A nova onda do vinil


O vocalista e compositor da Marshall Tucker Band, Doug Gray, concedeu uma entrevista a coluna The 615, da Billboard essa semana. O foco da entrevista foi o lançamento do álbum "Greatest Hits" em vinil.

"É extremamente excitante, porque todo mundo parece estar fazendo isso de novo", disse ele. "As pessoas estavam pedindo por isso, então nós dissemos a eles 'Nós temos o Greatest Hits'. Mas, você recebe o valor do seu dinheiro com uma dose do passado e do presente", diz Gray. "Há também um cartão de download digital no interior. As pessoas ficarão felizes porque tem dois pelo preço de um", diz ele.

Ele diz que há alguns anos não tinha idéia de como era ir até a loja e pegar o vinil do dia.

"Havia uma menina de 20 anos de idade que estava trabalhando em uma estação de TV em Nova York. Ela diz: 'Meu Deus, o que é isso?' Eu pensei que hilário", disse Gray. "Você tinha a capacidade de ouvir e ler o encarte, sem ter que apertar os olhos ou colocar os óculos."

Aos poucos estamos redescobrindo o que é ouvir um vinil. Sou da geração do CD e do download, mas tive o prazer de na minha infância poder ouvir vinis de bandas como Eagles, Creedance e Dire Straits, graças a coleção que meu pai tinha e seu tocador de vinil.

Ao ler essa entrevista com o Doug Gray, percebi que faz tempo que não pego um CD, coloco em meu som e escuto ele sentado, quieto em meu sofá. A correria do dia a dia me faz escutar música dentro do ônibus, na fila do banco, andando na rua, mas poucas vezes fazemos isso no comforto do nosso lar, afinal, ficar em casa é cada dia mais raro.

Ai me deparo, um tempo atrás, com essa noticia: Abbey Road, dos Beatles, foi vinil mais vendido do ano nos EUA. Nessa matéria, encontrei essa lista abaixo, onde estão rankeados os vinis mais vendidos em 2011. Juro que fiquei impressionado, pois imaginava ver mais bandas "antigas" dominando esse ranking. Fleet Foxes, Bon Iver, Mumford & Sons, Radiohead, Adele, Wilco e The Black Keys, são todas bandas "novas" e que nasceram em plena Era do CD.

1. The Beatles - Abbey Road (41,000)
2. Fleet Foxes - Helplessness Blues (29,700)
3. Bon Iver - Bon Iver (27,200)
4. Mumford & Sons - Sigh No More (26,800)
5. Radiohead - The King of Limbs (20,800)
6. Adele - 21 (16,500)
7. Bon Iver - For Emma, Forever Ago (16,200)
8. Wilco - The Whole Love (14,900)
9. The Black Keys - Brothers (14,200)
10. The Black Keys - El Camino (13,800)

Eu sei que esses números nem chegam perto dos do auge do vinil, mas em um período em que a pirataria se  popularizou, e em que nem o CD vende tão bem, ver um vinil, não importa de qual banda, vender o que esses ai venderam, é impressionante.

Para os apaixonados no bom e velho bolachão, não se preocupem, ele não morreu, pelo contrário, está muito vivo.

Tecnologia do Blogger.