idlewild South (Review)



A coisa começou a ficar interessante a partir do 2º disco do Allman Brothers Band, e como ficou. Depois do disco de estréia ter vendido, apenas 50 mil cópias no seu lançamento, a moçada de Jacksonville, agora sediada em Macon na GA, começava a esquentar as turbinas para o segundo disco o sempre perigoso segundo disco, aquele que consagra, define ou ferra de vez com qualquer banda.


Depois de uma tour bem sucedida do seu 1º álbum, arrebanhando fãs e prestigio crítico, que fez com as vendas do homônimo álbum de estréia subissem, o Allman Brothers Band lança "Idlewild South" contanto com um grande reforço, o produtor Tom Dowd, responsável por bandas como Cream, Doobie Brothers e mais tarde, Van Halen. Vale dizer que a relação entre o Allman Brothers Band e Tom Dowd sempre produziu as meljores passagens da banda

Tecnicamente esse disco é soberbo, sim soberbo, abrindo com a alto astral "Revival" com as twin guitars já mostrando o que seria ouvir esse disco e como estava sendo arquitetado e construindo o que viria a se chamar Southern Rock. "Don’t Keep Me Wonderin’" a segunda música traz um slide "safado" ou por que não "sacana" de Duane numa jogada genial entre a voz e a respiração ge Gregg e da musica.

Em "Midnight Rider" o “free spirit” da banda, toma conta da atmosfera de qualquer lugar do planeta, se tornando um dos clássicos masi conhecidos do Allman e regravado por vários artistas, porém mas é com a épica instrumental de Dickey Betts, "In Memory Of Elizabeth Reed" que a coisa toma ares de insanidade musical, tempos, improvisos, temas duetados no melhor estilo Allman e uma harmonia pra lá de não convencional beirando a estranheza psicológica, mostra o que os cogumelos, símbolo esse inclusive que faz parte do logo da banda, fez com o a cabeça da moçada, huuu!! man. Great 60s years

"Hoochie Coochie Man" mais um tributo ao blues americano mas com uma pegada pesada e uma intro bem sacada dos caras, Muddy Waters deve ter ficado orgulhoso. Um dado interessante sobre essa gravação e que o vocal dessa faixa é de Duane cantando a lá Johnny Winter,e não de Gregg como muitos pensam. Bom, "Please Call Home" prefiro não comentar,apenas escutem!

"Leave My Blues At Home" finaliza um disco mais maduro que o anterior com todos os elementos que sedimentaram de vez o rótulo Southern Rock, que aliás Dickey Betts sempre admitiu se sentir desconfortável com esse rótulo, mas a influência do Allman foi tão forte para a molecada naquela época, que todos que beberam na fonte acabaram por criar essa cena, assim como outros garotos de Jacksonville como uma banda de nome estrando, Lynyrd Skynyrd, que apareceram na cola dos seus ídolos, onde o grande sucesso do Lynyrd, "Free Bird" foi feita em um sincera homenagem à Duane após a sua morte, mas isso é uma outra história.

Escrito por Fábio Terra, guitarrista da banda O Bando Do Velho Jack
Tecnologia do Blogger.