ZZ Top - El Loco (Review)


"El Loco" é o sétimo álbum de estúdio do ZZ Top, lançado em 1981, pela Warner Bros. Esse foi o primeiro álbum em que os membros da banda gravaram em salas separadas. O álbum alcançou a 17° posição na The Billboard 200. Três singles desse disco se destacaram nas paradas, foram elas "Tube Snake Boogie" que alcançou 4° posição na Mainstream Rock, "Pearl Necklace" alcançou a 28° posição na Mainstream Rock e "Leila" que chegou a septuagésima 77° posição na The Billboard Hot 100.

Review faixa a faixa:

1 - "Tube Snake Boogie" - A primeira faixa do álbum é um Boogie Rock, com um ótimo riff e ótimos solos.

2 - "I Wanna Drive You Home" - É uma música com uma levada mais lenta, cadenciada, bem Blues Rock.

3 - "Ten Foot Pole" - Essa música tem um riff mais criativo, com uma levada bem Boogie Rock.

4 - "Leila" - Não é a mesma "Layla" do Eric Clapton, essa é uma outra, a Leila com "ei". Uma música mais suave aos ouvidos, uma baladinha bem agradável, que lembra algo bem AOR. A Leila da canção foi embora para algum lugar viajante!

5 - "Don't Tease Me" - Uma música com mais pegada, bem Hard/Blues Rock, uma alternância de voz entre Gibbons e Hill, que deixa a música ainda mais perfeita.

6 - "It's So Hard" - Outra música com uma levada mais suave, e com um solo cheio de feeling.

7 - "Pearl Necklace" - Essa música é bem mais viva, suave, mas com uma levada bem viva. Ótimos riff's e Gibbons encremetando os detalhes finais com sua magnífica pegada guitarrística.

8 - "Groovy Little Hippie Pad" - Algo bem electronic-rock, um estilo que já vem sido usado pelo ZZ Top no álbum anterior "Degüello". Até que é uma música bem legal e com um ótimo solo.

9 - "Heaven, Hell Or Houston" - Começa com uma introdução lenta e do nada muda para algo bem diferente do que costumamos ouvir do ZZ Top. Sinceramente, não consigo definir essa música, pra mim é algo bem "diferente" com várias levadas, que parece uma mistura de salsa, com electronic-rock e Blues.

10 - "Party On The Patio" - Um riff mais vivo, uma levada muito mais Blues Rock, daquelas que costumamos ouvir no ZZ Top. Dusty Hill nos vocais, e Gibbons fazendo o seu show nas 6 cordas, com muitos solos.

Esse disco é algo bem diferente, mas não deixa de ser um ótimo álbum. Ótimos solos, riff's criativos e um ZZ Top bem mais maduro musicalmente, ou quem sabe, um ZZ Top inovador!

Créditos: @AugustoMTRs
Tecnologia do Blogger.