Conheçam os curitibanos da BraveHeart


A banda foi formada em 1992, por Michael Bahr (vocal/baixo/bateria) e Ronaldo Bohlke (guitarras/backing), em Curitiba/Pr, Brasil. A princípio era uma formação sem pretensões futuras, e o primeiro nome escolhido pela banda era Black Aposteme.

A música autoral sempre foi a prioridade para a dupla, gravando na década de 90, 6 demo-tapes e EP's. Demo-tapes como "Black Aposteme", "Demon Garage" e os Ep's "Icecold" e "Cheap Motels" fizeram a banda se encontrar na ativa até o final da década. Foi apenas em 2000 que a banda decidiu alterar o nome para BraveHeart e chamando Bruno Novak, para assumir a bateria.

Em 2001, é gravado "Hiding Place", EP que contou com 4 músicas levando a banda para o show de abertura para a banda americana Savatage no Brasil. Este EP, levou a banda a lugares não imaginados pelo grupo, tendo ótimos reviews em revistas e sites especializados no Brasil e no mundo, como Alemanha, Japão, França entre outros.

O single "No Destiny" de 2002, finaliza uma parceria de 10 anos da dupla Bahr/Bohlke. A saída de Bohlke foi um choque para a banda. A participação em um festival em Assúncion no Paraguay, levou Bahr e Novak encontrar as pressas o novato e desconhecido Bruno Sucheck. Anos depois, em 2004, Novak e Sucheck deixam a banda.

Em 2005, Sucheck retorna ao BraveHeart e a dupla consegue um novo baterista, Eliandro Ferreira. As composições são retomadas, e no final de 2006 é lançado o EP "This House in my Head", que conta com 6 músicas inéditas. Músicas como "Real", "Old House" e "Losing Inside" levaram o BraveHeart mais uma vez a ser destaque no meio underground, tendo bons reviews em sites e revistas especializados no mundo. O EP foi disponibilizado inteiro pela internet, alcançando mais de 70.000 downloads até o presente momento.

Entre o período de 2007 a 2010, muitas alegrias e perturbações rodearam a banda. Participações em programas de TV, shows na região Sul e Sudeste do Brasil foram os destaques da banda. A saída de vários membros durante este período também foi constante. Eliandro saiu da banda para se dedicar a outros projetos e Sucheck formou uma nova banda (Sociedade Voodoo).

Músicos que fizeram parte do BraveHeart em todo este período como Diego Souza, Emmanuel, Felipe Souzza, Alexandre Schuertz retomaram suas carreiras em outras bandas locais.

Em 2010, um desconhecido e franzino menino de São José dos Pinhais, com a alcunha de "Maggot", chega para tomar posse da cozinha do BraveHeart. Maicon Jhonny assume as baquetas da banda dando peso e pegada necessária para o novo som do BH.

Em 2012, o integrante que faltava para o trio apareceu. Em um show visto por Bahr/Maggot, com a banda .50, Marcos Camillo foi convidado a assumir o posto de guitarrista da banda. Desde então, o trio começou a construir novas composições.

Em 2013 um novo single é lançado: "Cold Mind". Esta música também rendeu o primeiro videoclipe da banda. Neste ano, o BraveHeart também participou do festival curitibano Geração Mundo Livre FM, conquistando o 1º lugar na categoria METAL, e levando o rock pesado para o pódium na premiação final, ficando em 3º lugar geral.

Em 2014, o segundo videoclipe é lançado, da música "Old House". Uma nova proposta pela banda também é criada, denominado como BraveGirls (a banda demonstra garotas lindas e de bom gosto pela música, retratando em belas fotos seu apreço pelo BraveHeart). A música Goodfellas é lançada e a banda cria uma coletânea dos últimos 15 anos de registro, sendo encontrado nas lojas do Itunes, Amazon e Spotify.Em Outubro o videoclipe de GoodFellas é lançado. Pela segunda vez consecutiva, é considerada a melhor banda de rock pesado da cidade pela rádio Mundo Livre FM, subindo mais uma vez ao pódium do festival. Banda de abertura para o Deep Purple e Sepultura neste final de 2014.

Em 2015 Silvio Filho assume as baquetas da banda. Neste mesmo ano será lançado o novo trabalho chamado: "Dedicated to my Heart".

Tecnologia do Blogger.