Escutem Folklore And Superstition da Black Stone Cherry


"Folklore And Superstition" é o segundo álbum de estúdio da Black Stone Cherry, lançado em 2008, pela Roadrunner Records. 

O disco abre com "Blind Man" uma porrada na orelha com riff's pesados, rápidos e precisos, e um solo animalesco feito por Chris Robertson. As faixas "Please Come In" e "Reverend Wrinkle" mesclam uma levada que vai do Hard/Metal ao post-grunge, mesclando riff's criativos com refrões mais suaves. Já a faixa "Soulcreek" é um Hard Rock de alto teor alcoólico, carregado por riff's cadenciados, um refrão vivo, com muita energia, e um solo técnico cheio de feeling. Uma ótima música, do tipo pra não deixar ninguém ficar parado. Na sequência a bela balada "Things My Father Said" surge como uma calmaria aos ouvidos, sendo uma música lenta, mas com um refrão mais vivo e com uma letra 'lição de vida', muito bonita. 

"The Bitter End" surge com riff's matadores, um ótimo solo, John Fred Young dando um show à parte em sua bateria, mas o refrão da música poderia ser melhor, ele quebra o peso dos riff's. "Long Sleeves" é um Hard Rock com uma levada bem cadenciada, mas o refrão também peca, entra muito mais suave, post-grunge total, poderia ter mais energia. A faixa "Peace Is Free" é mais uma balada com pegada acústica, suave, mas ganha um refrão com bem mais energia, dando uma 'vida' na canção. "Devil's Queen" traz de volta uma pegada mais Hard/Metal da melhor qualidade, com riff's e solos nervosos, refrão cheio de vigor, rola até um Hammond B3, com certeza tocado por Reese Wynans, uma ótima música. 

O peso continua em "The Key" que mistura Hard/Metal ao post-grunge, dessa vez o refrão até que combina com a levada da música. A baladinha "You" desce suave, tipo de música pra refletir e deleitar o sabor da dose tomada, mais uma música com uma letra bonita. "Sunrise" é mais uma música que começa com uma pegada mais pesada, com riff's cadenciados, mas que adota um refrão que parece não combinar com a música. A última faixa "Ghost Of Floyd Collins" surge com riff's pesados, mas que passeia por uma levada post-grunge. A letra da música fala de William Floyd Collins, um 'lendário' explorador de cavernas de Kentucky, que morreu após ficar 14 dias preso em uma caverna. Dizem que foi ele quem descobriu a 'Crystal Cave'. 

A primeira faixa bônus "Cowboys" segue com riff's cadenciados, um refrão mais suave, mas que não quebra a levada da música. Juro que pelo título da canção eu esperava um Country, mas nada a ver. "Junkman" é um Hard/Metal de boa qualidade, com bons riff's e um ótimo solo, já o refrão não têm muita energia, mas está voltado pro ritmo da música. Em seguida "Stranger" surge com riff's pesados, uma levada pesadamente acelerada, solos técnicos e com feeling, ganha um refrão suave, mas que se mantém na música. "Bulldozer" e "Yeah Man" fecham o disco, com riff's com mais energia, cadenciados, refrões mais vivos e ótimos solos. 

"Folklore And Superstition" é um álbum um pouco 'diferente' do primeiro, as canções estão mais suaves, o peso se mistura a refrões mais melódicos, que em certas horas parecem não combinar com o andamento da música. Entretanto, boas porradas na orelha surgem pra fazer valer a pena o valor pago no álbum. A banda aparece mais madura, John Fred Young mais uma vez fez um ótimo trabalho na bateria, e os demais também fizeram seus shows à parte. E é isso, o álbum demora a ser aceito pelos ouvidos, mas o que importa é que ele será aceito, agrada e vale a pena ouvi-lo com umas 'brejas' na cabeça.


Wotson
Augusto Jr. Monteiro é um apaixonado por artes marciais, Rock/Metal, livros, filmes, seriados, Marvel/DC Comics, Star Wars, guitarra, gatos, NFL/MLB/NBA e contabilidade.
Tecnologia do Blogger.