Hank Williams - Biografia


Essa é uma biografia que queria traduzir a muito tempo. Não consegui elaborar nenhuma introdução melhor que a do Stephen Thomas Erlewine, então fiquem com ela:

Hank Williams é o pai da música country contemporânea. Ele era um superstar aos 25 anos e morreu aos 29. Nesses quatro anos, ele estabeleceu as regras para todos os artistas do country que o seguiram e, no processo, grande parte da música popular. Hank escreveu canções que se tornaram clássicos populares, suas letras emotivas e vocais se tornaram o padrão para os artistas mais populares. Ele viveu uma vida tão conturbada e irresponsável como o descrito em suas canções.

Hank Williams - Biografia

Os pais de Williams, Elonzo Huble "Lon" Williams e Jessie Lillybelle "Lillie" Skipper casaram-se no dia 12 de novembro de 1916. Elonzo Williams trabalhou como engenheiro para as ferrovias da empresa madeireira W.T. Smith. Ele foi para a Primeira Guerra Mundial, servindo de julho de 1918 até junho de 1919. Ele ficou gravemente ferido depois de cair de um caminhão, quebrando a clavícula. Após seu retorno, o primeiro filho da família, Irene, nasceu em 08 de agosto de 1922. Outro filho deles morreu logo após o nascimento. Seu terceiro filho, Hiram, nasceu em 17 de setembro de 1923, em Mount Olive, Alabama. Elonzo Williams era maçom e sua esposa era um membro da Ordem da Estrela do Oriente e a criança recebeu o nome de Hiram I of Tyre (um dos três fundadores dos maçons, de acordo com a lenda maçônica), mas seu nome foi escrito incorretamente como "Hiriam" na sua certidão de nascimento.

Quando criança, ele foi apelidado de "Harm" por sua família e "Herky" ou "Skeets" por seus amigos. Ele nasceu com um leve caso não diagnosticado de espinha bífida oculta, uma doença da coluna vertebral. O pai de Williams foi freqüentemente realocado pelo seu empregador madeira e a família viveu em muitas cidades do sul do Alabama. Em 1930, quando a Williams tinha sete anos de idade, seu pai começou a sofrer de paralisia facial. Em uma clínica de veteranos em Pensacola, Flórida, os médicos determinaram que a causa foi um aneurisma cerebral, e Elonzo foi enviado para o VA Medical Center, em Alexandria, Louisiana. Ele permaneceu internado durante oito anos, tornando-o quase ausente durante toda a infância de Hiram. A partir desse momento, Lillie Williams assumiu a responsabilidade da família.

Em 1933, Williams mudou-se para Fountain, Alabama, para viver com seu tio e tia, Walter e Alice McNeil. No outono de 1934, a família Williams mudou-se para Greenville, Alabama, onde Lillie abriu uma pensão próxima ao Condado de Butler. Em 1935, a família Williams estabeleceu-se em Garland, Alabama, onde Lillie abriu uma nova pensão. Depois de um tempo eles se mudaram com seu primo Opal McNeil para Georgiana, Alabama, onde Lillie conseguiu encontrar emprego, apesar do clima econômico desolador da Grande Depressão. Ela trabalhava em uma fábrica de conservas e serviu como enfermeira noturna no hospital local.

Casa da família Williams em Georgiana
Hiram e Irene também ajudavam com a venda de amendoins, engraxando sapatos, entregando jornais e fazendo outras tarefas simples. Sua primeira casa foi queimada e a família perdeu todos os seus bens. Eles se mudaram para uma casa nova do outro lado da cidade na Rose Street, que a mãe de Williams logo a transformou em uma pensão. A casa tinha um pequeno jardim, em que eles cultivavam diversas coisas que Williams e sua irmã Irene vendiam em toda Georgiana. Em um encontro casual em Georgiana, Williams conheceu o futuro Deputado e Senador dos EUA, J. Lister Hill, enquanto ele estava em campanha no Alabama. Williams disse a Hill que sua mãe estava interessada em falar com ele sobre seus problemas e sua necessidade de receber a pensão de Elonzo William. Com a ajuda de Hill, a família começou a receber o dinheiro. Apesar de sua condição médica, a família conseguiu ficar razoavelmente bem financeiramente durante a Depressão Grande.

Existem várias versões de como Williams ganhou sua primeira guitarra. Sua mãe afirmou que ela comprou com o dinheiro da venda de amendoim. Enquanto vivia em Georgiana, Williams conheceu Rufus "Tee-Tot" Payne, um artista de rua. Payne deu aulas de violão a Williams em troca de refeições preparadas por Lillie Williams. O estilo musical de Payne era Blues. Ele ensinou acordes a Williams, progressões de acordes, viradas de baixo, e o estilo de acompanhamento que ele iria usar na maioria de suas composições no futuro. 

Mais tarde, Williams gravou uma das músicas que Payne lhe ensinara, "My Bucket's Got a Hole In It". O estilo final de Williams continha influências de Payne, juntamente com várias influências de outros cantores Country, entre eles Jimmie Rodgers, Moon Mullican, Johnnie Ray e Roy Acuff. Em 1937, Williams entrou em uma briga com o seu treinador de educação física sobre exercícios que o treinador queria que ele fizesse. Sua mãe posteriormente exigiu que a diretoria da escola demitisse o treinador, quando eles se recusaram, a família mudou-se para Montgomery, Alabama. Payne e Williams perderam o contato, embora eventualmente, Payne também mudou-se para Montgomery, onde morreu na pobreza em 1939. Williams creditou a ele como seu único mestre.

O inicio da carreira

Em julho de 1937 as famílias Williams e McNeil abriram uma pensão na South Perry Street, no centro de Montgomery. Foi nessa época que Hiram decidiu mudar seu nome informal para Hank, um nome que ele disse ser mais adequado para sua carreira na música country. Durante o mesmo ano, ele participou de um show de talentos no Empire Theater. Ele ganhou o primeiro prêmio de US$ 15, cantando sua primeira canção original, "WPA Blues". Hank Williams escreveu as letras e usou a música "Dissatisfied" de Sonny Boy Williamson II. Ele nunca aprendeu a ler música, e para o resto de sua carreira, ele baseia suas composições na narrativa. Depois da escola e nos fins de semana, Hank Williams cantou e tocou sua guitarra Silvertone na calçada em frente ao estúdio da rádio WSFA.

A sua recente vitória  no Empire Theater e as performances de rua, chamaram a atenção dos produtores da WSFA, que ocasionalmente o convidavam para executar no ar. Assim, muitos ouvintes em contato com a estação de rádio pediam mais do "the singing kid", fazendo com que ele fosse contratado e começou seu show com apenas 15 minutos, duas vezes por semana, ganhando um salário semanal de US$ 15 (equivalente a  US$ 242,5 em 2012). Em agosto de 1938, Elonzo Hank Williams foi temporariamente liberado do hospital. Ele apareceu sem avisar na casa da família em Montgomery. Lillie não estava disposta a deixá-lo recuperar sua posição à frente da casa, então ele ficou apenas o tempo suficiente para comemorar o aniversário de Williams em setembro, antes de retornar ao centro médico em Louisiana.

O sucesso de Hank Williams em seu programa de rádio, alimentou sua entrada para o mundo da música. Seu salário era suficiente para ele começar sua própria banda, que ele chamou The Drifting Cowboys. Os membros originais eram o guitarrista Braxton Schuffert, o violinista Freddie Beach, e o comediante Smith "Hezzy" Adair. James E. (Jimmy) Porter era o mais novo, tendo apenas 13 anos quando começou a tocar violão para Hank Williams. Arthor Whiting também foi um guitarrista da banda. A banda viajou por todo o centro e sul do Alabama se apresentando em clubes e em festas privadas. James Ellis Garner mais tarde tocou violino para ele. Lillie Williams tornou-se a gerente da banda. Williams abandonou a escola em outubro de 1939 para que a banda pudesse trabalhar em tempo integral. Agora, livre para viajar, a banda poderia visitar lugares tão distantes quanto o oeste da Geórgia e da Flórida. A banda começou a tocar nos cinemas antes do início dos filmes e mais tarde em honky-tonks. O problema de Williams com o álcool começou durante as turnês. Enquanto isso, entre os horários das viagens, Williams voltou a Montgomery para dar continuidade a seu programa de rádio.

1940s

A entrada americana na Segunda Guerra Mundial em 1941 marcou o início de tempos difíceis para Hank Williams. Todos os membros de sua banda foram recrutados para servir nas Forças Armadas, enquanto ele recebeu a classificação 4-F, depois de cair de um touro durante um rodeio no Texas, afastando-o da guerra. Muitos de seus substitutos, se recusaram a continuar tocando na banda por causa do alcoolismo de  Hank Williams. Ele continuou a se apresentar em programa de rádio intoxicado, então em agosto de 1942, a WSFA demitiu ele por "embriaguez habitual". Durante um de seus shows Williams conheceu nos bastidores seu ídolo, a estrela do Grand Ole Opry, Roy Acuff, que mais tarde o alertou para os perigos do álcool, dizendo: "Você tem uma voz de milhões de dólares, filho, mas um cérebro de dez centavos".

Ele trabalhou o resto da guerra para uma empresa de construção naval em Mobile, Alabama, assim como cantou em bares para soldados. Em 1943, Hank Williams conheceu Audrey Sheppard em um "medicine show" em Banks, Alabama. Hank Williams e Sheppard viveram e trabalharam juntos em Mobile, Sheppard disse mais tarde a Hank Williams que ela queria se mudar para Montgomery com ele e começar uma banda juntos e ajudá-lo a recuperar o seu programa de rádio. O casal se casou em 1944 em um posto Texaco, em Andalusia, Alabama, por um juiz de paz. O casamento foi declarado ilegal, já que o divórcio de Sheppard de seu marido anterior não cumpriu o período legal de reconciliação exigido, que era de 60 dias.

Em 1945, quando ele tinha voltado para Montgomery, Hank Williams começou, novamente, a tocar para a WSFA. Ele escreveu canções para tocar durante os shows semanalmente. Como resultado da nova variedade do seu repertório, Hank Williams publicou seu livro "Original Songs of Hank Williams". O livro continha somente letras, o seu principal objetivo era atrair mais público. Ele incluiu dez canções: "Mother Is Gone", "Won't You Please Come Back", "My Darling Baby Girl" (with Audrey Sheppard), "Grandad's Musket", "I Just Wish I Could Forget", "Let's Turn Back The Years", "Honkey-Tonkin'", "I Loved No One But You", "A Tramp On The Street" "You'll Love Me Again". Hank Williams tornou-se reconhecido como compositor, Sheppard se tornou sua empresária e, ocasionalmente, o acompanhou em duetos em alguns dos seus concertos ao vivo.

Em 14 de setembro de 1946, Hank Williams fez o teste para o Grand Ole Opry, mas foi rejeitado. Após o fracasso de sua audição, Hank Williams e Audrey Sheppard viajaram para Nashville, a intenção era chamar a atenção da recém criada Acuff-Rose. Hank Williams e sua esposa se ​​aproximaram de Fred Rose, o presidente da empresa, durante um de seus habituais jogos de ping-pong nos estúdios da rádio WSM. Audrey perguntou  a Rose se o seu marido poderia cantar uma música para ele naquele momento, Rose concordou, e ele gostou do estilo de Hank Williams. Rose e Hank Williams assinaram um contrato de seis canções. Em 11 de dezembro de 1946, em sua primeira sessão de gravação, gravou "Wealth Won't Save Your Soul", "Calling You", "Never Again" e "When God Comes and Gathers His Jewels". As músicas  "Never Again" e  "Honkey-Tonkin"  foram bem sucedidas, e Hank Williams ganhou a atenção da MGM Records.

Hank Williams assinou com a MGM Records em 1947 e lançou "Move It On Over", que se tornou um sucesso. Em 1948 mudou-se para Shreveport, Louisiana, e ele se juntou ao Louisiana Hayride, um programa de rádio que o levou às salas de estar em todo o sudeste aparecendo nos programas de fim de semana. Williams começou a apresentar um programa na KWKH e começou uma turnê por todo oeste da Louisiana e Texas oriental, sempre retornando aos sábados para a transmissão semanal do Hayride.

Hank Williams e seu Hank Williams Jr.

Depois de alguns lançamentos mais moderados, em 1949, ele lançou a sua versão do clássico lançado em 1922 por Clifford Friend & Irving Mills, "Lovesick Blues". A versão de Williams se tornou um sucesso nas paradas Country, mostrando Hank Williams para o público mainstream e dando a ele um lugar no Grand Ole Opry. Em 11 de junho de 1949, Williams fez sua estréia no Grand Ole Opry, onde se tornou o primeiro artista a executar seis encores. Ele reuniu Bob McNett (guitarra), Hillous Butrum (baixo), Jerry Rivers (violino) e Don Helms (steel guitar) para formar a mais famosa versão do Cowboys Drifting, ganhando, aproximadamente, US$ 1.000 por show (equivalente a US$ 9.767,80 em 2012). Nesse ano, Audrey Williams deu à luz a Randall Hank Williams (Hank Williams Jr., que em breve terá a sua biografia publicada). 1949 também viu Williams liberar sete canções de sucesso depois de "Lovesick Blues", incluindo "Wedding Bells", "Mind Your Own Business", "You're Gonna Change (Or I'm Gonna Leave)" e "My Bucket 's Got a Hole in It".

1950s

Em 1950, Williams começou a gravar como "Luke the Drifter" em suas gravações com temas religiosos, muitos dos quais são recitadas em vez de cantadas. Temeroso de que DJs e operadores de jukebox hesitariam em aceitar estas gravações incomuns, Williams usou este alias para evitar ferir a comercialização de seu nome. A maioria do material foi escrito por Williams, em casos com a ajuda de Fred Rose e seu filho Wesley. As canções representadas como "Luke the Drifter" viajaram de lugar para lugar, narrando histórias de personagens diferentes e filosofando sobre a vida. Algumas das composições foram acompanhados por um órgão de tubos.

Nesse período, Hank Williams lançou músicas como "My Son Calls Another Man Daddy", "They'll Never Take Her Love from Me", "Why Should We Try Any More?", "Nobody's Lonesome for Me", "Long Gone Lonesome Blues", "Why Don't You Love Me?", "Moanin' the Blues", e "I Just Don't Like This Kind of Livin'". Em 1951, "Dear John"se tornou um hit, mas foi "Cold, Cold Heart", que se tornou uma de suas canções mais reconhecidas. A versão feita por Tony Bennett lançada no mesmo ano ficou nas paradas durante 27 semanas, chegando ao número um na Billboard Hot 100. O Google apresentou a versão de Tony Bennett desta canção no doodle do Valentine's Day em fevereiro de 2012.

Em 1951, uma queda sofrida durante uma viagem de caça em Tennessee reativou suas dores nas costas. Posteriormente, ele começou a consumir analgésicos, incluindo morfina e álcool para aliviar a dor. Seu alcoolismo se agravou em 1952, em junho ele se divorciou de Audrey Williams, e em 11 de agosto de 1952, Williams foi demitido da Grand Ole Opry por embriaguez habitual. Ele voltou a trabalhar na KWKH, WBAM e na Louisiana Hayride. Suas performances foram aclamadas quando ele estava sóbrio, mas apesar dos esforços de seus companheiros de trabalho para levá-lo sóbrio aos, seu abuso de álcool resultou em ocasiões em que ele não aparecia ou as suas atuações eram pobres. Em outubro de 1952 casou-se com Billie Jean Jones.

Em junho de 1952, Williams gravou "Kaw-Liga", junto com "Your Cheatin' Heart" e "Take These Chains from My Heart" durante sua última sessão, em 23 de setembro de 1952. Devido aos excessos de Williams, Fred Rose parou de trabalhar com ele. Além disso, os Drifting Cowboys estavam apoiando Ray Price, enquanto Williams foi apoiado por bandas locais. Até o final de 1952, Williams começou a sofrer problemas cardíacos. Ele conheceu Horace Raphol "Toby" Marshall em Oklahoma City, que alegou ser um médico. Marshall tinha sido anteriormente condenado por falsificação, e que tinha sido colocado em liberdade condicional e liberado da Penitenciária do Estado de Oklahoma em 1951. Entre outros títulos falsos, ele alegou ser um Doutor em Ciências. Ele comprou o título DSC por US$ 35 pela Chicago School of Applied Science, no diploma, ele solicitou que o DSC fosse explicitado como "Doutor em Ciências e Psicologia". Sob o nome de Dr. C.W. Lemon ele prescreveu a Williams anfetaminas, Secobarbital, hidrato de cloral e morfina.

Morte

Em 31 de dezembro de 1952, Williams ia se apresentar no Auditório Municipal, em Charleston, West Virginia. As vendas antecipadas de ingressos totalizaram US$ 3.500 (equivalente a US$ 30.600 em 2012).  Por causa de uma tempestade de gelo na área de Nashville, Williams não pode voar, por isso ele contratou um estudante universitário, Charles Carr, para levá-lo para os concertos. Carr foi a Charleston a partir de Knoxville para dizer que Williams não chegaria a tempo devido à tempestade de gelo e foi requisitado para conduzir Williams para Canton, Ohio para o concerto do Ano Novo.

Eles chegaram ao Andrew Johnson Hotel em Knoxville, Tennessee, onde Carr solicitou um médico para Williams, como ele estava se sentindo bem, devido a combinação do hidrato de cloral e álcool que tinha bebido no caminho de Montgomery para Knoxville. O Dr. P.H. Cardwell injetou em Williams duas doses de vitamina B12 que também continha um quarto de grão de morfina. Carr e Williams fizeram o check-out do hotel, os porteiros tiveram que carregar Williams para o carro, pois ele estava tossindo e soluçando. Por volta da meia-noite de 1 de janeiro de 1953, quando cruzou a fronteira do estado do Tennessee e chegou em Bristol, Virginia, Carr parou em um restaurante e perguntou a Williams se ele queria comer. Williams disse que não, o que para muitos foram suas últimas palavras. Carr parou em um posto de combustível em Oak Hill, West Virginia, onde ele percebeu que Williams estava morto. O dono do posto de gasolina chamou o chefe da polícia local. No Cadillac em que estava Williams, os policiais encontraram algumas latas de cerveja vazias e letras manuscritas inacabadas.
Imagem do funeral de Hank
O Dr. Ivan Malinin realizou a autópsia na Tyree Funeral House. Malinin encontrou hemorragias no coração e no pescoço e disse que a causa da morte foi "insuficiência do ventrículo direito do coração". Naquela noite, quando o locutor em Canton anunciou a morte de Williams para a multidão reunida, eles começaram a rir, pensando que era apenas uma desculpa. Depois Hawkshaw Hawkins e outros artistas começaram a cantar "I Saw the Light" como um tributo a Hank Williams, a multidão, agora percebendo que ele estava de fato morto, cantou junto.

Dr. Malinin também escreveu que Hank tinha sido severamente espancado e chutado na virilha recentemente. Hemorragias também foram encontradas em seu coração e no pescoço. O magistrado Virgílio F. Lyons ordenou um inquérito sobre a morte de Hank. Seu corpo foi transportado para Montgomery, Alabama, em 2 de janeiro e colocado em um caixão de prata que foi exibido pela primeira vez na pensão de sua mãe por dois dias. O seu funeral teve lugar em 4 de janeiro no Montgomery Auditorium, com seu caixão colocado no palco cobertos de flores. Estima-se que 15.000 a 25.000 pessoas passaram pelo caixão de prata.

Seu funeral foi muito maior do que qualquer um realizado para qualquer outro cidadão do Alabama e o maior evento realizado em Montgomery. Os restos mortais de Hank Williams estão enterrados no anexo Oakwood em Montgomery. O presidente da MGM disse à revista Billboard que a empresa tem apenas cerca de cinco pedidos de imagens de Williams durante as semanas antes de sua morte, mas mais 300 depois. As lojas de discos locais vendiam de todos os seus registros. Seu último single lançado durante a sua vida foi ironicamente intitulada "I'll Never Get Out of This World Alive". "Your Cheatin' Heart" foi escrito e gravado em 1952 mas lançado em 1953 após a morte de Williams. A canção foi número um nas paradas country por seis semanas. Ele forneceu o título para o filme biográfico de 1964, estrelado por George Hamilton.

Hank Williams Memorial
Legado

O governador do Alabama Gordon Persons proclamou oficialmente o dia 21 de setembro como "Hank Williams Day". A primeira celebração, em 1954 contou com a inauguração de um monumento no Cramton Bowl, que mais tarde foi colocada no túmulo de Williams. A cerimônia foi apresentada por Ferlin Husky  que interpretou "I Saw the Light".

Hank Williams teve 11 hits número um em sua carreira ("Lovesick Blues," "Long Gone Lonesome Blues," "Why Don't You Love Me," "Moanin' the Blues," "Cold, Cold Heart," "Hey, Good Lookin'," "Jambalaya (On the Bayou)," "I'll Never Get Out of This World Alive," "Kaw-Liga," "Your Cheatin' Heart," e "Take These Chains from My Heart"), assim como muitos outros que figuraram no Top Ten.

Muitos pioneiros do Rock, como Elvis Presley, Bob Dylan, Jerry Lee Lewis, Merle Haggard, Gene Vincent, Carl Perkins, Ricky Nelson, Jack Scott, Conway Twitty gravaram canções escritas por Hank Williams no início de suas carreiras.

Em 1961, Hank Williams foi introduzido no Country Music Hall of Fame e no Alabama Music Hall of Fame em 1985. Em 1987, ele foi introduzido no Rock and Roll Hall of Fame pela categoria "Early Influence".

Em 1999, Williams foi introduzido noNative American Music Hall of Fame.

Ele ficou em segundo lugar no 40 Greatest Men of Country Music elaborado pela CMT em 2003, atrás apenas de Johnny Cash. Seu filho, Hank Jr., foi classificado na mesma lista. Em 2004, a Rolling Stone classificou-o no número 74 na sua lista dos 100 Maiores Artistas de Todos os Tempos.

Em 2006, um zelador da Sony/ATV Music Publishing encontrou as letras inacabadas escritas por Williams que tinham sido encontradas em seu carro na noite em que morreu em uma caçamba de lixo pertencentes à empresa. O trabalhador alegou que vendeu as notas de Williams para um representante da Honky-Tonk Hall of Fame and the Rock-N-Roll Roadshow. O empregado foi acusado de roubo, mas as acusações foram retiradas mais tarde, quando um juiz determinou que a versão do zelador dos eventos era verdadeira.

As letras inacabadas voltaram para a Sony/ATV Music Publishing, que entregou a Bob Dylan em 2008 para completar as músicas para um álbum. Também colaboraram para o álbum: Alan Jackson, Norah Jones, Jack White, Lucinda Williams, Vince Gill, Rodney Crowell, Patty Loveless, Levon Helm, Jakob Dylan, Sheryl Crow e Merle Haggard.

O álbum, chamado "The Lost Notebooks of Hank Williams" foi lançado em 04 de outubro de 2011, alcançando a 11° colocação na Billboard Top Country Albums e a 42° na Billboard 200.

Em 12 de abril de 2010, o Pulitzer Prize Board concedeu a Hank Williams uma citação póstuma especial que presta homenagem a sua "habilidade como um compositor que expressa sentimentos universais com simplicidade comovente e desempenhou um papel fundamental na transformação da música country em uma grande força musical e cultural na vida americana".

Em 2011, o hit número um, "Lovesick Blues", lançado em 1949, foi introduzido no Recording Academy Grammy Hall Of Fame. No mesmo ano "Hank Williams: The Complete Mother’s Best Recordings….Plus!" foi homenageado com uma indicação ao Grammy de Melhor Álbum Histórico. 

Saiba mais sobre o artista:


Traduzido de Wikipedia, AllRovi e Hank Williams
Tecnologia do Blogger.