Rebel Son - All My Demons (Review)


"All My Demons" é o quinto álbum de estúdio da Rebel Son, lançado em 2008, pela Hot Rod Hell Records.

Esse disco apresenta músicas com uma levada mais acústica, algo mais pra David Allan Coe ao Johnny Cash, mas com toda a criatividade desse trio Redneck. A primeira faixa "Beer Bottle Betty" já mostra o respeito aos bêbuns que curtem uma gelada. Só nos indica que esse disco é pra ser ouvido com muitas cervejas. A música têm uma pegada mais acústica, naquela levada meio que Outlaw Country, e comprovando o amadurecimento na pegada do Lee Johnson, que a cada disco nos surpreende sendo um ótimo guitarrista. 

As faixas "You Can't Turn A Whore Into A Lady" e "God's Gonna Cut You Down" apresentam uma levada mais pro Outlaw Country, também com uma pegada acústica, mais duas ótimas músicas. "Theft Of Mind" é outra canção acústica, acordes fortes, e uma bela melodia, canção pra cair na estrada. Já "Farewell" assim como o título da canção, ela soa como uma balada Redneck de despedida, preciso dizer mais alguma coisa? Na sequência "Drink And Cry", "The Little Boy" e "Stones" continuam com uma pegada acústica, naquela levada Outlaw Country, ao Country mais animado,  suave e com belas melodias.

"The Young Man" se arrasta numa balada Redneck da melhor qualidade, letra bonita e perfeita pra deleitar uma dose de whiskey. O Country acústico "Three Of A Kind" mantém acesa a proposta do álbum, ótimo refrão. A faixa auto-intitulada "All My Demons" também lembra bem algo mais pro Outlaw Country, pegada acústica, a canção vai ganhando mais vida no refrão, mais uma ótima música. A animada "The Last Time" é um Country, Rockabilly Redneck que mistura até Bluegrass, solos de banjo e uma levada bem acelerada. A faixa que fecha o disco é "Rebel Soldier" é uma bela balada com uma levada acústica que também passeia claramente pelo Outlaw Country, canção Redneck da melhor qualidade. 

Esse é o tipo de disco que nos comprova a qualidade da banda, canções acústicas bem trabalhadas, um som mais 'amadurecido', bem Outlaw Country a lá Johnny Cash e David Allan Coe. Cerveja ou Whiskey, o que importa é que a trilha sonora é perfeita para qualquer uma dessas duas bebidas, é só deleitar.

Créditos: @AugustoMTRs 
Tecnologia do Blogger.