Preacher Stone - Preacher Stone (Review)


"Preacher Stone" é o primeiro álbum de estúdio da Preacher Stone, lançado em 2009.

A primeira faixa do álbum "Not Today" (Quem acompanha o seriado Sons Of Anarchy, no dia que ela tocou, com certeza correu pra internet pra descobrir de quem era, assim como eu fiz!),  Não vou negar que a introdução me faz lembrar de algo da SwampDaWamp, talvez a canção "Dance" (Não estou me referindo a plágio, fiquem certos disso!). Não é à toa que a música fez parte do Sons Of Anarchy, tudo a ver, combinou perfeitamente. Sou desses caras que quando ouve uma canção legal em um filme, programa, corre imediatamente pra saber de quem é. Não tenho a mesma sorte nos programas Reis da Taxidermia (Não sei de quem é aquela intro de banjo), e nem consigo descobrir algumas passagens que rolam no Mergulhados No Pântano, ambos do canal History (Se você souber, avise-me!). As faixas "Livin' Proof" e "That's Just The Whiskey Talkin'" vem com aquela levada gostosa encontradas nos álbuns "Run With The Pack" a "Desolation Angels", da Bad Company, um pouco de Blues cadenciado e Classic Rock.

"Old Fashioned Ass Whoopin' Sum Bitch" e "Brother's Keeper" é Southern Rock tocado com muita competência, ótimos arranjos e letra. Na sequência, "Blood From A Stone" suavemente se arrasta em um Blues ao Classic Rock, algo a lá Gary Moore (No andamento de "Still Got The Blues", do grande Gary Moore, e que ele continue descansando em paz!), os destaques ficam para o belo solo de Duke Rivers (O som de um Hammond B3 sempre é agradável), e os solos de guitarra, uma chuva de licks nervosos.

A cacetada sonora fica com "Tractor Pull" riff criativo, de grosso calibre, com harmônicos artificiais "gordos" a lá Zakk Wylde, pedal de boca a lá Peter Frampton, solos nervosos, música pra pisar o pé e queimar asfalto. "Homegrown Hoedown" é aquele Southern Rock com intro Hillbilly Porch, refrão vivo, boogie comendo solto, podemos chamar isso de Hard/Country. Só poderíamos esperar de "Southern Hospitality" um Southern Rock de qualidade, e é isso que é. O álbum fecha com "Mother To Bed" que nos levaria acreditar em uma balada, o que não é. Isso é Southern Rock de grosso calibre tocado com muita competência, pra sair por aí pisando o pé, fechando com chave de ouro este excelente álbum.

Não sei o que leva alguém dizer: "Não existem bandas boas como antigamente". Música boa sempre vai existir, bandas boas sempre vão existir, só nos cabe procurar e nos surpreendermos com elas. Preacher Stone não é só uma promessa, os caras fazem um som fiel a suas raízes, fiel ao que há de melhor no mundo do Rock, e vão continuar dessa forma, nos causando "aquele" orgulho de ouvir música de verdade. Recomendo, é um álbum perfeito pra rolar em uma viagem, só tome cuidado com a velocidade.

Créditos: @AugustoMTRs
Tecnologia do Blogger.