Dezperadoz - The Legend And The Truth (Review)

"The Legend And The Truth" é o segundo álbum de estúdio da Dezperadoz, lançado em 2006, pela AFM Records. O 'enredo' do álbum conta a história de Wyatt Earp, um dos mais famosos pistoleiros do Velho-Oeste, e conta com a participação de Doro Pesch, Michael Weikath, Tobias Sammet e Joacim Cans.

Review faixa a faixa:

1 - "The Legend And The Truth" - O disco abre com a faixa auto-intitulada, um instrumental bem orquestrado criado em cima da música de Ennio Morricone, tocada no filme 'Once Upon A Time In The West'.

2 - "Dust Of History" - Perde a sonoridade Western, sendo conduzida por riff's raivosos, harmônicos artificiais tão vicerais quanto os de Zakk Wylde, algo mais pro Heavy Metal.

3 - "First Blood" - Ganha a participação de Michael Weikath com a narração do pai de Earp. Com uma sonoridade mais Western Metal, recheada por harmônicos artificiais, riff's calibrados, solos nervosos e uma letra que fala sobre o primeiro homem morto por Earp.

4 - "Dead Man Walkin'" - A faixa nos faz lembrar um pouco da música "Mama Said" da banda Metallica (Será que só eu achei isso?),  com uma levada mais acústica, e com uma letra contando a história de Earp com o álcool e o desprezo que sua vida estava tomando.

5 - "Rawhide" (Dimitri Tiomkin & Ned Washington) - O cover de Dimitri Tiomkin e Ned Washington, resgata o Western Metal do primeiro álbum, com aquela levada com boas pitadas de Hillbilly Porch com Bluegrass e muito Metal, uma perfeita interpretação.

6 - "Tombstone" - É mais um instrumental, no diálogo Tobias Sammet surge como Bat Masterson.

7 - "Hellbilly Square" - É uma música com uma levada bem alegre, Bluegrass caipira, com uma letra que conta os conflitos dos vaqueiros com Earp, uma ótima música.

8 - "March To Destiny" - Western Metal puro, uma música que cairia bem em qualquer abertura de filme ou seriado de Velho-Oeste. A letra conta os minutos antes de Earp travar o tiroteio lendário que ocorreu no dia 28 de dezembro de 1881.

9 - "Ok Corral" - É o momento mais esperado do enredo do álbum (O local onde Earp tornou-se uma lenda no Velho-Oeste!) a música é conduzida por riff's pesadamente macabros, harmônicos artificias e um solo animalesco. Sem tirar o brilho da música, eu acho que poderia ter mais clichês de Western nessa canção (Essa é minha opinião!).

10 - "Shootout" - Na verdade é apenas uma sonoplastia de tiroteio, só pra mostrar que Earp realmente sentou o dedo no gatilho.

11 - "Look Into The Barrel Of My Gun" - Mais uma vez surge com uma levada mais para o Heavy Metal, com harmônicos artificiais gordos, riff's aceleradamente de grosso calibre e um solo altamente envenenado.

12 - "Friends 'Till The End" - Essa faixa tem uma pegada mais Western Metal, só que bem mais pesada.

13 - "Earp's Vendetta" - Seguindo a história de Earp, a faixa, assim como a anterior, tem uma pegada mais Western Metal, só que bem mais pesada.

14 - "Echoes Of Eternity" - Doro Pesch participa no diálogo nessa canção. "Echoes Of Eternity"é um instrumental com inúmeros diálogos, que contam várias citações e lendas sobre Earp, até o dia de sua morte.

15 - "Alex" - A última faixa é um instrumental orquestrado pra fechar com chave de ouro o disco.

16 - "Ring Of Fire" (Johnny Cash) - O cover de Johnny Cash é uma faixa bônus, que ganha participação de Tom Angelripper nos vocais, nem preciso dizer que é uma cacetada sonora da melhor qualidade, é óbvio que é.

Alguns críticos disseram que o álbum não era bem o que eles esperavam de uma banda como a Dezperadoz, desmerecendo o trabalho existente no disco. Este álbum é um Western Metal da melhor qualidade, é obrigatório na coleção de qualquer rockeiro de verdade, amante do Southern Rock ao Heavy Metal. É um álbum perfeito pra ser ouvido regado por muita cerveja e uma lista de filmes de John Wayne e Clint Eastwood pra assistir.

Créditos: @AugustoMTRs 
Tecnologia do Blogger.